Russell Westbrook

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Russell Westbrook
Russell Westbrook (32077032673).jpg
Westbrook prepara o arremesso, marcado por John Wall dos Wizards, em 2017.
Informações pessoais
Nome completo Russell Westbrook III
Data de nasc. 12 de novembro de 1988 (28 anos)
Local de nasc. Long Beach, Califórnia, Estados Unidos
Altura 1,91 m
Peso 91 kg
Informações no clube
Clube atual Oklahoma City Thunder (EUA)
Número 0
Posição Armador
Clubes de juventude
2006–2008 UCLA (EUA)
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
2008–presente Oklahoma City Thunder (EUA)
Medalhas
Competidor dos  Estados Unidos
Jogos Olímpicos
Ouro Londres 2012 Basquete Masculino
Campeonatos Mundiais
Ouro Turquia 2010 Flag of the United States.svg Estados Unidos

Russell Westbrook III (Long Beach, 12 de novembro de 1988) é um jogador de basquetebol profissional norte-americano que atualmente joga pelo Oklahoma City Thunder na NBA.[1]

Westbrook jogou basquetebol universitário para o UCLA Bruins na Universidade da Califórnia em Los Angeles. Ele foi selecionado como a quarta escolha geral no Draft da NBA de 2008 pelo Seattle SuperSonics, que se mudou para Oklahoma City seis dias depois. Westbrook representou a equipe nacional dos Estados Unidos duas vezes, conquistando medalhas de ouro no Campeonato Mundial de 2010 na Turquia e nos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres.

Westbrook foi eleito pela NBA o MVP da Temporada em 2016-17. Ele tornou-se um dos dois únicos jogadores na história da NBA a ter um triplo-duplo de média em uma temporada, juntamente com Oscar Robertson em 1962. Ele também estabeleceu o recorde do maior número de triplos-duplos em uma temporada com 42. A temporada 2016-2017 histórica de Russell Westbrook é considerada uma das temporadas mais marcantes individualmente já vista em toda a história da NBA.[2] Ele também foi eleito o MVP da temporada 2016-17 pela The National Basketball Players Association (Associação Nacional de Jogadores de Basquete dos Estados Unidos (NBPA)), em votação na qual somente os jogadores da NBA participam. [3][4]

Ele já partcipou seis vezes do All-Star Game da NBA e em duas delas foi eleito o MVP, em 2015 e 2016. Ele esteve presente seis vezes no All-NBA Team e liderou a liga em pontuação na temporada de 2014–2015 e na temporada de 2016-2017.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Westbrook nasceu em Long Beach, Califórnia, filho de Russell Westbrook Jr. e Shannon Horton. Tem um irmão mais novo, Raynard, e é admirador do ex-jogador do Los Angeles Lakers, Earvin "Magic" Johnson. Crescendo em Hawthorne, Westbrook e seu melhor amigo de infância, Khelcey Barrs III, tinham esperanças de ir para UCLA e jogarem juntos. No entanto, Barrs desmaiou e morreu de cardiomegalia depois de jogar uma série em 2004.[5][6]

Carreira no ensino médio[editar | editar código-fonte]

Westbrook entrou na Leuzinger High School medindo apenas 1,72 m, pesando 63 kg e calçando 47. Ele não jogou na equipe escolar em seu primeiro ano, e não recebeu sua primeira carta de recrutamento da faculdade até o verão anterior ao seu último ano. Westbrook atingiu sua altura de 1,93 m nesse mesmo verão.

Durante seu último ano, Westbrook teve médias de 25,1 pontos, 8,7 rebotes, 3,1 roubos de bola e 2,3 assistências por jogo, levando sua equipe a um recorde de 25–4 e a uma Div CIF-SS. Na mesma temporada, ele registrou 14 duplos-duplos, marcando 30 ou mais pontos em oito ocasiões distintas, sendo sua pontuação mais alta de 51 pontos em Carson em 6 de janeiro de 2006. Ele não atraiu muita atenção das melhores universidades, até que Ben Howland ofereceu-lhe uma bolsa de estudos para jogar no UCLA Bruins, depois que Jordan Farmar declarou elegibilidade para o draft.

Carreira na universidade[editar | editar código-fonte]

Westbrook em UCLA marcando O. J. Mayo de USC.

Em seus dois anos jogando para o UCLA Bruins, ele usou o número 0. Em seu primeiro ano, Westbrook era reserva de Darren Collison e foi usado primeiramente como um defensor, devido à sua capacidade atlética e sua falta de precisão em passes e arremessos. Em seu primeiro ano, Westbrook teve médias de 3,4 pontos, 0,8 rebotes e 0,7 assistências em 36 jogos.

Depois que Collison se lesionou, o papel de Westbrook na equipe foi ampliado. Westbrook teve mais tempo de jogo, e começou como titular em 34 dos 39 jogos da temporada. No ano, teve médias de 12,7 pontos, 4,7 assistências, 3,9 rebotes e 1,6 roubos de bola por jogo. Em seu segundo ano, Westbrook foi nomeado para a terceira equipe do All-Pac-10 e ganhou o Pac-10 Jogador Defensivo do Ano.

A equipe avançou para o Final Four de 2007, mas perderam para o eventual campeão nacional, o Florida Gators, por 76–66. No jogo, Westbrook jogou 8 minutos e marcou dois pontos. Em 2008, perderam por 78–63 para o Memphis Tigers, que na época era liderado por Derrick Rose, Chris Douglas-Roberts e Joey Dorsey. No jogo, Westbrook marcou 22 pontos, pegou 3 rebotes, deu 2 assistências e conseguiu 2 roubos de bola.[7] Na UCLA, Westbrook jogou com vários jogadores da NBA, além de Darren Collison, jogou com Kevin Love, que também foi seu colega de quarto, Arron Afflalo e Luc Mbah a Moute. Após dois anos na UCLA, Westbrook decidiu se inscrever no Draft da NBA de 2008.

Carreira na NBA[editar | editar código-fonte]

Oklahoma City Thunder (2008–presente)[editar | editar código-fonte]

Temporada 2008–09[editar | editar código-fonte]

Westbrook foi selecionado como a quarta escolha geral no Draft da NBA de 2008, pelo Seattle Supersonics (mais tarde conhecido como Oklahoma City Thunder, devido à venda da equipe e relocação). Assinou seu primeiro contrato em 5 de julho de 2008, juntamente com D. J. White.[8] Foi eleito o novato (Rookie) do mês em dezembro e fevereiro, obetendo médias de 15,5 pontos, 5,1 rebotes e 5,1 assistências em dezembro, e de 20,6 pontos, 6,1 rebotes e 5,9 assistências em fevereiro. No dia 1 de fevereiro, Westbrook marcou 34 pontos em uma derrota na prorrogação por 122–118 para o Sacramento Kings,[9] acertando 7 dos 18 arremessos tentados e 20 dos 22 lances livres cobrados.[10] Em 2 de março, marcou seu primeiro triplo-duplo na carreira, com 17 pontos, 10 rebotes e 10 assistências. Foi o primeiro novato a fazer isso, desde Chris Paul na temporada de 2005–06, e o terceiro novato dos Sonics/Thunder na história da liga (Art Harris em 1968–69 e Gary Payton em 1990–91).[11] Foi candidato para o Torneio de Enterradas do All-Star Weekend de 2009, mas perdeu na votação para Rudy Fernandez do Portland Trail Blazers.

Westbrook terminou a temporada de 2008–09 com médias de 15,3 pontos, 5,3 assistências, 4,9 rebotes e 1,3 roubos de bola por jogo. Foi nomeado para o primeiro time do NBA All-Rookie Team, mas terminou em quarto lugar na votação de Revelação do Ano, atrás do vencedor Derrick Rose (Chicago Bulls), O. J. Mayo (Memphis Grizzlies) e Brook Lopez (New Jersey Nets).[12]

Temporada 2009–10[editar | editar código-fonte]

Westbrook e seu ex-companheiro de equipe Kevin Durant contra o Boston Celtics em março de 2010.

Em seu segundo ano, e primeira temporada como titular, Westbrook teve médias de 16,1 pontos, 8 assistências, 4,9 rebotes e 1,3 roubos de bola por jogo. Em 4 de abril de 2010, ele registrou 10 pontos e 16 assistências, sua maior marca na carreira, em uma vitória por 116–108 sobre o Minnesota Timberwolves. O Thunder teve uma grande evolução em relação a temporada anterior, mais do que duplicando seu número de vitórias e se qualificando para os playoffs, registrando 50–32. No entanto, foram eliminados pelo eventual campeão, o Los Angeles Lakers, na primeira rodada. Na série, Westbrook intensificou seu jogo, com médias de 20,5 pontos, 6 rebotes, 6 assistências e 3,2 roubos de bola.

Temporada 2010–11[editar | editar código-fonte]

Westbrook em março de 2011.

Em 12 de novembro de 2010, no seu 22º aniversário, Westbrook marcou 36 pontos, pegou 7 rebotes e deu 7 assistências contra o Portland Trail Blazers. Quatorze dias depois, em 26 de novembro, Westbrook registrou sua maior pontuação da carreira na época, com 43 pontos marcados, além de pegar 8 rebotes e dar 8 assistências, contra o Indiana Pacers.[13] No dia 1º de dezembro, em uma vitória com três prorrogações sobre o New Jersey Nets, marcou 38 pontos, deu 9 assistências e alcançou um novo recorde de 15 rebotes, em um jogo em que o Thunder estava sem sua outra estrela, Kevin Durant, devido a uma lesão. Westbrook foi escolhido pela primeira vez para participar do All-Star Game da NBA, como reserva da Conferência Oeste em 2011.[14] Ele terminou a temporada de 2010–11 melhorando em quase todas as categorias estatísticas, com médias de 21,9 pontos, 8,2 assistências, 4,6 rebotes e 1,9 roubos de bola. Westbrook foi nomeado para o segundo time do All-NBA Team. O Thunder terminou a temporada com 55–27, mas acabou perdendo nas Finais da Conferência para o eventual campeão da NBA, o Dallas Mavericks. Durante os playoffs, Westbrook teve médias de 23,8 pontos, 6,4 assistências e 5,4 rebotes por jogo.

Temporada 2011–12[editar | editar código-fonte]

Em 19 de janeiro de 2012, Westbrook assinou uma extensão de contrato de cinco anos no valor de 80 milhões de dólares. Um mês depois, marcou 40 pontos na vitória sobre o Denver Nuggets.[15] Em 23 de março, Westbrook fez sua pontuação mais alta na carreira, 45 pontos na vitória com duas prorrogações sobre o Minnesota Timberwolves por 149–140. Westbrook foi novamente eleito para o segundo time do All-NBA Team e para o All-Star Game da NBA de 2012. O Thunder chegou às Finais da NBA de 2012, mas acabou perdendo em cinco jogos para o Miami Heat. Em 12 de junho, no Jogo 1 das finais, Westbrook registrou 27 pontos e 11 assistências em uma vitória por 105–94. Ele se juntou a Michael Jordan como os únicos jogadores que fizeram mais de 25 pontos e deram mais de 10 assistências como estreantes em finais. Em uma derrota no Jogo 4, Westbrook fez sua pontuação mais alta em playoffs, 43 pontos ao acertar 20 de 32 arremessos de quadra.[16]

Temporada 2012–13[editar | editar código-fonte]

Westbrook foi nomeado para o segundo time do All-NBA Team e para o All-Star Game da NBA de 2013 pelo terceiro ano consecutivo. Ele terminou a temporada de 2012–13 com médias de 23,2 pontos, 7,4 assistências e 5,2 rebotes por jogo.[17] Foi o sexto maior pontuador da liga e o sétimo em assistências. Seu jogo com maior pontuação no ano foi na derrota para o Denver Nuggets em março, em que marcou 38 pontos.[18] Ao final da temporada, o Oklahoma teve a melhor campanha da Conferência Oeste e a segunda melhor da liga.

Durante a primeira rodada dos playoffs, o Oklahoma City Thunder teve pela frente o Houston Rockets. No dia 25 de abril, durante o segundo jogo da série, Westbrook e o jogador Patrick Beverley colidiram, após uma tentativa de roubada de bola. Westbrook continuou na partida e marcou 29 pontos. Após a partida, foi revelado que Westbrook sofreu uma lesão no menisco do joelho direito.[19][20] Dois dias depois, foi anunciado que Westbrook passou por uma cirurgia no joelho, pois teve rompimento dos meniscos laterais. O procedimento foi bem sucedido, os meniscos foram costurados, mas teve que ficar de fora do restante dos playoffs.[21] Sem Westbrook, o Thunder derrotou os Rockets em seis jogos, mas caiu para o Memphis Grizzlies em cinco na rodada seguinte.

Temporada 2013–14[editar | editar código-fonte]

Após a cirurgia, o joelho de Westbrook apresentou um grande inchaço, e exames apontaram um rompimento nos pontos da cicatrização. Ele passou por uma segunda artroscopia no mesmo local da primeira, para a correção do problema. O boletim médico afirmou que a cirurgia foi bem sucedida, mas Westbrook ficaria fora das primeiras semanas da temporada de 2013–14.[22] Em 25 de dezembro de 2013, Westbrook conseguiu 14 pontos, 13 rebotes e 10 assistências na vitória sobre o New York Knicks por 123–94, registrando o oitavo triplo-duplo no Dia de Natal na história da NBA. Foi também a vitória com a maior margem de pontos em um jogo nesse mesmo dia. No dia seguinte, foi anunciado que Westbrook seria submetido a uma outra artroscopia em seu joelho direito e estaria fora até depois do All-Star Game. Durante esse tempo, a equipe permaneceu competitiva apesar de sua ausência, devido principalmente a estrela Kevin Durant. Westbrook voltou ao time em 20 de fevereiro de 2014. Ele jogou o resto da temporada em minutos limitados e descansou na segunda noite de back-to-backs.

Em 4 de março de 2014, Westbrook registrou seu segundo triplo-duplo na temporada, marcando 13 pontos, 14 assistências e 10 rebotes em apenas 20 minutos, na vitória por 125–92 sobre o Philadelphia 76ers. Este foi o segundo triplo-duplo mais rápido na história da NBA. Ao final da temporada regular, Westbrook obteve médias de 21,8 pontos, 6,9 assistências e 5,7 rebotes, ajudando o Thunder a terminar a temporada em segundo lugar na conferência, registrando 59–23. Na primeira rodada dos playoffs, o Thunder venceu o Memphis Grizzlies por 4–3.[23] Na segunda rodada, o Thunder venceu o Los Angeles Clippers por 4–2, indo para as Finais da Conferência Oeste para enfrentar o San Antonio Spurs.[24] Em 27 de maio, em uma vitória no Jogo 4, Westbrook registrou 40 pontos, 10 assistências 5 rebotes e 5 roubos de bola. Ao fazer isso, ele se juntou a Michael Jordan como o único outro jogador a conseguir esses números em um jogo de playoffs. O Thunder perdeu a série por 4–2 para o San Antonio, o eventual campeão da NBA naquela temporada.[25] Westbrook fez uma média de 26,7 pontos, 8,1 assistências e 7,3 rebotes na pós-temporada e tornou-se o primeiro jogador desde Oscar Robertson em 1964 a ter uma média de pelo menos 26 pontos, 8 assistências e 7 rebotes nos playoffs.

Temporada 2014–15[editar | editar código-fonte]

Westbrook fazendo uma bandeja contra o Cleveland Cavaliers em janeiro de 2015.

Depois de marcar 38 pontos em uma derrota de 106–89 para o Portland Trail Blazers no início da temporada de 2014–15, Westbrook sofreu uma pequena fratura no segundo metacarpo de sua mão direita no jogo seguinte contra o Los Angeles Clippers e posteriormente perdeu 14 jogos devido a lesão. Ele se juntou a Kevin Durant entre os lesionados, depois que Durant fraturou o direito durante a pré-temporada e foi descartado por seis a oito semanas. Com os dois jogadores de fora no início da temporada, o Thunder caiu de rendimento e chegou a registrar 4–12 antes do retorno de Westbrook, em 28 de novembro contra o New York Knicks. Nesse jogo, ele ajudou o Thunder a vencer marcando 32 pontos. Durant retornou no jogo seguinte para enfrentar o New Orleans Pelicans. Com os dois em quadra, a equipe conseguiu sete vitórias consecutivas e voltou a disputar uma vaga nos playoffs. Em 16 de janeiro de 2015, Westbrook registrou seu nono triplo-duplo na carreira, com 17 pontos, 15 rebotes e 17 assistências, seu maior número de assistências em um jogo, em uma vitória por 127–115 sobre o Golden State Warriors, tornando-se apenas o quinto jogador na história da NBA a conseguir uma linha estatística de 15-15-15 em um jogo.

Atingiu sua maior pontuação na carreira novamente, com 45 pontos na vitória por 102–91 sobre os Pelicans no dia 4 de fevereiro de 2015, mas quebrou essa marca ao marcar 48 pontos dois dias depois, desta vez em uma derrota por 116–113 para os Pelicans. Depois de ficar de fora no ano anterior devido a uma lesão, Westbrook voltou ao All-Star Game da NBA em 2015. Ele registrou 41 pontos e foi nomeado o MVP. Ele marcou 27 pontos em 11 minutos, estabelecendo um novo recorde de pontuação na primeira etapa do All-Star Game, e terminou a um ponto do recorde de pontuação, estabelecido por Wilt Chamberlain (42 pontos) em 1962. Em 22 de fevereiro, Westbrook registrou 21 pontos e atingiu seu recorde na carreira novamente de 17 assistências em uma vitória por 119–94 sobre o Denver Nuggets. Dois dias depois, ele registrou 20 pontos, 11 rebotes e 10 assistências em uma vitória de 105–92 sobre o Indiana Pacers. Ao fazer isso, ele conseguiu seu terceiro triplo-duplo na temporada e 11º de sua carreira, apesar de descansar durante todo o último quarto. Em 27 de fevereiro, em uma derrota para o Portland Trail Blazers, Westbrook registrou 40 pontos, 13 rebotes e 11 assistências para se tornar o primeiro jogador a ter três triplos-duplos consecutivos, desde LeBron James em 2009. Westbrook terminou o mês de fevereiro com média de 31,2 pontos, 9,1 rebotes e 10,3 assistências por jogo, e tornou-se o segundo jogador na história da NBA a ter médias de 30 pontos, 9 rebotes e 10 assistências por jogo durante um mês com pelo menos dez jogos jogados, se juntando a Oscar Robertson, que realizou esse feito várias vezes.

Em 4 de março, Westbrook bateu seus recordes na carreira, com 49 pontos e 16 rebotes, adicionando 10 assistências para seu quarto triplo-duplo consecutivo, ajudando o Thunder a derrotar o Philadelphia 76ers por 123–118 na prorrogação. Posteriormente, ele se tornou o primeiro jogador, desde Michael Jordan em 1989, a ter quatro triplos-duplos consecutivos e o primeiro, desde Jordan naquele mesmo ano, a ter triplos-duplos consecutivos com pelo menos 40 pontos. Foi também o maior número de pontos por qualquer jogador em um triplo-duplo desde Larry Bird, que também marcou 49 em 1992. Sua sequência terminou na noite seguinte contra o Chicago Bulls, quando marcou 43 pontos, pegou 8 rebotes e deu apenas 7 assistências em uma derrota por 105–108. Em 8 de março, ele registrou seu quinto triplo-duplo em seis jogos para ajudar a derrotar o Toronto Raptors por 108–104. Marcou 30 pontos, igualou sua marca na carreira de 17 assistências e pegou 11 rebotes em seu sétimo triplo-duplo da temporada e 15º de sua carreira. De maneira muito semelhante, Westbrook registrou mais um triplo-duplo em 13 de março, contra o Minnesota Timberwolves, conseguindo seu sexto em oito jogos, com 12 assistências, 10 rebotes e marcando 15 de seus 29 pontos no último quarto, ajudando o Thunder a vencer por 113–99. Ele obteve mais três triplos-duplos na temporada. Em 12 de abril, ele bateu sua maior pontuação na carreira, marcando 54 pontos em 21 de 43 arremessos em uma derrota para o Indiana Pacers. Ele continuou ajudando o Thunder a vencer os dois últimos jogos da temporada 2014–15, mas não foi o suficiente para classificar a equipe para os playoffs, terminando em nono no Oeste registrando 45–37. Foi eleito novamente para o segundo time do All-NBA Team e ganhou o prêmio de NBA Scoring Champion por obter a maior média de pontos na temporada regular, com 28,1 pontos por jogo.

Temporada 2015–16[editar | editar código-fonte]

Westbrook marcando Damian Lillard em janeiro de 2016.

Em 28 de outubro de 2015, Westbrook abriu a temporada de 2015–16 com sua maior pontuação sobre o San Antonio Spurs, marcando 33 pontos e dando 10 assistências em uma vitória por 112–106. Dois dias depois, em uma vitória sobre o Orlando Magic, Westbrook e Kevin Durant se tornaram a primeira dupla em uma equipe a marcarem pelo menos 40 pontos cada em um único jogo, desde que Michael Jordan e Scottie Pippen realizaram essa façanha em 1996. Westbrook fez 48 e Durant 43 pontos na vitória do Thunder por 139–136. Em 10 de novembro, Westbrook registrou seu primeiro triplo-duplo na temporada (20º da carreira) com 22 pontos, 11 assistências e 11 rebotes em uma vitória por 125–101 sobre o Washington Wizards. Três dias depois, fez seu segundo triplo-duplo consecutivo, registrando 21 pontos, 17 rebotes e 11 assistências em uma vitória por 102–85 sobre o Philadelphia 76ers. Em 27 de dezembro, em uma vitória sobre o Denver Nuggets, Westbrook fez 30 pontos, 12 assistências e 9 rebotes, ficando a um rebote do seu quarto triplo-duplo da temporada. Nesse jogo, Westbrook e Durant se tornaram os primeiros companheiros de equipe a terem pelo menos 25 pontos e 10 assistências em um jogo de temporada regular, desde os companheiros de Utah Jazz, John Stockton (31 pontos, 11 assistências) e Karl Malone (27 pontos, 10 assistências) em 2 de fevereiro de 1996. Em 4 de janeiro, ele foi nomeado co-jogador da Conferência Oeste do mês de dezembro ao lado de Durant.

Em 20 de janeiro de 2016, Westbrook registrou 16 pontos, 15 assistências, 8 rebotes e 5 roubos de bola contra o Charlotte Hornets, tornando-se o quarto jogador na história da NBA com pelo menos 15 pontos, 15 assistências, 5 rebotes e 5 roubos em um jogo . Em 3 de fevereiro, ele registrou seu terceiro triplo-duplo consecutivo e oitavo na temporada com 24 pontos, 19 rebotes e 14 assistências em uma vitória por 117–114 sobre Orlando. Westbrook foi escolhido como titular pela primeira vez no All-Star Game da NBA de 2016, e ganhou seu segundo prêmio de MVP após uma vitória por 196–173 sobre o Leste. Ele registrou 31 pontos, 8 rebotes, 5 assistências e 5 roubos de bola em 22 minutos, e se tornou o primeiro jogador na história do All-Star Game a vencer MVP's consecutivos. Bob Pettit foi outro jogador que ganhou dois prêmios consecutivos, vencendo em 1958 e compartilhando-o com Elgin Baylor em 1959. Em 9 de março, ele conseguiu seu 11º triplo-duplo da temporada com 25 pontos, 20 assistências e 11 rebotes em uma vitória por 120–108 sobre o Los Angeles Clippers. As estatísticas da liga marcaram o primeiro triplo-duplo com pelo menos 25 pontos, 20 assistências e 10 rebotes desde que Magic Johnson realizou tal feito para o Los Angeles Lakers em 1988, e o primeiro com pelo menos 20 pontos e 20 assistências desde que Rod Strickland fez para o Washington Wizards em 1998. Em 22 de março, ele registrou seu 15º triplo-duplo da temporada e 34º de sua carreira com 21 pontos, 15 assistências e 13 rebotes em uma vitória pot 111–107 sobre o Houston Rockets, estabelecendo o maior número de triplos-duplos por um jogador em uma temporada desde 1988–89, quando Magic Johnson fez 17 e Michael Jordan fez 15. Foi também o sexto triplo-duplo de Westbrook em março, o maior número feito em um mês por um jogador, desde que Jordan fez sete em abril de 1989. Em 11 de abril, com seu 18º triplo-duplo da temporada em uma vitória sobre o Los Angeles Lakers, empatou com Magic Johnson (1981–82) com o maior número de triplos-duplos uma única temporada nas últimas 50 temporadas.

Nos playoffs, Westbrook ajudou o Thunder a passar pelo Dallas Mavericks na primeira rodada e, em seguida, pelo San Antonio Spurs. Nas Finais da Conferência Oeste, a equipe enfrentou os detentores do título, o Golden State Warriors, ganhando o Jogo 1 da série e levando a vantagem para casa. Com a série empatada em 1–1 após o Jogo 2, o Thunder conseguiu uma vantagem de 3–1 com duas vitórias em casa. No Jogo 4, Westbrook registrou seu quinto triplo-duplo em playoffs na carreira, após marcar 36 pontos, pegar 11 rebotes e dar 11 assistências em uma vitória por 118–94. Apesar da vantagem de 3–1 na série, o Thunder foi derrotado por 4–3 pelos Warriors e perdeu o título da conferência. Foi eleito no primeiro time do All-NBA Team da temporada pela primeira vez.

Temporada triplo-duplo (2016–17)[editar | editar código-fonte]

Westbrook ao lado de André Roberson em 2017.

Após a saída de Kevin Durant, as especulações sobre transferência começaram a girar em torno de Westbrook, com seu contrato para expirar em 2017. O Thunder estava determinado em manter Westbrook na equipe e descartou todos os rumores sobre negociá-lo, com o objetivo de estender o contrato com o atleta. Em 4 de agosto de 2016, Westbrook assinou um contrato de três anos no valor de 85,7 milhões de dólares com o Thunder. No segundo jogo da equipe na temporada de 2016–17, no dia 28 de outubro, Westbrook conseguiu seu 38º triplo-duplo em temporada regular com 51 pontos, 13 rebotes e 10 assistências em uma vitória por 113–110 sobre o Phoenix Suns, registrando o primeiro triplo-duplo com mais de 50 pontos, desde Kareem Abdul-Jabbar em 1975. Westbrook também registrou seu recorde na carreira de 44 arremessos. Dois dias depois, ele marcou 33 pontos, pegou 12 rebotes e deu 16 assistências em uma vitória por 113–96 sobre o Los Angeles Lakers, se juntando a Oscar Robertson, Magic Johnson e Jerry Lucas como os únicos jogadores na história da NBA com dois triplos-duplos nos três primeiros jogos da temporada. Em 30 de novembro, ele registrou seu quarto triplo-duplo consecutivo com 35 pontos, 14 rebotes e 11 assistências em uma vitória na prorrogação por 126–115 sobre o Washington Wizards, tornando-se apenas o segundo jogador na história da NBA com média de triplo-duplo em dezembro (juntando-se a Robertson). Ele estendeu sua sequência para sete em 9 de dezembro com 27 pontos, 10 rebotes e 10 assistências em uma derrota por 102–99 para o Houston Rockets - a mais longa sequência de triplos-duplos desde que Michael Jordan obteve o mesmo feito em 1989.

Com quarenta e um jogos na temporada, Westbrook manteve médias de 30,8 pontos, 10,7 rebotes e 10,5 assistências por jogo, conseguindo a mais recente média de triplos-duplos em uma temporada desde Robertson na temporada de 1966–67, quando se tornou o único jogador a ter média de triplo-duplo durante uma temporada inteira (30,8 pontos, 12,5 rebotes e 11,4 assistências). Em 15 de janeiro de 2017, Westbrook fez 36 pontos, 11 rebotes e 10 assistências para anotar seu 20º triplo-duplo na temporada, ajudando o Thunder a derrotar o Sacramento Kings por 122–118. Juntou-se a Robertson (5 vezes) e a Chamberlain (2 vezes) como os únicos jogadores na história da NBA a conseguir 20 triplos-duplos em uma temporada. Seu 21º triplo-duplo da temporada veio em 18 de janeiro, em uma derrota para o ex-companheiro de equipe Kevin Durant, agora jogador do Golden State Warriors. Em 23 de janeiro, Westbrook levou o Thunder a uma vitória por 97–95 sobre o Utah Jazz, marcando a cesta da vitória com 1,4 segundos restantes para acabar o jogo. Terminou com 38 pontos, 10 rebotes e 10 assistências, conseguindo seu 22º triplo-duplo na temporada e 59º na carreira, empatando com Larry Bird em quinto lugar na lista de jogadores com mais triplos-duplos na carreira. Dois dias depois, ele fez 27 pontos, pegou 12 rebotes e deu 10 assistências em uma vitória por 114–105 sobre o New Orleans Pelicans, passando Bird com seu 60º triplo-duplo da carreira. Até a pausa para o All-Star Weekend, Westbrook teve médias de 31,1 pontos, 10,5 rebotes e 10,1 assistências em 57 jogos. Westbrook marcou mais três triplos-duplos consecutivos após a parada, atingindo o 67º em sua carreira e 30º na temporada. Em 7 de março, sua maior pontuação na carreira de 58 pontos não foi suficiente para levar o Thunder à vitória sobre o Portland Trail Blazers, perdendo o jogo por 126–121. Seu 31º triplo-duplo da temporada, obtido 9 de março contra o San Antonio Spurs, igualou a marca de Wilt Chamberlain na temporada de 1966–67 como o segundo jogador com mais triplos-duplos em uma temporada. Ele superou o recorde de Chamberlain com seu 32º triplo-duplo em 11 de março, contra o Jazz. Westbrook conseguiu atingir a marca de Robertson em uma única temporada com 41 triplos-duplos ​​em 4 de abril, contra o Milwaukee Bucks, com 13 pontos, 12 rebotes e 12 assistências. Empatou com Chamberlain em quarto lugar na lista de jogadores com mais triplos-duplos na carreira com seu 78º triplo-duplo. Três dias depois, ele se juntou a Robertson (1961–62) como os únicos jogadores na história da NBA a obter média de triplo-duplo em uma temporada, precisando apenas de seis assistências contra o Phoenix Suns. Seu histórico 42º triplo-duplo, para quebrar o recorde de Robertson do maior número de triplos-duplos em uma única temporada, veio em uma vitória por 106–105 contra o Denver Nuggets em 9 de abril. Westbrook pegou 16 rebotes, deu 10 assistências e marcou 18 de seus 50 pontos nos últimos cinco minutos, incluindo a cesta da vitória no estouro do cronômetro a 11 metros de distância, superando uma diferença de 14 pontos no jogo. Como resultado, Westbrook se tornou o quarto jogador com mais triplos-duplos na história da NBA com 79, superando Chamberlain com 78. Foi o seu terceiro triplo-duplo na carreira com mais de 50 pontos, todos em 2016–17, a maior quantidade feita por um jogador em uma temporada na história. O Thunder terminou a temporada regular com um registro de 47–35, se classificando para os playoffs na sexta colocação da Conferência Oeste.

Em 19 de abril, no Jogo 2 da série da primeira rodada dos playoffs contra o Houston Rockets, Westbrook conseguiu mais um triplo-duplo, seu sexto triplo-duplo em playoffs na carreira, marcando 51 pontos, a maior pontuação em um triplo-duplo na história dos playoffs, além de dar 13 assistências e pegar 10 rebotes. Apesar de seus esforços, o Thunder perdeu por 115–111, ficando em desvantagem por 2–0 na série. No Jogo 4, quatro dias depois, Westbrook teve 35 pontos, 14 rebotes e 14 assistências, mas não conseguiu levar o Thunder a uma vitória, perdendo o jogo por 113–109 e caindo para 3–1 na série. Westbrook juntou-se a Wilt Chamberlain como os únicos jogadores a conseguir três triplos-duplos consecutivos em playoffs. Com a derrota para os Rockets no Jogo 5, a equipe foi eliminada dos playoffs registrando 4–1 na série. Westbrook teve 47 pontos no Jogo 5 e ficou a uma assistência de seu quarto triplo duplo consecutivo.

Carreira na seleção nacional[editar | editar código-fonte]

Westbrook com a Seleção dos Estados Unidos em 2012.

Em 2010, ele foi convocado para a Seleção dos Estados Unidos para disputar o Campeonato Mundial de 2010 na Turquia. Em uma equipe sem nenhum All-Star ou um único membro da equipe que ganhou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008, Westbrook foi considerado uma estrela na equipe. A equipe de 2010 confiou em uma pequena formação, e Westbrook terminou entre os cinco jogadores na equipe com mais minutos jogados, e entre os três com mais pontos e assistências. A equipe registrou 9–0 para ganhar seu primeiro Campeonato Mundial desde 1994. A vitória automaticamente qualificou a seleção para os Jogos Olímpicos de 2012 em Londres e deu a primeira posição no ranking mundial de seleções, ultrapassando a Seleção da Argentina.

Westbrook também foi convocado para jogar para a equipe olímpica de 2012 em Londres, onde ganhou uma segunda medalha de ouro. Ele recusou um convite para se juntar à equipe olímpica de 2016.

Estatísticas na NBA[editar | editar código-fonte]

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PI  Partidas iniciadas  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  ER  Erros por jogo  PPJ  Pontos por jogo


Líder da liga
MVP da temporada regular

Temporada regular[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2008–09 Oklahoma City 82 65 32.5 .398 .271 .815 4.9 5.3 1.3 .2 15.3
2009–10 Oklahoma City 82 82 34.3 .418 .221 .780 4.9 8.0 1.3 .4 16.1
2010–11 Oklahoma City 82 82 34.7 .442 .330 .842 4.6 8.2 1.9 .4 21.9
2011–12 Oklahoma City 66 66 35.3 .457 .316 .823 4.6 5.5 1.7 .3 23.6
2012–13 Oklahoma City 82 82 34.9 .438 .323 .800 5.2 7.4 1.8 .3 23.2
2013–14 Oklahoma City 46 46 30.7 .437 .318 .826 5.7 6.9 1.9 .2 21.8
2014–15 Oklahoma City 67 67 34.4 .426 .299 .835 7.3 8.6 2.1 .2 28.1
2015–16 Oklahoma City 80 80 34.4 .454 .296 .812 7.8 10.4 2.0 .3 23.5
2016–17 Oklahoma City 81 81 34.6 .425 .343 .845 10.7 10.4 1.6 .4 31.6*
Carreira 668 651 34.1 .433 .313 .823 6.2 7.9 1.7 .3 22.7
All-Star 5 1 21.4 .548 .382 .500 5.4 2.6 2.2 0.0 23.8

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2010 Oklahoma City 6 6 35.3 .473 .417 .842 6.0 6.0 1.7 .2 20.5
2011 Oklahoma City 17 17 37.5 .394 .292 .852 5.4 6.4 1.4 .4 23.8
2012 Oklahoma City 20 20 38.4 .435 .277 .802 5.5 5.8 1.6 .4 23.1
2013 Oklahoma City 2 2 34.0 .415 .222 .857 6.5 7.0 3.0 .0 24.0
2014 Oklahoma City 19 19 38.7 .420 .280 .884 7.3 8.1 2.2 .3 26.7
2016 Oklahoma City 18 18 37.4 .405 .324 .829 6.9 11.0 2.6 .1 26.0
2017 Oklahoma City 5 5 38.8 .388 .265 .800 11.6 10.8 2.4 .4 37.4
Carreira 87 87 37.8 .415 .294 .841 6.5 7.8 2.0 .3 25.3

Prêmios e Homenagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Russell Westbrook» (em inglês). nba.com. Consultado em 10 de abril de 2017 
  2. «Em temporada de marcas históricas, Westbrook leva o prêmio de MVP». SporTv. Consultado em 27 de junho de 2017 
  3. «Premiação votada pelos jogadores tem Westbrook e LeBron como estrelas». SporTv. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  4. «Russell Westbrook Named Players Association MVP». NBA.com. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  5. «"Leuzinger Hoops Star Collapses, Dies"» (em inglês). newsbank.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  6. «"Westbrook: The honor guard: The young, dashing Oklahoma City point man plays in memory of a fallen friend"» (em inglês). espn.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  7. «"UCLA Bruins vs. Memphis Tigers — NCAA Tournament Game — Recap"» (em inglês). espn.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  8. «"Westbrook, White sign rookie deals with SuperSonics"» (em inglês). espn.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  9. «"Veteran Jackson carries Kings in overtime to beat lowly Thunder"» (em inglês). espn.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  10. «"Oklahoma City Thunder vs. Sacramento Kings – Box Score – February 01, 2009 – ESPN"» (em inglês). espn.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  11. «"ESPN – Notes, Stats and Trends from Research March 3, 2009"» (em inglês). espn.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  12. «Bulls' Rose takes home Rookie of Year Award» (em inglês). nba.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  13. «"Oklahoma City Thunder at Indiana Pacers Box Score, November 26, 2010"» (em inglês). basketball-reference.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  14. «Russell Westbrook selected to Western Conference All-Star team» (em inglês). dailythunder.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  15. «"Kevin Durant, Russell Westbrook combine for 91 points in Oklahoma Thunder OT win"» (em inglês). sportingnews.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  16. «Heat overcome Russell Westbrook's 43 points, take 3-1 Finals lead» (em inglês). espn.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  17. «"Russell Westbrook Career Stats"» (em inglês). nba.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  18. «"Lawson's jumper lifts Nuggets over Thunder 105-103"» (em inglês). yahoo.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  19. «"Thunder's Russell Westbrook out of playoff run indefinitely with knee injury, needs surgery"» (em inglês). foxnews.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  20. «Wojnarowski, Adrian» (em inglês). yahoo.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  21. «Westbrook has knee surgery, will miss rest of season» (em inglês). nba.com. Consultado em 17 de maio de 2013 
  22. «"Russell Westbrook out 4-6 weeks after arthroscopic knee surgery"» (em inglês). dailythunder.com. Consultado em 5 de outubro de 2013 
  23. «Durant e Westbrook fazem jogo monstruoso, Thunder aproveita rival suspenso e passa pelos Grizzlies». espn.com.br. Consultado em 16 de maio de 2014 
  24. «Durant resolve, Thunder bate Clippers e pega Spurs na decisão do Oeste». globoesporte.com. Consultado em 16 de maio de 2014 
  25. «Spurs vencem Thunder na prorrogação, fecham série e terão chance de vingança contra Heat». espn.com.br. Consultado em 1 de junho de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Basketball pictogram.svg Este artigo sobre um(a) basquetebolista, integrado ao Projeto Basquetebol, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.