Imperatriz Dona Leopoldina (escola de samba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imperatriz Dona Leopoldina
Fundação 5 de janeiro de 1981 (36 anos)[1]
Escola-madrinha Estado Maior da Restinga
Cores

Laranja

Preto

Branco

[1]

Símbolo Coroa de Imperatriz ornada com os louros da vitória[1]
Bairro Rubem Berta[2]
Presidente Victor Hugo Amaro[2]
Carnavalesco Sandro Rauly[3]
Intérprete oficial Alexandre Belo[3]
Diretor de carnaval Maurício Nunes[2]
Diretor de bateria Douglas Breque[3]
Mestre-sala e porta-bandeira Robson Souza e Nanny Rodrigues[3]
Desfile de 2017
Enredo A Imperatriz Canta e Conta a Negritude Tchê![3]
Site da escola

Sociedade Beneficente Cultural e Recreativa Imperatriz Dona Leopoldina é uma escola de samba de Porto Alegre, nomeada em homenagem a escola de samba Imperatriz Leopoldinense do Rio de Janeiro, e portanto, em homenagem a Imperatriz do Brasil Dona Leopoldina von Habsburg, primeira esposa de Dom Pedro I.

História[editar | editar código-fonte]

A escola Imperatriz Dona Leopoldina foi fundada em 5 de janeiro de 1981[4] e foi nomeada em homenagem a escola de samba Imperatriz Leopoldinense do Rio de Janeiro, e portanto, em homenagem a Imperatriz do Brasil Dona Leopoldina von Habsburg, a primeira esposa de Dom Pedro I. Os fundadores da escola foram: Marco Aurélio, Paulo Venâncio, Carlos Vieira, Paulo Luiz, Geraldo Rosa, Luiz Carlos Neves, Paulo Rodrigues,Victor Hugo Amaro Rodrigues, Tiarajú Ricardo da Silva, Antonio Santos e Jorge Gonçalves. As cores escolhidas foram o laranja, o preto e o branco é o símbolo uma coroa ornada com louros da vitória. Sua sede fica no bairro Rubem Berta. A escola teve seus enredos dos anos de 1992 e 1993 assinados pela carnavalesca Rosa Magalhães.[1]

Sua primeira conquista ocorreu no ano de 1985 com o enredo "Festa para uma Rainha Negra", a escola conquistou o campeonato do antigo grupo III.

Com o enredo "Não existe pecado abaixo do Equador" da carnavalesca Rosa Magalhães foi campeã do grupo 1-B em 1992.

Em 1998 apresentando um desfile considerado mediano com o enredo "Que papel é este?"[5], a escola terminou o desfile na quarta posição no Grupo Especial.

No ano seguinte apresentado a história da peça teatral Tangos & Tragédias[6] voltou a repetir o quarto lugar.

Em 2000 foi responsável por contar a história de um dos Sete Povos das Missões: Santo Ângelo, o título foi "Santo Ângelo Custódio: Gênese e Glória da Redução Final".[7] A escola terminou na quinta posição.[8]

As duas melhores colocações no grupo especial até o ano de 2009 haviam sido dois vice-campeonatos; o primeiro em 2005 com uma homenagem ao dançarino Carlinhos de Jesus[9] e em 2008 a Martinho da Vila.[10]

Em 2010 fazendo uma homenagem a cantora Beth Carvalho a escola venceu pela primeira vez o Grupo Especial.[11]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Presidente Período Ref.
Marco Aurélio Santos Vargas 1981-1983 [12]
Carlos Alberto Nunes Vieira 1983-1984 [12]
Armando Fonseca Lopes 1985 [12]
Altair Nascente Costa (Giba) 1985-1986 [12]
Victor Hugo Rodrigues Amaro 1987-1989 [12]
José Luiz de Souza 1989-1991 [12]
José Carlos Gimenez 1991-1992 [12]
Jaques Machado 1992 [12]
Tiaraju Ricardo da Silva 1993-1995 [12]
Carlos Alberto Nunes Vieira 1995-1997 [12]
Victor Hugo Rodrigues Amaro 1997-2001 [12]
Edson Brum 2001-2002 [12]
Maurício Nunes Santos 2003-2013 [12]
Juciane Afrausino 2013-215 [13]
Victor Hugo Amaro 2015- [2]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor de harmonia Mestre de bateria Ref.
2014 Comissão De Carnaval: Estevão Pereira, Lauri Fernandes, Orimar Afrausino. Arilson Trindade Cachorrão [14]
2015 Comissão De Carnaval: Hélvio Dias, Lauri Fernandes, Lugui Moreira e Orimar Afrausino Cesar Taroba Douglas Breque [15]
2016

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Marcelinho e Gisa [14]
2015 Chula e Priscilla [15]


Carnavais[editar | editar código-fonte]

Imperatriz Dona Leopoldina
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref.
1982 Vice-campeã III O Mágico de Oz. Renatinho [12]
1983 Vice-campeã III Tributos a uma raça em tempos imperiais. Renatinho [12]
1984 Vice-campeã III Clarão da luz. Renatinho [12]
1985 Campeã III Festa para uma Rainha Negra. [12]
1986 3º lugar II Mutirão de alegria no reino encantado do asfalto. [12]
1987 4º lugar II Imperatriz canta e encanta à Salamanca do Jarau. Tonho [12][16]
1988 3º lugar II Chico Rei. Maninho [12][12][17]
1989 9º lugar I Pinga na Pinha. [12]
1990 5º lugar 1B Axé Brasil! A força das três raças. Adoniran Ferreira [1][12]
1991 6º lugar 1B Salve, salve a esperança. Benedito dos Santos Meneca [1][12][18]
1992 Campeã 1B Não existe pecado abaixo do Equador. Alvino Machado [1][12]
1993 5º lugar 1A Marquês que é Marquês, do sassarico é freguês. José Marciano [1][12]
1994 7º lugar 1A No amanhecer dos sonhos, negro é lindo, negro é rei. José Marciano Porto Alex [1][12]
1995 4º lugar 1A A Imperatriz é fogo e com fogo não se brinca. Alvino Machado Chico Santos [1][12]
1996 4º lugar Especial Mostra tua cara Brasil. Alvino Machado Porto Alex [1][12][12][19]
1997 3º lugar Especial Por favor, que horas são? Alvino Machado Sandro Ferraz [1][12][12][20]
1998 4º lugar Especial Que papel é este? Alvino Machado Porto Alex [1][5][12][21]
1999 4º lugar Especial A visita de Dona Leopoldina ao Reino da Sbórnia. Álvaro Machado Porto Alex [1][22][12][23]
2000 5º lugar Especial Santo Ângelo Custódio: Gênese e glória da Redução Final. Álvaro Machado Paulinho Durão [24][7][12][25]
2001 6º lugar Especial A Imperatriz Ilumina a Ribalta e o Erudito se Faz Popular. Álvaro Machado Alexandre Belo [26][12][12][27]
2002 7º lugar Especial Das Areias da Vida Caminhando Vou Rumo à Liberdade. Alvino Machado Cláudio Barulho [28][12][29]
2003 3º lugar Especial Festa para um Rei Negro na corte da Negra Imperatriz. Mano Brum Alexandre Belo [30][12][12][31]
2004 4º lugar Especial Imperatriz e a energia, a fantástica parceria da vida. Mano Brum Alexandre Belo [32][12][12][33][34]
2005 2º lugar Especial Carlinhos de Jesus, a brasilidade dança e encanta a Dona Leopoldina. Mano Brum Alexandre Belo [35][12][12][36][37]
2006 6º lugar Especial Imperatriz Dona Leopoldina do Brasil Alexandre Belo [38][12][12][39]
2007 11º lugar Especial Da legalidade ao carnaval Leonel de Moura Brizola, herói nacional. Chico Passos Paulinho Durão [40][41]
2008 Vice-campeã Especial 40 anos de Negritude, Martinho José Ferreira do Brasil, da Vila, da Leopoldina...Axé...Axé.... Chico Passos Alexandre Belo [42][12][43]
2009 4º lugar Especial Ceará terra da luz. Desperta Iracema guerreira. Leva consigo Dona Leopoldina para uma viagem de belezas. Chico Passos Alexandre Belo [44][45][46]
2010 Campeã Especial Beth Carvalho. A Madrinha do Samba da Leopoldina. Chico Passos Alexandre Belo [47][48][49][50]
2011 5º lugar Especial Dona Leopoldina caminha pelo Paraíso Foz do Iguaçu: Destino do Mundo! Chico Passos Renan Ludwig [51][52][53][54]
2012 4º lugar Especial 75 Anos de Cara Pintada de Brasil - UNE Somos Nós, Nosso Samba, Nossa Voz! Chico Passos Emerson Dias e Césinha [55][56][57][58]
2013 5º lugar Especial Opará - O Velho Chico: Crenças, Mitos e Lendas. João Augusto Mugen Césinha [59][60][61][62][63]
2014 7º lugar Especial A Marcha da Imperatriz Prestes a Encontrar Luís. Comissão de Carnaval Renan Ludwig [14][64][65][66]
2015 8º lugar Especial Tenho samba com rumba! Sou Imperatriz y soy Cuba. Leandro Valente Alexandre Belo [67][15][67][15][68]
2016 Campeã Especial Espelho, de Filho Para Pai. A Imperatriz Canta Diogo para João. Sandro Rauly Alexandre Belo [69][2][70]
2017 8º lugar Série Ouro A Imperatriz Canta e Conta a Negritude Tchê! Sandro Rauly Alexandre Belo [3][71]

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Campeã do Grupo Especial: 2010, 2016
  • Campeã do Grupo - III: 1985
  • Campeã do Grupo - 1B: 1992

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Estandarte de Ouro
  • 2010: Enredo, evolução, mestre-sala e porta-bandeira, ala de baianas, diretor de carnaval e presidente.[72]
  • 2011: Evolução, 1º casal de mestre-sala e porta-bandeira e 2º passista-masculino.[73]
  • 2012: Samba-enredo, 2º casal de mestre-sala e porta-bandeira e ala de baianas.[74]
  • 2016: Samba-enredo, evolução, diretor de carnaval e presidente.[75]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n Maia, Sandra (2000). Escolas de Samba e Tribos do Carnaval de Porto Alegre (PDF). Porto Alegre: Prefeitura de Porto Alegre. p. 156. Consultado em 14 de março de 2009 
  2. a b c d e Aline Custódio (29 de janeiro de 2016). «Imperatriz Dona Leopoldina vai homenagear a família Nogueira». Porto Alegre: Grupo RBS. Diário Gaúcho (em Língua portuguesa). 16 (4914). 8 páginas. Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  3. a b c d e f «Encarte - Carnaval 2017». Porto Alegre: Grupo RBS. Diário Gaúcho (em Língua portuguesa). 17 (5247): 2 e 3. 24 de março de 2017 
  4. «Imperatriz Dona Leopoldina». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 20 de agosto de 2008 
  5. a b «Desfiles simples e sem erros para não cair». Correio do Povo. 26 de fevereiro de 1998. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  6. «Praiana impressiona pela beleza». Correio do Povo. 18 de janeiro de 1999. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  7. a b «Imperatriz ainda busca recursos». Correio do Povo. 20 de fevereiro de 2000. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  8. «O Carnaval 2000 é da Imperadores». Correio do Povo. 10 de março de 2000. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  9. «Carlinhos de Jesus». Editora Gente. Consultado em 1 de setembro de 2008 
  10. «Imperatriz Dona Leopoldina canta Martinho da Vila». ClicRBS. Consultado em 20 de agosto de 2008 
  11. «Imperatriz Dona Leopoldina é a campeã de Porto Alegre». Prefeitura de Porto Alegre. 16 de fevereiro de 2010. Consultado em 18 de fevereiro de 2010 
  12. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au «Proposta de outorga do Prêmio Quilombo dos Palmares» (PDF). Câmara de Vereadores de Porto Alegre. 2 de janeiro de 2006. Consultado em 22 de janeiro de 2012 
  13. Glaucio Guterres (26 de março de 2013). «Imperatriz Dona Leopoldina tem novo intérprete para 2014». Samba Sul. Consultado em 26 de março de 2013 
  14. a b c «Pimentinha é a estrela da Tinga». Porto Alegre. Diário Gaúcho. 14 (4309). 4 páginas. 18 de fevereiro de 2014. Consultado em 18 de fevereiro de 2014 
  15. a b c d Renato Dornelles (21 de janeiro de 2015). «Imperatriz à esquerda». Porto Alegre: Grupo RBS. Diário Gaúcho (em Língua portuguesa). 15 (4596). 6 páginas. Consultado em 21 de janeiro de 2015 
  16. «LP 1987». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  17. «LP 1988». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  18. «Sandro Ferraz: "Desfilar só pra aparecer não vale a pena!"». Setor1 rs. 8 de junho de 2016. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  19. «LP 1996». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  20. «CD 1997». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  21. «CARNAVAL 98». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  22. «Os ensaios são esquentados pelos sambas-enredo». Correio do Povo. 24 de janeiro de 1999. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  23. «Sambas-Enredo do Grupo Especial da Capital-Imperatriz Dona Leopoldina» (PDF). Correio do Povo. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  24. «Carnaval 2000 - Imperatriz Dona Leopoldina». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 3 de abril de 2011. Cópia arquivada em 18 de fevereiro de 2003 
  25. «CARNAVAL 2000». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 13 de janeiro de 2016 
  26. «Escolas». Correio do Povo. 27 de fevereiro de 2001. Consultado em 3 de maio de 2011 
  27. «CD 2001». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  28. «Diversidade em sons e imagens». Correio do Povo. 27 de janeiro de 2002. Consultado em 3 de maio de 2011 
  29. «Temas-de-enredo-Imperatriz Dona Leopoldina». PMPA. 20 de janeiro de 2002. Consultado em 5 de abril de 2017 
  30. «Escolas». Correio do Povo. 4 de março de 2003. Consultado em 3 de maio de 2011 
  31. «CD 2003». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  32. «Samba-enredo». Correio do Povo. 24 de fevereiro de 2004. Consultado em 3 de maio de 2011 
  33. «CD 2004». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  34. Carnaval Sul http://www.oocities.org/br/carnavalsul/entid2/leopoldin.htm. Consultado em 26 de novembro de 2016  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  35. «Dona Leopoldina mostrou criatividade na homenagem a Carlinhos de Jesus». 9 de fevereiro de 2005. Consultado em 3 de abril de 2011. Cópia arquivada em 2005 
  36. «CD 2005». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  37. Carnaval Sul http://www.oocities.org/br/carnavalsul/entid2/leopoldin.htm. Consultado em 26 de novembro de 2016  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  38. «Fogaça acompanha desfile da Imperatriz no Carnaval da Borges». Prefeitura de Porto Alegre. 08 de janeiro de 2006. Consultado em 3 de maio de 2011  Verifique data em: |data= (ajuda)
  39. «CD 2006». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  40. «Prefeito confere últimos ensaios das escolas». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 3 de maio de 2011 
  41. «Desfile da Imperatriz destaca Brizola». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  42. «Dona Leopoldina cantou Martinho da Vila no Porto Seco». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 3 de maio de 2011 
  43. «CD 2008». Porto na Folia. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  44. «Entidades Filiadas». AECPARS. 5 de novembro de 2008. Consultado em 2 de abril de 2011. Cópia arquivada em 30 de janeiro de 2009 
  45. «Especial volta à avenida hoje». Correio do Povo. 21 de fevereiro de 2009. Consultado em 3 de maio de 2011 
  46. «Carnaval 2009 - IMPERATRIZ DONA LEOPOLDINA». ClicRBS. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  47. «Imperatriz Dona Leopoldina homenageia Beth Carvalho». Prefeitura de Porto Alegre. 8 de fevereiro de 2010. Consultado em 8 de fevereiro de 2010 
  48. «Imperatriz Dona Leopoldina é a campeã do Carnaval de Porto Alegre 2010». Correio do Povo. 16 de fevereiro de 2010. Consultado em 31 de dezembro de 2011 
  49. Daniel Cassol (16 de fevereiro de 2010). «Imperatriz Dona Leopoldina é a campeã do Carnaval de 2010». Jornal do Comércio. Consultado em 31 de dezembro de 2011 
  50. «Imperatriz Dona Leopoldina aposta na superação para o Carnaval». Diario Gaucho. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  51. «A campeã Imperatriz quer mais». Porto Alegre: Grupo RBS. Diário Gaúcho (em Língua portuguesa). 11 (3376). 4 páginas. 19 e 20 de fevereiro de 2011. Consultado em 19 de fevereiro de 2011  Verifique data em: |data= (ajuda)
  52. «O que balançará o Porto Seco». Diário Gaúcho. 26 de novembro de 2010. Consultado em 27 de novembro de 2010 
  53. «Foz do Iguaçu é o tema da Imperatriz Dona Leopoldina». Prefeitura de Porto Alegre. 2 de março de 2011. Consultado em 2 de março de 2011 
  54. Liliane Dias e Dante Quadra (7 de fevereiro de 2011). «Foz do Iguaçu será tema de escola de samba gaúcha». Rádio Foz da Iguaçu. Consultado em 31 de dezembro de 2011 
  55. «Imperatriz Dona Leopoldina lembra os 75 anos da UNE». G1. 14 de janeiro de 2012. Consultado em 14 de janeiro de 2012 
  56. «Samba até com tempo ruim». Porto Alegre: Grupo RBS. Diário Gaúcho (em Língua portuguesa). 12 (3524). 6 páginas. 11 de agosto de 2011 
  57. «Imperatriz Dona Leopoldina homenageia UNE no carnaval 2012». UJS-RS. Vermelho.org. 8 de novembro de 2011. Consultado em 31 de dezembro de 2011 
  58. «Imperatriz Dona Leopoldina de cara pintada». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  59. «Imperatriz Dona Leopoldina». Diário Gaúcho. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  60. Glaucio Guterres (28 de agosto de 2012). «Imperatriz Dona Leopoldina divulga logomarca do enredo para 2013». Samba Sul. Consultado em 28 de agosto de 2012 
  61. Freitas, Caetanno (22 de janeiro de 2013). «Imperatriz Dona Leopoldina aposta em mitos e lendas para o carnaval». G1. Consultado em 22 de janeiro de 2013 
  62. Waskow, Denise (19 de janeiro de 2013). «Imperatriz Dona Leopoldina: História que surge das águas». Diário Gaúcho. 6 páginas. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  63. «Carnaval 2013». DG. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  64. Daniel Bittencourt (1 de fevereiro de 2014). «Coluna Prestes é tema da Imperatriz Dona Leopoldina em Porto Alegre». G1. Consultado em 2 de fevereiro de 2014 
  65. Caetanno Freitas (4 de março de 2014). «Por um décimo, Imperadores do Samba vencem em Porto Alegre». G1. Consultado em 4 de março de 2014 
  66. «Imperatriz Dona Leopoldina lembrará a Coluna Prestes». Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  67. a b «Leandro Valente também vai atuar no Carnaval de Porto Alegre em 2015». SRZD. Consultado em 25 de maio de 2014 
  68. «Imperadores do Samba é campeã do carnaval de Porto Alegre». Correio do Povo. 17 de fevereiro de 2015. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  69. «Imperatriz Dona Leopoldina Categoria: 2016 - Porto Alegre». Samba Sul. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  70. «Imperatriz Dona Leopoldina é campeã do carnaval de Porto Alegre». G1. 8 de fevereiro de 2016. Consultado em 8 de fevereiro de 2016 
  71. «Imperadores do Samba é a campeã do Carnaval de Porto Alegre». Correio do Povo. 27 de março de 2017. Consultado em 27 de março de 2017 
  72. «AECPARS agradece a presença da comunidade carnavalesca na festa da entrega do Estandarte de Ouro 2010.». AECPARS. Consultado em 2 de maio de 2012 
  73. Glaucio Guterres (9 de maio de 2011). «Conheça os vencedores do Estandarte de Ouro em Porto Alegre». Samba Sul. Consultado em 9 de maio de 2011 
  74. «Estandarte de Ouro é entregue aos melhores do Carnaval de Porto Alegre». G1. 1 de maio de 2012. Consultado em 1 de maio de 2012 
  75. «Estandarte de Ouro 2016, os vencedores». LIESPA. 11 de abril de 2016. Consultado em 11 de abril de 2016. Cópia arquivada em 11 de abril de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre carnaval, integrado ao Projeto Carnaval é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.