Sônia Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sônia Braga
Sônia Braga no Cine Ceará de 2010.
Nome completo Sônia Maria Campos Braga
Nascimento 8 de junho de 1950 (65 anos)
Maringá, Paraná
Nacionalidade  brasileira
Povo dos Estados Unidos norte-americana[1]
Ocupação atriz
Outros prêmios
1981 — Eu Te Amo
Melhor atriz no Festival de Gramado
Indicações
1981 — Dona Flor e Seus Dois Maridos
BAFTA de melhor atriz revelação
1986 — O Beijo da Mulher-Aranha
Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante
1989 — Luar sobre Parador
Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante
1995 — The Burning Season
Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante em televisão
1995 — The Burning Season
Emmy de melhor atriz coadjuvante em minissérie
IMDb: (inglês)

Sônia Maria Campos Braga (Maringá, 8 de junho de 1950) é uma atriz brasileira. Ela tem aparecido em vários filmes e telenovelas no Brasil e nos Estados Unidos e também é reconhecida como um símbolo sexual e ícone cultural no Brasil. 

Biografia[editar | editar código-fonte]

(1950—1964): Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Sônia Braga nasceu em 8 de junho de 1950, filha de Hélio Fernando Ferraz Braga e Maria Braga Jaci Campos, figurinista natural de Maringá, é irmã de Júlio, Ana e Hélio e tia de Alice Braga, também atriz.[2] Os pais e seus seis irmãos se mudaram para Curitiba e depois para Campinas, São Paulo. Quando Braga tinha 8 anos seu pai faleceu, e ela se mudou para uma escola de convento na cidade de São Paulo.[1] Na sua adolescência, conseguiu um emprego no tradicional Buffet Torres como recepcionista e datilografava orçamentos.[3]

(1965—1968): Início da carreira[editar | editar código-fonte]

Aos 14 anos, Sônia Braga foi convidada pelo diretor Vicente Sesso para fazer teleteatros e programas infanto-juvenis no programa Jardim Encantado. Depois disso, ela se integrou num grupo teatral que se apresentava na região do ABC Paulista.[4] Aos 17 anos, estreou na peça Jorge Dandin em Santo André.[5] Em 1968, quando Sônia tinha 18 anos ela participou da montagem brasileira de Hair onde causou escândalo ao aparecer em cena nua.[1] Braga também foi uma atriz no teatro infantil em 1979 na peça No País dos Prequetés.[4]

(1968—1974): Estreia no cinema e na TV[editar | editar código-fonte]

Ainda em 1968, Braga participaria do filme O Bandido da Luz Vermelha, e no inicio dos anos 70, apareceu em papéis coadjuvantes nos filmes A moreninha e Cléo e Daniel e na novela Irmãos Coragem.[5]   Nos anos Sônia Braga consolidaria sua carreira na televisão brasileira em papéis marcantes nas telenovelas Selva de Pedra de 1972 como Flavia, e em Fogo sobre Terra de 1974, como Brisa.[4] Ela ainda participou da versão brasileira de Sesame Street, Vila Sésamo, no início da década de 1970.[6]

(1975—1981): Reconhecimento nacional, Sex symbol[editar | editar código-fonte]

A carreira de Sônia Braga ganhou novas conotações em 1975 ao protagonizar a telenovela Gabriela. No papel-título, Braga "tomou o Brasil no início dos anos 70, tornando-se um nome conhecido", como observou Sue Branford e David Treece para o jornal britânico The Guardian. A novela baseada na obra de um dos mais conhecidos escritores brasileiros, Jorge Amado, e atingiu uma das maiores audiências em sua época, uma média de 25 milhões de pessoas.

A personagem logo a levou a estrelar outra história de Amado, Dona Flor e Seus Dois Maridos (1977), uma das maiores bilheterias do cinema brasileiras de todos os tempos. Dirigido por Bruno Barreto, Dona Flor conta a história de uma jovem viúva que perde seu marido Vadinho - interpretado por José Wilker - e logo se casa de novo, com o recatado e pacífico farmacêutico da cidade, Dr. Teodoro Madureira (Mauro Mendonça). Com saudades do antigo marido que apesar dos defeitos era um ótimo amante, acaba causando o retorno dele em espírito, que só ela vê. O sucesso da comédia ajudou a lançar o nome de Braga a nível internacional, e também chamou a atenção favorável para o cinema brasileiro em geral.[7]

Suas personagens em Tieta do Agreste e Saramandaia ajudaram ela a manter seu posto de Sex symbol[2] Em 1978, estrelou como Julia Matos a novela Dancin' Days.[4] Escrita por Gilberto Braga, sua personagem é uma ex-presidiária que tenta reconquistar o amor de sua filha.[4]

Em 1981, com Eu Te Amo (1981), filme dirigido por Arnaldo Jabor, Braga venceu o prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema de Gramado. Neste ponto de sua carreira, Braga era anunciada como a próxima grande estrela sensual do cinema internacional, aos passos de Sophia Loren. Os relatos da imprensa ligando seu nome a romances com seus colegas de elenco ou diretores só aumentava o fascínio; tais rumores cercaram a produção de um remake de Gabriela, para o cinema, em 1983, com o galã italiano Marcello Mastroianni.[8]

(1986—1995): Carreira internacional[editar | editar código-fonte]

Sônia Braga com Melanie Griffith e Robert Redford no Festival de Cannes, em 1988.

Sônia Braga, alcançou reconhecimento internacional em, O Beijo da Mulher Aranha de 1985, filme baseado em um romance de Manuel Puig, que se tornou um dos lançamentos mais aclamados desse ano, a atriz coestrelou ao lado de William Hurt, que venceu o Oscar de melhor ator.[9] O filme foi descrito como "tenso, carregado de energia intelectual e espirituosa com o humor negro de desespero", bem como "hipnotizante" pelo crítico da revista People, Ralph Novak.[10] Braga admitiu que o sucesso de O Beijo da Mulher Aranha surpreendeu até ela. Ela estava desconfortável com seu primeiro papel falado em inglês, "Às vezes, eu dizia uma fala e me perguntava: O que significa isso?", disse ao jornalista do Los Angeles Times, Roderick Mann. "agora me sinto muito mais segura."[11]

Ela foi se tornou a brasileira de apresentar uma categoria no Oscar ao lado do astro Michael Douglas em 1987, com apenas 36 anos.[12] Os aplausos e críticas logo levaram Braga a aparecer em mais dois grandes papéis em Hollywood, ambos lançados em 1988: The Milagro Beanfield War, dirigido por Robert Redford, e na comédia, Moon over Parador, no qual foi indicada ao Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante em 1989.

Ela assumiu os personagens coadjuvantes em The Rookie ao lado de Clint Eastwood e Charlie Sheen, e em inúmeros telefilmes e minisséries. No entanto, mesmo como coadjuvante Braga foi nomeada a dois prêmios Globos de Ouro e um Emmy Awards por seu papel em The Burning Season, produzido pela HBO em 1994. O filme fala sobre a vida do seringueiro acriano Chico Mendes.

Ela também foi indicada ao um prêmio Bravo do National Council of La Raza em 1995, por seu papel na minissérie Streets of Laredo transmitido pela rede CBS. Nesse mesmo ano, o renomado diretor Nicolas Roeg a convidou para o papel principal no filme Two Deaths ao lado de Patrick Malahide.

(1996—1999)[editar | editar código-fonte]

Em 1996, Braga atuou em Tieta do Agreste, filme baseado no romance homônimo de Jorge Amado, com direção de Cacá Diegues. A história se passa em uma aldeia pobre no estado da Bahia, Tieta retorna a sua terra natal, a pequena Santana do Agreste, após 25 anos de ausência. Sua volta causa certa apreensão na família, uma vez que Tieta saíra escorraçada pelo pai Zé Esteves, movido pelas intrigas de Perpétua, sua irmã mais velha. "A beleza sensual de Braga e a paixão ardente são perfeitos para a corajosa mas emocionalmente marcada Tieta", declarou ao Los Angeles Times, o escritor Kevin Thomas.[13]

(2001—atualmente)[editar | editar código-fonte]

Em 2001, Braga participou do elenco de Angel Eyes, no papel de Josephine Pogue, mãe de Sharon Pogue interpretada por Jennifer Lopez.[14]

Nos anos 2000, Sônia participou em vários programas e séries americanas como: Sex and the City (2001), Law & Order (2003), Ghost Whisperer, CSI: Miami (2005) e no seriado American Family, que retrata uma família latina em uma grande cidade americana, a série foi ao ar pela rede PBS.[15] Depois de quase 20 anos sem participação na televisão brasileira, Sônia participou da novela Força de um Desejo (1999).

Em 2006, voltou a trabalhar em Páginas da Vida de Manoel Carlos, onde interpretou uma escultora internacionalmente reconhecida. Depois ela protagonizou o episódio A Adúltera da Urca da série As Cariocas em 2010, e participou da serie Tapas & Beijos em 2011.[16]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Nos anos 70, Sônia namorava o ator Arduíno Colassanti e os dois moravam num barco à vela que ficava ancorado em Parati.[17] Ela depois namorou Caetano Veloso no final dos anos 1970 e Veloso depois escreveu as músicas “Tigresa” e “Trem das Cores” para ela.[18]

O último relacionamento da estrela foi com o guitarrista Mark Lambert, durou quase dois anos e acabou em 1996.[17]

Agora sua casa em Niterói está sendo renovada e por enquanto mora num apartamento em Cinelândia, perto do centro do Rio de Janeiro.[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ano Título Título em português Personagem Notas
1968 O Bandido da Luz Vermelha Vítima [19]
1970 A Moreninha Carolina [20]
Cléo e Daniel Sandra [21]
1971 O Capitão Bandeira contra o Dr. Moura Brasil
1973 Mestiça, a Escrava Indomável Mestiça
1975 O Casal Maria Lúcia
1976 Dona Flor e Seus Dois Maridos Dona Flor Guimarães Indicada—BAFTA de Melhor Relevação
1978 A Dama Do Lotação Solange
1981 Eu Te Amo Maria Melhor Atriz no Festival de Gramado
1983 Gabriela Gabriela
1984 Pátria Amada Ela mesma
1985 Kiss of the Spider Woman O Beijo da Mulher Aranha Leni Lamaison/Marta/Mulher-Aranha Indicada—BAFTA de melhor atriz coadjuvante
Indicada—Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante em cinema
1987 The Man Who Broke 1,000 Chains Mil Elos - O Preço da Liberdade Emily Del Pino Pacheco Telefilme
1988 Moon Over Parador Luar sobre Parador Madonna Mendez Indicada—Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante em cinema
The Milagro Beanfield War Rebelião em Milagro Ruby Archuleta
1990 The Rookie Rookie, um Profissional do Perigo Liesl
1991 The Last Prostitute A Última Prostituta Loah Telefilme
1993 Roosters A Volta Juana Morales
1994 The Burning Season Amazônia em Chamas Regina de Carvalho Indicada—Emmy Awards de melhor atriz coadjuvante em Minissérie
Indicada—Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante em televisão
1995 Two Deaths Morte Dupla Ana Puscasu
Moses (telefilme) Bíblia Sagrada - Moisés Sephora
1996 Tieta do Agreste Tieta
1997 Money Play$ Os Jogadores Irene Telefilme
2000 From Dusk till Dawn 3: The Hangman's Daughter Um Drink no Inferno 3 - A Filha do Carrasco Quixla
2001 Angel Eyes Olhar de Anjo Josephine Pogue
Memórias Póstumas Marcela
Perfume Perfume Irene Mancini
The Judge Lily Acosta Telefilme
2002 Empire Império Iris
2003 Testosterone Mãe de Pablo
2004 Scene Stealers Celia Crouch
2005 Che Guevara Célia
Marilyn Hotchkiss Ballroom Dancing and Charm School Baila Comigo Tina
2006 Sea of Dreams Nurka
Bordertown Cidade do Silêncio Teresa Casillas
The Hottest State Um Amor Jovem Mrs. Garcia
2010 Lope Paquita
An Invisible Sign Matemática do Amor Mom
2012 Feijoada Completa Celeste Curta-metragem
Mundo Invisível segmento "Kreoko"
2013 The Ordained Magalys Telefilme
Meddling Mom Carmen Telefilme
The Wine of Summer Eliza
2014 Emoticon ;) Sonia

Telenovelas[editar | editar código-fonte]

Ano Novela Personagem Notas[5]
1969 A Menina do Veleiro Azul
1970 Irmãos Coragem Lídia Siqueira
1972 Selva de Pedra Flávia
1974 Fogo sobre Terra Brisa
1975 Gabriela Gabriela
1976 Saramandaia Marcina Moreira
1977 Espelho Mágico Cíntia Levy (Camila em Coquetel de Amor)
1978 Dancin' Days Júlia de Souza Matos
1980 Chega Mais Gelly
1999 Força de um Desejo Baronesa Helena Menezes de Albuquerque Silveira Sobral
2006 Páginas da Vida Tônia (Antônia Werneck)

Séries[editar | editar código-fonte]

Ano Série Personagem Notas[5]
1972 Vila Sésamo Ana Maria Versão brasileira de Sesame Street
1986 The Cosby Show Anna Maria Westlake
1992 Tales from the Crypt Sophie Wagner
1995 Streets of Laredo Maria Garza
1998 Four Corners Carlota Alvarez
A Will of Their Own Jessica Lopez de la Cruz
2000 Family Law Beatrice Valdez
2001 Sex and the City Maria
2002 American Family Berta Gonzalez
George Lopez Emilina Palmero
2003 Law & Order Helen
2005 CSI: Miami Dona Marta Cruz
Alias Sophia Vargas/Elena Derevko
Ghost Whisperer Estella de la Costa
2007 Donas de Casa Desesperadas Alice Monteiro
2010 As Cariocas Júlia Episódio: A Adúltera da Urca[22]
Brothers and Sisters Gabriela
2011 Tapas & Beijos Helô Siqueira
2014 Royal Pains Lorena Correia 6ª Temporada
Warehouse 13 Alicia Episódio: Savage Seduction

Peças[editar | editar código-fonte]

Ano Trabalho Personagem Notas[5]
1967 Jorge Dandin Angélica
1969 Hair
1972 A Teoria Na Prática é a Outra
1979 No País Dos Prequetés Nita

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado
1976 BAFTA Melhor Revelação Dona Flor e Seus Dois Maridos Indicado
1981 Festival de Gramado Melhor Atriz Eu Te Amo Venceu
1985 Globo de Ouro Melhor Atriz Coadjuvante O Beijo da Mulher-Aranha Indicado
1986 BAFTA Melhor Atriz Coadjuvante Indicado
1988 Globo de Ouro Melhor Atriz Coadjuvante Luar Sobre Parador Indicado
1994 Globo de Ouro Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme para Televisão Amazônia em Chamas Indicado
Emmy Melhor Atriz Coadjuvante em Minissérie ou Especial Indicado
1995 Prêmio Lone Star Film & Television Melhor Atriz Coadjuvante em TV Laredo, O Último Desafio Venceu
ALMA Awards Melhor Performance Individual em um Filme para a Televisão ou Minissérie Indicado
2001 Festival de Gramado Melhor Atriz Coadjuvante Memórias Póstumas Venceu
2014 Prêmios Platino Prêmio de Honra Conjunto da carreira Venceu

Referências

  1. a b c Sônia Braga, atriz latina pioneira nos EUA Estadão (11 de setembro, 2003). Visitado em 24 de agosto, 2015.
  2. a b Destaque Sp
  3. a b Eliane Trinidade (11 de julho, 2010). Sônia se despe do glamour de Hollywood Folha de S.Paulo. Visitado em 20 de maio, 2014.
  4. a b c d e Sônia Braga Memoria Globo (2013). Visitado em 15 de abril, 2014.
  5. a b c d e João Rocha. Sônia Braga Sônia Braga Online. Visitado em 15 de abril, 2014.
  6. Rose Saconi (11 de outubro de 2012). Vila Sésamo marcou uma geração de brasileiros O Estado de S. Paulo. Visitado em 23 de outubro de 2014.
  7. Sonia Braga New York Times. Visitado em 15 de abril, 2014.
  8. Marcelo Miranda (25 de junho de 2012). A Gabriela de Sônia Braga volta às locadoras e lojas de DVD Pipoca Moderna. Visitado em 23 de outubro de 2014.
  9. Corujão: William Hurt e Sônia Braga estrelam 'O Beijo da Mulher-Aranha' Rede Globo (31 de julho de 2014). Visitado em 23 de outubro de 2014.
  10. Picks and Pans Review: Kiss of the Spider Woman People (23 de dezembro de 1985). Visitado em 23 de outubro de 2014.
  11. Roderick Mann (18 de agosto de 1985). Sonia Braga: Bouquets For A Brazilian Bombshell Los Angeles Times. Visitado em 23 de outubro de 2014.
  12. Sônia Braga foi a primeira brasileira a apresentar uma categoria no Oscar Rede Globo (22 de fevereiro, 2013). Visitado em 15 de abril, 2014.
  13. Kevin Thomas (30 de janeiro de 1998). Braga Returns to Brazil in Stylish 'Tieta' Los Angeles Times. Visitado em 23 de outubro de 2014.
  14. Sonia Braga será mãe de Jennifer Lopez no cinema O Estado de S. Paulo (10 de abril de 2001). Visitado em 23 de outubro de 2014.
  15. Teté Ribeiro (06 de maio de 2002). Falta de imaginação domina cinema atual, diz Sonia Braga BBC Brasil. Visitado em 23 de outubro de 2014.
  16. Sônia Braga faz aparição em 'Tapas & Beijos' em papel de celebridade O Estado de S. Paulo (15 de maio de 2011). Visitado em 23 de outubro de 2014.
  17. a b Sônia Braga Basta Clicar Cinema. Visitado em 15 de abril, 2014.
  18. Eliane Lobato (3 de setembro, 2010). Sônia Braga ISTOÉ Independente. Visitado em 30 de maio, 2014.
  19. Governo do Estado de São Paulo, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Coleção Aplauso Cinema Brasil, O Bandido da Luz Vermelha, roteiro e direção Rogério Sganzerlade [em linha]
  20. Cinemateca Brasileira, A Moreninha [em linha]
  21. Cinemateca Brasileira, Cléo e Daniel [em linha]
  22. Keila Jimenez (8 de junho de 2010). Sônia Braga e Daniel Filho voltam à Globo AdNews. Visitado em 8 de junho de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Sônia Braga