São João de Caruaru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
São João de Caruaru
Pátio de Eventos Luiz Gonzaga durante a edição de 2016 do São João de Caruaru.
Período de atividade XIX à atualidade
Fundador(es) Prefeitura de Caruaru
Local(is) Caruaru, Pernambuco, Brasil
Data(s) 01 de junho a 30 de junho
Gênero(s) Forró e música sertaneja
Página oficial saojoao.caruaru.pe.gov.br

O São João de Caruaru é uma festa junina realizada no município de Caruaru, em Pernambuco, Brasil. Trata-se da maior festa regional ao ar livre do mundo de acordo com o Guinness World Records.[1]

No evento, que é anual, os festejos se estendem por todo o mês de junho e atraem milhares de turistas de todo o Brasil e do exterior. Típica festa de São João do Nordeste brasileiro, oferece atrativos como quadrilhas juninas, fogos de artifício, fogueira e iguarias tradicionais à base de milho.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Desde o fim do século XIX, as festas juninas de Caruaru já atraíam pessoas de municípios do seu entorno e da capital pernambucana, Recife. Os festejos eram à época organizados em propriedades rurais particulares.[2]

Atualmente, a cidade realiza durante todo o mês de junho a festa de São João, que é considerada o maior São João do mundo. Desde 1994, o evento ocorre no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga — um complexo com 44 mil metros quadrados que abriga a Fundação de Cultura de Caruaru, os Museus do Barro e do Forró, um pavilhão para exposições, a Secretaria Municipal de Turismo e um palco para shows — para além dos diversos polos espalhados pelo município como o Alto do Moura e a Estação Ferroviária.[2][3]

Comidas Gigantes[editar | editar código-fonte]

Broa Gigante, uma das comidas gigantes de Caruaru

Caruaru conta com diversos festejos durante o São João, e as famosas comidas e bebidas gigantes é um desses festejos. São diversas comidas e bebidas, dentre elas estão: broa gigante, chocolate quente, cozido de milho, tareco, mariola, batata doce, quentão, cuscuz, caldinhos, bolo de milho, dobradinha, pão doce, queijo coalho assado, pé de moleque, polenta, bolo de rolo, tapioca, assado de milho, macaxeira, pipoca, arrumadinho de charque, bolo de tapioca, bolo de saia, bolo barra branca, beiju, salgadinho, quarenta, munguzá, mata fome, paçoca, bolo de trigo, pamonha, canjica, xerém com galinha.

Em cada local da cidade e em zonas rurais ocorre uma festa de alguma comida gigante especifica, atraindo os moradores e os turistas.

Decorações[editar | editar código-fonte]

Decoração na antiga estação ferroviária de Caruaru

Não existe festa junina sem as decorações tipicas e, em Caruaru, que possue o maior São João do mundo, não perde em decorações. Ao se aproximar das festas a cidade é tomada por bandeirolas, chapeis de palha, palhoça, balões, etc. Na antiga estação ferroviária é montada uma uma vila cenográfica com diversas atividades.

Os caruaruenses investem nas decorações em todos os espaços. Os moradores de suas respectivas ruas se organizam e enfeitam todos os locais, abusando da criatividade. E todos os anos, as lojas e bairros recebem premiações pelas decorações, os títulos vão para aqueles com a maior e mais criativa decoração.

Festas em fotos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Na maior festa de São João do mundo, público chega a 1,5 milhão de pessoas». Diário Catarinense. 24 de junho de 2011. Consultado em 19 de maio de 2018. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2014 
  2. a b c «São João em Caruaru». Fundação Joaquim Nabuco. Consultado em 19 de maio de 2018 
  3. «Confira locais para curtir o São João de Caruaru além do 'Pátio do Forró'». G1. Consultado em 19 de maio de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]