Síndrome do QT longo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Síndrome do QT longo
SinusRhythmLabels.svg
Especialidade cardiologia
Classificação e recursos externos
CID-10 I45.81
CID-9 426.82
OMIM 192500
DiseasesDB 11104
eMedicine 157826
MeSH D008133
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 
Vídeo que descreve o mecanismo de síndrome do QT longo. Inglês com legendas em português

Síndrome do QT longo é um tipo de taquiarritimia ventricular congênita. Caracteriza-se por um alongamento do espaço QT (decorrente de alterações nos canais iônicos miocárdico) no eletrocardiograma de surfície, evento associado a um risco elevado de torsades de pointes ou de fibrilação ventricular podendo evoluir para uma síncope, flutter, PCR e morte súbita.[1]

Pode se apresentar de maneira isolada ou associada a várias malformações, como na síndrome de Romano-Ward, mais comum, ou na síndrome de Jervell e Lange-Nielsen, menos frequente, ligada à surdez, nos casos autossómicos recessivos. Pode ainda ocorrer de forma adquirida, provocada por medicamentos antiarrítmicos do grupos IA, IB e III ou por alguns anti-histamínicos.

Geralmente é diagnosticada após um evento cardíaco subsequente a exercício físico ou crise emocional, por exemplo.

Referências

  1. Levine E, Rosero SZ, Budzikowski AS, Moss AJ, Zareba W, Daubert JP (Agosto de 2008). «Congenital long QT syndrome: considerations for primary care physicians». Cleveland Clinic Journal of Medicine. 75 (8): 591–600. PMID 18756841. doi:10.3949/ccjm.75.8.591