Sérgio da Costa Ramos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sérgio da Costa Ramos (Florianópolis, agosto de 1947) é um advogado, ensaísta, cronista e crítico literário brasileiro.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de Rubens de Arruda Ramos e Gessen da Costa Ramos. Irmão de Paulo da Costa Ramos.

Carreira[editar | editar código-fonte]

É titular da cadeira 19 da Academia Catarinense de Letras.

Algumas publicações[editar | editar código-fonte]

  • Os Civis Precisam Voltar aos Quartéis. Florianópolis : Editora da UFSC, 1986
  • A Emulsão de Ulysses. São Paulo : Global, 1988
  • Enfermaria Brasil – Críticas de um País Crítico. Porto Alegre : L&PM, 1993
  • Os Presidenciáveis. Francisco Alves, 1994
  • O Rap do Real. Florianópolis : Estação 4, 1995
  • Sorrisos Meio Sacanas. Porto Alegre : Mercado Aberto, 1996
  • O Plano Surreal. Porto Alegre : , Mercado Aberto, 1999
  • Rapsódias do Mundo Bin. Florianópolis : Estação 4, 2000
  • Costela de Adão. Florianópolis : Letras Contemporâneas, 2007

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Arthur Pereira e Oliveira
Logo academia.gif ACL - cadeira 19
? — atualidade
Sucedido por


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.