Sérgio Machado Rezende

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sergio Machado Rezende
O ministro Sergio Rezende dá entrevista, em 6 de maio de 2008, sobre o Programa Espacial Brasileiro. Foto:Antônio Cruz/ABr
Ministro da Ciência e Tecnologia do  Brasil
Período 19 de julho de 2005
até 31 de dezembro de 2010
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Antecessor(a) Eduardo Campos
Sucessor(a) Aloizio Mercadante
Dados pessoais
Nascimento 3 de outubro de 1940 (76 anos)
Rio de Janeiro
Profissão Físico
linkWP:PPO#Brasil
Disambig grey.svg Nota: Se procura o cineasta brasileiro, veja Sérgio Rezende.

Sergio Machado Rezende (Rio de Janeiro, 3 de outubro de 1940) é um físico e político brasileiro.[1]

Vida acadêmica[2][editar | editar código-fonte]

Em 1963, formou-se em engenharia eletrônica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ). Dois anos depois, em 1965, obteve o mestrado em física pelo Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) nos Estados Unidos e em 1967, o doutorado também pelo MIT.

Em 1968 se tornou professor de física da PUC/RJ, onde permaneceu até julho de 1971. Foi professor visitante nas universidades Estadual de Campinas (Unicamp) em 1972 e da California (Santa Bárbara), Estados Unidos, em 1976 e 1984. Desde 1972 é professor do Departamento de Física da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde já foi seu diretor. Atualmente é professor titular daquele Departamento. Também foi orientador de 38 alunos de mestrado e de doutorado na UFPE.

Trabalhos publicados[editar | editar código-fonte]

Sergio M. Rezende Machado é bastante atuante em sua vida acadêmica. Publicou em torno de 250 artigos, 58 publicações em anais de congressos e 6 livros publicados, destacando-se:

  • Materiais e Dispositivos Eletrônicos. Editora Livraria da Física, 4a Edição, 2015. ISBN 978-85-7861-359-4.

Vida política[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira política em 1986, no segundo governo de Miguel Arraes, em Pernambuco, como assessor da secretária de Planejamento Tânia Bacelar. Em 1989, participou das articulações que levaram à criação da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), a primeira FAP do Nordeste, e da qual foi seu primeiro diretor científico. Em 1995, no terceiro governo de Miguel Arraes, tornou-se secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, quando conviveu com o secretário da Fazenda e posteriormente ministro de Ciência e Tecnologia e governador de Pernambuco Eduardo Campos. De 2001 a 2003, na Prefeitura de Olinda foi secretário do Patrimônio, Ciência e Cultura[3].

Em 2003, assumiu a presidência da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Foi mantido no cargo quando o então ministro Eduardo Campos assumiu o ministério; ambos já haviam trabalhado juntos no governo Arraes e na articulação da Facepe. Só saiu em 2005, para substituir o próprio Eduardo Campos no ministério de Ciência e Tecnologia, onde permaneceu até o final de 2010.[4]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Academia Brasileira de Ciências. «Ordem Nacional do Mérito Científico». Consultado em 22 de maio de 2008 
  2. a b c Sergio Machado Rezende. «Currículo Lattes». Consultado em 22 de maio de 2008 
  3. a b Universia (14 de julho de 2005). «Sergio Rezende será o novo ministro da Ciência e Tecnologia». Consultado em 22 de maio de 2008 
  4. Agência de Comunicação da Universidade Federal de Santa Catarina (29 de janeiro de 2004). «Ministro da Ciência e Tecnologia anuncia nomes para compor sua equipe». Consultado em 22 de maio de 2008 
  5. «Agraciados». Prêmio Anísio Teixeira 
  6. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome psb

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Eduardo Campos
Ministro da Ciência e Tecnologia do Brasil
2005 — 2011
Sucedido por
Aloizio Mercadante