Rui Falcão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rui Falcão
Deputado estadual de  São Paulo
Período 15 de março de 2007 até
a atualidade
(2 mandatos consecutivos)
1991 a 1999
(2 mandatos consecutivos)
Vida
Nascimento 26 de novembro de 1943 (72 anos)
Pitangui,  Minas Gerais
Dados pessoais
Partido PT
Profissão Jornalista
linkWP:PPO#Brasil

Rui Goethe da Costa Falcão (Pitangui, 26 de novembro de 1943) é um advogado e jornalista. Foi deputado estadual e federal por São Paulo. Atualmente é presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT).

Advogado e Jornalista[editar | editar código-fonte]

Formado em Direito pela Universidade de São Paulo em 1967, Rui Falcão foi jornalista de periódicos como A Gazeta, Folha de S. Paulo, Notícias Populares, Jornal da Tarde e Diário da Noite, todos de São Paulo, além de diretor de redação da revista Exame, entre 1977 e 1988. Ele também foi diretor estatutário do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo entre 1983 e 1988.[1]

Político[editar | editar código-fonte]

Opositor do Regime Militar de 1964, foi militante da VAR-Palmares, o que resultou em sua prisão entre 1970 e 1973.[2] Membro do PT desde 1982, ocupou o cargo de deputado estadual de São Paulo por duas vezes consecutivas, nas legislaturas de 1990 (como suplente) e 1994. Candidatou-se a deputado federal em 1998, alcançando a suplência. Em 28 de dezembro de 2000 assumiu em definitivo o mandato. Foi secretário municipal de Governo da gestão Marta Suplicy. Falcão concorreu a vice-prefeito na eleição municipal de 2004, porém sem lograr êxito.

Em 2007, Falcão retorna a Assembleia Legislativa de São Paulo,[3] ao ser o mais votado da coligação PT-PCdoB, o quarto mais votado do Estado, com 183.364 votos nas eleições de 2006. Reelege-se em 2010 com 174.691 votos na coligação PRB-PT-PR-PTdoB, figurando como o candidato mais bem votado a esse cargo na capital paulista.

Dirigente partidário[editar | editar código-fonte]

Coordenou as campanhas de Eduardo Suplicy à sucessão de Luiza Erundina na prefeitura de São Paulo em 1992; de Luiz Inácio Lula da Silva em 1994 à sucessão de Itamar Franco na presidência da República; e de Dilma Rousseff em 2010 à sucessão de Lula da Silva na presidência.

Falcão, que pertence a corrente petista Novos Rumos, já foi presidente do Diretório Municipal do PT em São Paulo entre 1989 e 1992, do Diretório Nacional em 1994; e vice-presidente do Diretório Nacional de 2009 a 2011.

Devido ao afastamento por motivos de saúde do então presidente José Eduardo Dutra, foi o escolhido em 29 de abril de 2011 para substitui-lo com mandato até 2013.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Apoio a Nicolás Maduro[editar | editar código-fonte]

Em 2014, como presidente do PT, assinou nota de apoio ao presidente Nicolás Maduro na Venezuela.[4][5]

Referências

  1. «Rui Falcão é reeleito presidente nacional do PT». UOL. RedeTV!. Consultado em 8 de janeiro de 2015. 
  2. «Presidência do PT dá vida de marajá a Rui Falcão». Folha Política. 07 de dezembro de 2014. Consultado em 8 de janeiro de 2015. 
  3. «Presidente nacional do PT visita Maceió nesta sexta, 26». Alagoas 24 Horas. 25 de agosto de 2011. Consultado em 8 de janeiro de 2015. 
  4. Ricardo Galhardo. «Presidente do PT vai a Caracas apoiar Maduro». Estadão. Consultado em 23 de maio de 2016. 
  5. «Presidente do PT diz que Maduro sofre tentativa de golpe na Venezuela». Folha de S.Paulo. 14 de março de 2014. Consultado em 23 de maio de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote


Precedido por
Luiz Inácio Lula da Silva
Presidente nacional do Partido dos Trabalhadores
1994 – 1995
Sucedido por
José Dirceu
Precedido por
José Eduardo Dutra
Presidente nacional do Partido dos Trabalhadores
29 de abril de 2011 – atualidade
Sucedido por