Síndrome de Eagle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sindrome de Eagle
Rx da coluna vertebral-ossificação bilateral dos ligamentos estilo-hioideus
Classificação e recursos externos
DiseasesDB 33542
eMedicine article/1447247
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

A Síndrome de Eagle é um conjunto de sintomas e sinais resultante da ossificação ou aumento do ligamento estilohióideu secundário a uma hipertrofia da apófise estilóide do osso temporal. Pode originar dor facial, otalgia, cefaleias, disfagia, odinofagia, zumbidos e muitas vezes trismo (contratura espasmódica do músculo masseter). O diagnóstico da Síndrome de Eagle é difícil. Os sintomas descritos acabam por ser atribuídos a outras causas. Os exames radiológicos nem sempre são conclusivos, se não forem específicos (incidências especiais) para investigação desta patologia. Muitas vezes estes doentes são considerados com sofrendo de patologia psicossomática e são encaminhados ao Psiquiatra.[1]

A calcificação do ligamento do estilo-hióide causa limitação dos movimentos cervicais e dores intensas na região. É uma causa importante de nevralgia secundária do glossofaríngeo. Aparece sobretudo na idade adulta e no sexo feminino. É raro antes dos 30 anos.[2] O diagnóstico é eminentemente radiográfico. O tratamento nos casos menos graves é feito com analgésicos. Por vezes o paciente tem que ser assistido em cirurgia maxilo-facial já que na maioria dos casos o tratamento médico é ineficaz.[3]


Referências

  1. «Síndrome de Eagle» (PDF). Consultado em 27 de dezembro de 2012 
  2. «Prevalência do Síndrome de Eagle» (PDF). Consultado em 27 de dezembro de 2012 
  3. «Cirurgia da síndrome de Eagle» (PDF). Consultado em 27 de dezembro de 2012