São Pedro (Vila Real)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal São Pedro 
  Freguesia portuguesa extinta  
Capela Nova
Capela Nova
Símbolos
Brasão de armas de São Pedro
Brasão de armas
Localização
São Pedro está localizado em: Portugal Continental
São Pedro
Localização de São Pedro em Portugal Continental
Mapa de São Pedro
Coordenadas 41° 18' 07" N 7° 44' 32" O
município primitivo Vila Real
município (s) atual (is) Vila Real
Freguesia (s) atual (is) Vila Real
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 2,21 km²
População total (2011) 4 766 hab.
Densidade 2 156,6 hab./km²
Outras informações
Orago São Pedro

São Pedro (oficialmente, Vila Real (São Pedro)[1]) foi uma freguesia portuguesa do concelho de Vila Real. Tinha 2,21 km² de área[2] e 4 766 habitantes (2011[3]). Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[4] sendo o seu território integrado na União das Freguesias de Vila Real (Nossa Senhora da Conceição, São Pedro e São Dinis).

Era, antes da reorganização administrativa de 2012/2013, uma das três freguesias oficialmente urbanas, ocupando a zona sudeste da cidade. Embora de reduzida extensão, era bastante diversificada no seu perfil (totalmente urbano), incluindo no seu território boa parte do centro histórico da cidade de Vila Real e um dos seus bairros mais típicos (Bairro de Santa Margarida, vulgarmente designado Bairro dos Ferreiros), um bairro social do último quartel do século XX (Araucária) e uma das zonas privilegiadas de expansão no início do século XXI (zona de Além-Rio, em volta do Centro Comercial Nosso Shopping (ex Centro Comercial Dolce Vita Douro) e do Teatro de Vila Real), e parte do campus da UTAD.

Os limites desta antiga freguesia sofreram profundas alterações ao longo dos séculos, a última das quais (sem contar a sua ulterior extinção) aquando da criação da freguesia de Nossa Senhora da Conceição[5][6]. Originalmente, a freguesia de São Pedro situava-se extramuros, ocupando os arrabaldes a norte da "Vila Velha" (correspondendo esta à freguesia de São Dinis), mas na sua configuração final três quartos do seu território situava-se na margem oposta (esquerda) do Rio Corgo. Durante vários anos foi aventada a possibilidade da criação de uma quarta freguesia urbana (o nome habitualmente adiantado era o de Santo António, santo popular do município), que integraria o território então pertencente a São Pedro situado na margem esquerda do Corgo e, possivelmente, parte do território das freguesias limítrofes (Arroios, Mateus, Folhadela); no entanto, não só nunca tal aconteceu, como efectivamente a freguesia de São Pedro acabou por ser extinta em favor da criação de uma única grande freguesia urbana da cidade de Vila Real.

População da freguesia de São Pedro (1801–2011)
1801

[7]

1849

[8]

1864

[9][10]

1878

[9][11]

1890

[9][12]

1900

[9][13]

1911

[9][14]

1920

[9][15]

1930

[9][16]

1940

[9][17]

1950

[9][18]

1960

[9]

1970

[19]

1981

[20]

1991

[21]

2001

[22]

2011

[3]

2 445 3 187 2 352 3 744 4 325 4 622 4 783 4 199 4 470 5 349 6 519 4 981 4 902 5 139 5 283 4 422 4 766
Nota: a freguesia de São Pedro sofreu alterações territoriais (perdas e ganhos) ao longo dos séculos XIX e XX.
Distribuição da População por Grupos Etários em 2001 e 2011
Idade 0-14 15-24 25-64 > 65 0-14 15-24 25-64 > 65
2001 502 730 2.372 818 11,4% 16,5% 53,6% 18,5%
2011 649 439 2.752 926 13,6% 9,2% 57,7% 19,4%

História[editar | editar código-fonte]

A antiga freguesia de São Pedro tem a sua origem na capela de São Nicolau, construída extramuros em virtude da expansão do burgo e da crescente distância à igreja matriz de São Dinis. Em 1528, D. Pedro de Castro, Abade de São Salvador de Mouçós e Protonotário Apostólico, mandou edificar no mesmo lugar uma nova matriz, dedicada agora a São Pedro.[23]

De 1528 a 1576 a paróquia de São Pedro esteve totalmente dependente da de São Dinis. A partir daí aumentou a sua autonomia, que só foi completa a partir de 29 de Janeiro de 1856.

São Pedro passou a ter território na margem esquerda (Bairro d’Além da Ponte de Santa Margarida, ou da Guia — cedido pela freguesia de Arroios) em 1872 (em termos eclesiásticos, a partir de 1863). Em 1960 foi “compensada” da cedência de território à recém-criada freguesia de Nossa Senhora da Conceição pela expansão na margem esquerda, à custa das freguesias de Folhadela (Raposeira, Meia-Laranja, Tourinhas, Nossa Senhora de Lurdes), Arroios (Araucária) e Mateus (Bairro dos Prazeres, Além-Rio).

Na sequência da reorganização administrativa ditada pela Lei n.º 22/2012,[24] o seu território e o das outras duas freguesias urbanas da cidade de Vila Real foi agregado, passando o conjunto a designar-se oficialmente União das Freguesias de Vila Real (Nossa Senhora da Conceição, São Pedro e São Dinis).[4] Assim, "São Pedro" foi de facto extinta enquanto designação oficial de freguesia.

Património[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

  1. Decreto-lei n.º 46 139, de 31 de Dezembro de 1964. Cf. INE (1964) – "X Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes às 0 horas de 15 de Dezembro de 1960. Tomo I, volume II, parte 2" (Censos 1960), p. 544 (ficheiro: p. 234), nota de rodapé.
  2. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2012.1
  3. a b INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento).
  4. a b Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I.
  5. INE (1964) – "X Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes às 0 horas de 15 de Dezembro de 1960. Tomo I, volume I" (Censos 1960), p. 192 (ficheiro: p. 218), nota 1091.
  6. Decreto-Lei n.º 43 347, de 23 de Novembro de 1960. Criação da freguesia de Nossa Senhora da Conceição e redefinição dos limites das freguesias de São Dinis e São Pedro.
  7. Luís Nuno Espinho da Silveira, coord. (2001) – "Os Recenseamentos da População Portuguesa de 1801 e 1849: Edição crítica, vol. I" (Censos 1801), p. 240 (ficheiro: p. 249).
  8. Luís Nuno Espinho da Silveira, coord. (2001) – idem, vol. III (Censos 1849), p. 788 (ficheiro: p. 133).
  9. a b c d e f g h i j INE (1964) – Censos 1960 (op. cit.), Tomo I, volume I, p. 90 (ficheiro: p. 116).
  10. Estatística de Portugal (1868) – "População: Censo no 1.º de Janeiro 1864" (Censos 1864), p. 232 (ficheiro: p. 258).
  11. Estatística de Portugal (1881) – "População no 1.º de Janeiro 1878 (parte 2)" (Censos 1878), p. 332 (ficheiro: p. 144).
  12. Direcção da Estatística Geral e Comércio (1896) – "Censo da População do Reino de Portugal no 1.º de Dezembro de 1890. Volume I" (Censos 1890), p. 238 (ficheiro: p. 357).
  13. Direcção Geral da Estatística e dos Próprios Nacionais (1905) – "Censo da População do Reino de Portugal no 1.º de Dezembro de 1900 (Quarto recenseamento geral da população). Volume I" (Censos 1900), p. 248 (ficheiro: p. 258).
  14. Direcção Geral da Estatística (1913) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1911 (5.º Recenseamento Geral da População). Parte I" (Censos 1911), p. 228 (ficheiro: p. 267).
  15. Direcção Geral de Estatística (1923) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1920 (6.º Recenseamento Geral da População). Volume I" (Censos 1920), p. 178 (ficheiro: p. 229).
  16. Direcção Geral de Estatística (1933) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1930 (7.º Recenseamento Geral da População). Volume I" (Censos 1930), p. 190 (ficheiro: p. 192).
  17. INE (1945) – "VIII Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes em 12 de Dezembro de 1940. Volume XVIII: Distrito de Vila Real" (Censos 1940), p. 28 (ficheiro: p. 32).
  18. INE (1952) – "IX Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes em 15 de Dezembro de 1950. Tomo I" (Censos 1950), p. 238 (ficheiro: p. 240).
  19. INE (1975) – "11.º Recenseamento da População, 1.º Recenseamento da Habitação: População e Alojamento por lugares: distrito de Vila Real", p. 44. (Ficheiro: "11.º Recenseamento da População, 1.º Recenseamento da Habitação: continente e ilhas" (Censos 1970), p. 1028.)
  20. INE (1983) – "XII Recenseamento Geral da População, II Recenseamento Geral da Habitação: Resultados Definitivos: Distrito de Vila Real" (Censos 1981), p. 5 (ficheiro: p. 15).
  21. INE (1993) – "Censos 91: Resultados Definitivos – Região do Norte", p. 34 (ficheiro: p. 32).
  22. INE (2003) – "Censos 2001: Resultados definitivos: XIV Recenseamento Geral da População, IV Recenseamento Geral da Habitação: Norte", p. 27 (ficheiro: p. 130).
  23. Ribeiro Aires (2007) — História das Freguesias do Concelho de Vila Real. Vila Real: Maronesa. pp. 569 ss.
  24. Diário da República, Regime jurídico da reorganização administrativa territorial autárquica, Lei n.º 22/2012, de 30 de maio

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]