Série 2500 da CP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Série 2500
Tren.svg
Locomotiva 2504, em serviço junto a Alcácer do Sal, na Linha do Sul.
Descrição
Propulsão Elétrica
Locomotivas fabricadas 15
Tipo de serviço Linha
Características
Bitola Bitola ibérica
Operação
Ano da entrada em serviço 1956
Ano da saída do serviço 2009
Situação Fora de serviço

A Série 2500 refere-se a uma família de locomotivas a tracção eléctrica, que foram utilizadas pela operadora Caminhos de Ferro Portugueses e pela sua sucessora, Comboios de Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Esta série foi totalmente construída em França[1][2], tendo entrado ao serviço em 1956.[3] Encomendadas para prestar serviços após a primeira fase do projecto de eletrificação da Linha do Norte, foram as primeiras locomotivas eléctricas de linha a circular nos caminhos de ferro em Portugal.[1]

Em 17 de Maio de 1997, foi organizada uma composição especial, formada por uma locomotiva desta série e várias carruagens Schindler, integrada nas comemorações dos 40 anos da electrificação da Linha de Sintra.[4]

Foram totalmente abatidas ao serviço em 2009.[3] A locomotiva número 2501 foi conservada no Museu Nacional Ferroviário, com o esquema de cores original, verde e branco.[5]

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Locomotiva número 2501, preservada com o esquema de cores original, no Museu Nacional Ferroviário, no Entroncamento.

Esta série era composta por 15 locomotivas de linha[3], do tipo Bo Bo 2500, com a numeração 2501 a 2515.[6] Cada unidade possuía 4 motores a tração eléctrica, do tipo TAO - 645 A1, fabricados pela Alstom, com um peso em ordem de marcha de 72 t[6], uma tensão de funcionamento de 25 kV a 50 Hz, e uma velocidade máxima de 120 km/h.[3][2] Os rodados, de bitola ibérica[6], apresentavam uma configuração em Bo' Bo'[5] A caixa era de aço macio[6], e as partes mecânicas foram fabricadas pelo Groupement d'Étude et d'Electrification de Chemins de Fer en Monofasé 50 Hz[6], e pela Alsthom.[3] O esforço máximo de tração inicial era de 19500 kg ou de 191 kN[6], a potência nominal nas rodas era de 2053 kW ou 2790 CV.[5] O diâmetro original das rodas era de 1300 mm.[6]

Realizaram todos os tipos de tráfego, tendo começado a rebocar os comboios Foguete logo após a conclusão das obras de electrificação entre Lisboa e o Porto.[1]

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Locomotivas 2500 e 2550 com algumas diferenças (posição e tamanho das janelas) em evidência. (Estação de Entroncamento, 2008)
  • Exploração
    • Serviço: Linha[3]
    • Ano de Entrada ao Serviço: 1956[5]
  • Outros dados
    • Nº de Unidades Construídas: 15 (2501-2515)[6]
    • Bitola de Via: 1668mm[6]
    • Disposição dos Rodados: Bo' Bo'[5]
    • Tipo de locomotiva (construtor): Bo Bo 2500[6]
    • Tipo de caixa: Aço macio[6]
  • Partes mecânicas
    • Construtor: Groupement d'Étude et d'Electrification de Chemins de Fer en Monofasé 50 Hz[6], Alsthom[3]
  • Equipamento de tracção
    • Tipo: Eléctrico[3]
    • Construtor: Alstom[6]
    • Quantidade: 4[6]
    • Tipo (construtor): TAO - 645 A1[6]
    • Tensão de Funcionamento: 25kV / 50 Hz[3]
    • Peso em ordem de marcha: 72 t[6]
  • Performance
    • Velocidade Máxima: 120 km/h[3][2]
    • Esforço máximo de tracção inicial: 19500 kg / 191 kN[6]
    • Potência nominal (rodas): 2053 kW / 2790 CV[5]
  • Dimensões
    • Diâmetro das Rodas (novas): 1300 mm[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Portugal se Esfuerza en la Modernizacion de sus Ferrocarriles». Madrid: Red Nacional de Ferrocarriles Españoles. Via Libre (em espanhol). 16 (191): 15, 18. Dezembro de 1979 
  2. a b c «Otros países, otras noticias». Madrid. Via Libre (em espanhol). 1 (12). 24 páginas. 1 de Dezembro de 1964 
  3. a b c d e f g h i j «CP withdrawn locomotives» (em inglês). Railfaneurope. 16 de Julho de 2010. Consultado em 9 de Fevereiro de 2011 
  4. CORREIA, Luis Filipe (1997). «40 Años de la Electrificación de Sintra (Portugal)». Madrid: Ed. España Desconocida. Maquetren (em espanhol). 4 (57). 76 páginas. ISSN 1132-2063 
  5. a b c d e f ERUSTE, Manuel Galán (1998). «Exposición ferroviaria: 50 Años de la Traccion Diesel en Portugal». Madrid: Revistas Profesionales. Maquetren (em espanhol). 6 (71). 22 páginas 
  6. a b c d e f g h i j k l m n o p q r «Locomotivas Elétricas Série: 2500 (2501-2515)». Comboios de Portugal. Consultado em 25 de Fevereiro de 2013. Arquivado do original em 22 de junho de 2007  |urlmorta= e |li= redundantes (ajuda)
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre as locomotivas da Série 2500

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.