Ruth Pfau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Ruth Katharina Martha Pfau (Leipzig, 9 de setembro de 1929 - Carachi, 10 de agosto de 2017[1]) foi uma médica e freira alemã, membro da Sociedade das Filhas do Coração de Maria, e ativista dos direitos humanos no Paquistão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Depois da Segunda Guerra Mundial, quando os russos ocuparam o leste da Alemanha, Ruth fugiu com a família para a recém-formada Alemanha Ocidental. Em Mogúncia, 1949, passou a estudar medicina.
Em 1962, dirigiu-se à Índia depois de unir-se a uma ordem religiosa (Ordem das Filhas do Coração de Maria), mas devido a problemas de visto ficou no Paquistão. Em Karachi, depois de uma visita à colônia de leprosos McLeod Road, decidiu dedicar sua vida a cuidar daqueles doentes. A freira passou a viver no Paquistão e recolheu centenas de crianças leprosas que viviam fechadas em caves e cubículos pelos pais em pânico com a possibilidade de contágio.
Deus formação e médicos paquistaneses, fez campanhas de recolha de fundos e criou o Centro para Leprosos Maria Adelaide, que tem uma delegação em cada província paquistanesa.
Escreveu 4 livros, e pelo seu trabalho, recebeu vários prêmios de reconhecimento.
Faleceu de causas naturais no dia 9 de Agosto de 2017, tendo sido sepultada no cemitério cristão de Carachi[2].

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Pakistan's leprosy fighter Dr Ruth Pfau passes away» (em inglês). geo.tv. Consultado em 14 de agosto de 2017 
  2. Jornal Expresso n.º 2337 (12 de Agosto de 2017), pág. 36.