Síndrome de Havana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Síndrome de Havana é um conjunto de sinais e sintomas médicos relatados por funcionários das embaixadas dos Estados Unidos e do Canadá em Cuba desde o final de 2016, bem como posteriormente em alguns outros países, incluindo nos Estados Unidos.[1][2][3]

Em 2017, o presidente Donald Trump acusou Cuba de perpetrar ataques não especificados que causam esses sintomas. Os EUA reduziram o pessoal de sua embaixada ao mínimo em resposta.[4] Em 2018, diplomatas americanos na China relataram problemas semelhantes aos relatados em Cuba, assim como agentes secretos da CIA trabalhando em outros países com agências parceiras para conter as operações secretas russas.[5][6]

Um estudo por ressonância magnética dos cérebros dos diplomatas afetados em Cuba, publicados no periódico JAMA em 2018, afirmou que os diplomatas possivelmente sofreram algum tipo de lesão cerebral, mas não determinaram a causa das lesões.[7][8] Embora não haja consenso de especialistas sobre a causa dos sintomas,[3] um co-autor do estudo JAMA considerou as armas de microondas como "o principal suspeito" do fenômeno.[9][10] Um comitê de especialistas das Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos concluiu em dezembro de 2020 que a energia de microondas (especificamente, energia de radiofrequência pulsada dirigida) "parece ser o mecanismo mais plausível para explicar esses casos entre aqueles que o comitê considerou" mas que "cada causa possível permanece especulativa".[11] Em maio de 2021, autoridades americanas anônimas disseram não saber a causa do incidente ou se houve um ataque, mas que a inteligência militar russa era uma área de "investigação ativa".[12]

Referências

  1. Entous, Adam; Anderson, Jon Lee (19 de novembro de 2018). «The Mystery of the Havana Syndrome: Unexplained brain injuries afflicted dozens of American diplomats and spies. What happened?». The New Yorker. Consultado em 3 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2018 
  2. Payne, Elizabeth (30 de novembro de 2018). «Ottawa doctor treating Canadian diplomats with mysterious 'Havana syndrome'». Ottawa Citizen. Consultado em 3 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2018. It is being called Havana syndrome and officials in Canada and the United States, where more than 20 diplomats have been affected, are trying to identify the cause of the injuries. 
  3. a b Katie Bo Williams & Jeremy Herb, US investigating possible mysterious directed energy attack near White House Arquivado 2021-04-29 no Wayback Machine, CNN (April 29, 2021).
  4. «Trump says Cuba 'responsible' for alleged sonic attacks, but offers no evidence». The Guardian. 16 de outubro de 2017. Consultado em 7 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 16 de outubro de 2017 
  5. «China Pledges to Investigate Fears of Sonic Attacks on U.S. Diplomats». The New York Times. 7 de junho de 2018. Consultado em 7 de junho de 2018. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  6. Ana Swanson (19 de outubro de 2020). «U.S. Diplomats and Spies Battle Trump Administration Over Suspected Attacks». The New York Times. Consultado em 20 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 19 de outubro de 2020 
  7. Ragini Verma; Randel L. Swanson; Drew Parker; et al. (2019). «Neuroimaging Findings in US Government Personnel With Possible Exposure to Directional Phenomena in Havana, Cuba». JAMA. 322: 336–347. PMC 6652163Acessível livremente. PMID 31334794. doi:10.1001/jama.2019.9269 
  8. Benedict Carey (23 de julho de 2019). «Were U.S. Diplomats Attacked in Cuba? Brain Study Deepens Mystery». New York Times. Consultado em 23 de julho de 2019. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2020 
  9. Broad, William J. (1 de setembro de 2018). «Microwave Weapons Are Prime Suspect in Ills of U.S. Embassy Workers». New York Times (em inglês). Consultado em 2 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de maio de 2020 
  10. CUBA Unexplained Events Investigation - Final Report (PDF). [S.l.]: Centers for Disease Control and Prevention. 3 de dezembro de 2019 
  11. Breslauer, Brenda; Dilanian, Ken; Lederman, Josh (5 de dezembro de 2020). «'Havana Syndrome' likely caused by pulsed microwave energy, government study finds». NBC News. Consultado em 27 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 3 de março de 2021 
  12. Lara Seligman & Andrew Desiderio (10 de maio de 2021). «Russian spy unit suspected of directed-energy attacks on U.S. personnel». Politico 
Ícone de esboço Este artigo sobre doenças é um esboço relacionado ao Projeto Saúde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.