Săliștea de Sus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Romênia Săliștea de Sus

Felsőszelistye

 
—  Cidade  —
Igreja de madeira Nistorești, em Săliștea de Sus
Igreja de madeira Nistorești, em Săliștea de Sus
Localização de Săliștea de Sus no distrito de Maramureș
Localização de Săliștea de Sus no distrito de Maramureș
Săliștea de Sus está localizado em: Roménia
Săliștea de Sus
Localização de Săliștea de Sus na Romênia
Coordenadas 47° 39' N 24° 21' E
Região histórica Transilvânia
Distrito Maramureș
Área
 - Total 64,77 km²
População (2011) [1][2]
 - Total 4 893
    • Densidade 75,5 hab./km²
 - Estimativa (2016) 5 136
Código postal 437 295
Sítio www.salisteadesus.ro

Săliștea de Sus (em húngaro: Felsőszelistye) é uma cidade (oraș) do județ (distrito) de Maramureș, na região histórica da Transilvânia, Roménia. Em 2011 tinha 4 893 habitantes[1] e em 2016 estimava-se que tivesse 5 136 habitantes.[2] A área administrada pela cidade tem 64,77 km².[carece de fontes?]

A cidade situa-se nas margens do rio Iza, afluente do Tisa, 100 km a leste de Baia Mare, a capital distrital e 50 km a leste de Sighetu Marmației, a capital histórica de Maramureș. No território do município há duas montanhas importantes, ambos com 1 152 metros de altitude: o monte Ștefănița e o monte Merișor.

Segundo o censo de 2011, praticamente todos os habitantes eram de etnia romena (98%)[1] e seguidores da Igreja Ortodoxa Romena (96,2%); os protestantes representavam 1,2% e os greco-católicos 0,6%.[3] No passado houve minorias alemãs e judias importantes — em 1910, 14,3% da população era de origem alemã e em 1930 os judeus representavam 10,4% da população.[4][nt 1]

A primeira menção escrita sobre a vila data de 1365, com o nome de Keethzeleste. Em 1472 torna-se uma possessão da família Dragfi, muito influente na Transilvânia. Como as outras localidades de Maramureș, Saliștea de Sus sofreu com a invasão dos tártaros de 1717, durante a qual a sua igreja foi incendiada.[carece de fontes?]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Os censos austro-húngaros anteriores à Primeira Guerra Mundial não consideravam os judeus nem os ciganos como nacionalidades, pelo que não há números para essas etnias. A generalidade dos judeus declaravam-se alemães, por serem de língua e cultura alemã, pelo que os seus números somam-se aos das comunidades alemãs (principalmente de origem suábia) instaladas na Transilvânia. Isso explica a disparidade dos números de judeus e alemães entre 1910 e 1930.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c «Rezultatele finale ale Recensământului din 2011: Tab8. Populația stabilă după etnie – județe, municipii, orașe, comune» (em romeno). Institutul National de Statistica. www.recensamantromania.ro. Consultado em 19 de abril de 2018. 
  2. a b «Populaţia României pe localitati la 1 ianuarie 2016» (em romeno). Institutul National de Statistica. www.insse.ro. Consultado em 19 de abril de 2018. 
  3. «Tab13. Populaţia stabilă după religie – judeţe, municipii, oraşe, comune» (em romeno). Institutul National de Statistica. www.recensamantromania.ro. Consultado em 19 de abril de 2018. 
  4. Árpád, Varga E. «Máramaros megye településeinek etnikai (anyanyelvi/nemzetiségi) adatai — 1850/1880-2002» [Dados étnicos (língua materna / nacional) dos assentamentos do condado de Máramaros] (PDF) (em húngaro). Budapeste: Biblioteca da Fundação da Inovação Cultural. www.kia.hu. Consultado em 19 de abril de 2018. 


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Romênia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.