São Rafael (Rio Grande do Norte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
São Rafael
  Município do Brasil  
Símbolos
Brasão de armas de São Rafael
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "A Atlântida do Sertão"
Gentílico rafaelense
Localização
Localização de São Rafael no Rio Grande do Norte
Localização de São Rafael no Rio Grande do Norte
Mapa de São Rafael
Coordenadas 5° 48' 07" S 36° 53' 22" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Região intermediária[1] Mossoró
Região imediata[1] Açu
Municípios limítrofes Norte: Itajá e Assu;
Sul: Jucurutu;
Leste: Santana do Matos;
Oeste: Assu e Jucurutu.
Distância até a capital 220 km
História
Fundação 23 de dezembro de 1948 (73 anos)
Aniversário 23 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Reno Marinho de Macêdo Souza (PL, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 469,101 km²
População total 8 183 hab.
 • Posição RN: 81º
Densidade 17,4 hab./km²
Clima semiárido Bs'h
Altitude 71 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 59518-000
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,611 médio
PIB (IBGE/2019[4]) R$ 79 528,55 mil
PIB per capita (IBGE/2019[4]) R$ 9 696,24
Outras informações
Padroeiro(a) Imaculada Conceição
Sítio www.saorafael.rn.gov.br (Prefeitura)
www.saorafael.rn.leg.br (Câmara)

São Rafael é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Norte. localizado na região do Vale do Açu, 216 km da capital estadual Natal. Sua área territorial é de 469 km² e sua população, conforme estimativas do IBGE de 2021, era de 8 183 habitantes.

Até 1948 era distrito do município de Santana do Matos. Na década de 1980 parte da cidade foi inundada para a construção da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves. Por isso, o município recebeu o apelido de "Atlântida do Sertão" pelo artista, cantor, músico e compositor rafaelense Arleno Farias ao compor o poema de mesmo título e o musicou, gravou em seu primeiro trabalho que carrega o título na capa do CD com uma foto ilustrativa da antiga torre da igreja católica no meio das águas da barragem.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O território de São Rafael corresponde a 0,8883% da superfície estadual, cobrindo 469,101 km² de área,[2] dos quais 1,827 km² são de área urbanizada.[5] Distante 220 km de Natal,[6] limita-se com Itajá e Assu a norte, a sul com Jucurutu e Santana do Matos, este último também a leste, e a oeste novamente com Assu e Jucurutu. De acordo com a divisão territorial vigente desde 2017, no qual os municípios são agrupados em regiões geográficas, São Rafael pertence à região imediata de Açu, na região intermediária de Mossoró,[7] antes disso, com a vigência das mesorregiões e microrregiões, pertencia à microrregião do Vale do Açu, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Oeste Potiguar.[8]

São Rafael e seus municípios vizinhos

São Rafael possui seu território integralmente na bacia hidrográfica do Piranhas–Açu, sendo atravessado pela Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, no meio do curso do rio. Também passam pelo município os rios Pindoba e Serra Branca e os riachos das Carnaúbas, Cavalo Bravo, Jatobá e Mineiro. O relevo se insere na Depressão Sertaneja, apresentando, em sua geologia, rochas metamórficas do embasamento cristalino datadas do período Pré-Cambriano, há cerca de 1,1 bilhão de anos, englobando as formações Caicó, Jucurutu e Seridó.[9]

Os solos possuem fertilidade de mediana a alta, relativamente drenados e apresentam textura variada, porém são rasos e pedregosos, sendo, portanto, pouco desenvolvidos, havendo a predominância dos solos bruno não cálcico e do litólico,[10] chamados, respectivamente, de luvissolo e neossolo na nova classificação brasileira de solos.[11] No curso do rio Piranhas, inundado pela Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, ocorrem os solos aluviais,[12] também inserido na classe dos neossolos.[11] Esses solos são cobertos por uma vegetação de pequeno porte, típica do bioma da Caatinga, xerófila e sem folhas na estação seca, intercalada com espécies de carnaubais, de porte maior.[10]

O clima é semiárido, com chuvas concentradas no primeiro semestre.[10] Desde que teve início o monitoramento pluviométrico da cidade, a maior chuva em 24 horas registrada em São Rafael alcançou 201,4 mm em 3 de abril de 2013, superando os 167,3 mm em 5 de abril de 1985.[13] Desde o final de julho de 2020, quando entrou em operação uma estação meteorológica automática da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) na cidade, as temperaturas variaram entre 20,7 °C em agosto de 2020, nos dias 5 e 12, e 39,9 °C em 29 de outubro de 2021.[14]

Dados climatológicos para São Rafael
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 39,6 39 38,9 38,2 36,5 37 38,3 38,7 38,9 39,9 39,7 39,4 39,9
Temperatura mínima recorde (°C) 21,3 23 22,8 22,4 21,6 21,4 21,4 20,7 21,6 22 22,9 22,7 20,7
Precipitação (mm) 57,4 90,3 175,3 166,2 86,4 36,5 17,6 4,7 2,7 2,5 5,1 13,8 658,5
Fonte: EMPARN (médias de precipitação: 1923-2020;[13] recordes de temperatura: 28/07/2020)[14]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. a b IBGE. «Brasil | Rio Grande do Norte | São Rafael». Consultado em 7 de março de 2022 
  3. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). «IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Consultado em 4 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2016 
  4. a b IBGE (2019). «Brasil | Rio Grande do Norte | São Rafael | Produto Interno Bruto dos Municípios». Consultado em 7 de março de 2022 
  5. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) (2015). «Áreas Urbanas no Brasil em 2015». Consultado em 3 de março de 2022 
  6. IDEMA - Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (2020). «Anuário estatístico do Rio Grande do Norte». Consultado em 7 de março de 2022 
  7. IBGE (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 29 de março de 2019. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  8. IBGE (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 44–45. Consultado em 29 de março de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 
  9. BELTRÃO et al, 2005, p. 6.[1]
  10. a b c IDEMA (2008). «Perfil do seu município: São Rafael» (PDF). Consultado em 7 de março de 2022. Cópia arquivada (PDF) em 7 de março de 2022 
  11. a b JACOMINE, 2008, p. 178.[2]
  12. EMBRAPA. «Mapa Exploratório-Reconhecimento de solos do município de São Rafael, RN» (PDF). Consultado em 7 de março de 2022 
  13. a b Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). «Relatório pluviométrico». Consultado em 7 de março de 2022 
  14. a b EMPARN. «Relatório de variáveis meteorológicas». Consultado em 7 de março de 2022 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

BELTRÃO, B. A. et al. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea, estado do Rio Grande do Norte: diagnóstico do município de São Rafael. Recife: CPRM/PRODEEM, 2005.
JACOMINE, P. K. T. A nova classificação brasileira de solos. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, v. 5, p. 161-179. Recife: 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.