São Cristóvão (Salvador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Localização de São Cristóvão

São Cristóvão é um subdistrito de Salvador.[1]

Infraestrutura e localização[editar | editar código-fonte]

O subdistrito fica situado próximo a bairros muito populares de Salvador, como são Mussurunga, Stella Maris e Itapuã, e fica situado entre Itapuã e Jardim das Margaridas.

Faz divisa com Lauro de Freitas, sendo um dos terminais de acesso ao Litoral Norte através da BA-099.

Atualmente tem como principais pontos de acesso à cidade de Salvador o Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães (também conhecido como Aeroporto 2 de Julho), o Sistema Viário 2 de Julho, a Estrada CIA-Aeroporto e a Avenida Aliomar Baleeiro (Estrada Velha do Aeroporto); todos eles são importantes pontos de integração entre o Acesso Norte, o Subúrbio Ferroviário e o Centro da cidade e os demais municípios da Bahia.

No dia 25 de julho se comemora o dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas e, juntamente com as celebrações, também é comemorada a data da fundação do bairro, até então conhecido como a antiga região das Cascalheiras.

Demografia[editar | editar código-fonte]

População[editar | editar código-fonte]

Segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010 São Cristóvão é o sexto bairro com a maior população de negros em Salvador, com 84,42% (45 505 habitantes).[2] Sua população total em 2010 somando todas as etnias era de 53 906 residentes.[2]

Segurança[editar | editar código-fonte]

Devido ao problema com supostas lideranças rivais de tráfico de drogas, em 1998 foi construído no bairro o "Muro da Vergonha", de dois metros e meio de altura feito em placas de concreto e ferro. O muro divide duas favelas da Avenida Caribé, que liga a Avenida Paralela ao Aeroporto. Este muro dificultou o acesso de crianças à escola.[3]

Entre 2011 e 2016 ficou consecutivamente entre os três bairros (dos vinte) mais perigosos de Salvador, devido ao número elevado de assassinatos.[4] O titular da 5ª Delegacia (Periperi), Nilton Borba, comentou em 2016 sobre a região do subúrbio, onde está localizado o bairro: "É uma área com muitas invasões. Há ruas que não entram carros e as incursões precisam ser a pé. A geografia e essa alta densidade de população são propícias ao tráfico e a uma marginalidade mais perigosa."[4] Em maio de 2018 ficou entre os bairros com maior índice de roubo de carros em Salvador.[5]

Referências

  1. Bairros de Salvador
  2. a b Redação (20 de novembro de 2013). «TOP 10: veja os bairros de Salvador com maior população negra». iBahia.com. Rede Bahia. Consultado em 27 de abril de 2019 
  3. Adilson Fonsêca (7 de setembro de 2008). «Mapa da PM indica as 13 áreas mais perigosas». A Tarde. Consultado em 26 de abril de 2019 
  4. a b Clarissa Pacheco (28 de agosto de 2016). «Paripe, Lobato e São Cristóvão estão entre os dez bairros mais violentos de Salvador». Correio (jornal). Consultado em 26 de abril de 2019 
  5. Thais Borges (8 de maio de 2018). «Salvador tem 11 roubos e furtos de carro por dia; veja bairros com mais casos». Correio (jornal). Consultado em 7 de maio de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]