SC-401

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
SC-401

Rodovia José Carlos Daux (SC-401 Norte) Rodovia Governador Aderbal Ramos da Silva (Via Expressa Sul)

País
Identificador  SC-401 
Inauguração 1972 (Itacorubi-Canasvieiras)
2004 (Via Expressa Sul)
Extremos
 • norte:
 • sul:

Canasvieiras
SC-405
Rodovias Estaduais de Santa Catarina

A SC-401 é uma rodovia brasileira localizada em Florianópolis, Santa Catarina. Desde a revisão da nomeclatura das rodovias catarinenses em 2013, possui dois trechos: o trecho norte, que é mais conhecido pela sigla, que liga a região central de Florianópolis ao Norte da Ilha, é a Rodovia José Carlos Daux. Já o trecho sul, que liga o Centro ao Sul da Ilha através de um aterro, é a Rodovia Governador Aderbal Ramos da Silva, mais conhecida como Via Expressa Sul.[1]

SC-401 Norte (Rodovia José Carlos Daux)[editar | editar código-fonte]

A SC-401 é a principal ligação entre o Centro da cidade e o Norte da Ilha. A via vai do bairro Itacorubi até o bairro Canasvieiras, e é considerada a mais movimentada de Santa Catarina.

Recentemente, após a inauguração da sua duplicação, a contagem de sua quilometragem foi invertida, sendo o Km 0 agora situado em Canasvieiras.

A rodovia possui duas faixas, mas em alguns trechos não possui acostamento, em dias de movimento intenso, causam pequenos engarrafamentos. O trânsito é muito intenso na rodovia principalmente em fins de semana de verão, já que algumas das praias mais populares de Florianópolis estão no norte da Ilha. Engarrafamentos não são raros em tais ocasiões. Ao longo da rodovia a velocidade máxima permitida varia entre 80 km/h, 60 km/h e 40 km/h (no trecho do pedágio desativado, ver abaixo).

Ao longo da SC-401 é possível acessar os bairros Santo Antônio de Lisboa, Cacupé, Vargem Grande, Ratones e Canasvieiras. A partir da SC-401 ficam os acessos para Jurerê, Daniela, Cachoeira do Bom Jesus, Ponta das Canas e Ingleses.

A rodovia possui como peculiaridade uma praça de pedágio desativada que não chegou a funcionar como tal, dada a pressão da opinião pública contra a obrigatoriedade de se pagar pedágio para transitar dentro do próprio município. No trecho da praça de pedágio a velocidade limite da rodovia reduz de 80 km/h para 40 km/h devido a utilização da estrutura pelo Posto da Policia Militar Rodoviária.[2]

Bem como várias rodovias brasileiras de tráfego intenso, a SC-401 é palco de muitos acidentes automotivos, sobretudo em feriados como o Carnaval. Segundo uma placa localizada próxima ao pedágio desativado da rodovia, o recorde de dias sem mortes na SC-401 é de 210.

Via Expressa Sul (Rodovia Governador Aderbal Ramos da Silva)[editar | editar código-fonte]

Via Expressa Sul, parte sul da SC-401.

A SC-401 Sul é chamada de Via Expressa Sul desde que foi idealizada nos anos 90.[3] É uma via de trânsito rápido de Florianópolis, que apesar disso conta com semáforos em alguns trechos. A via vai do Túnel Antonieta de Barros até a SC-405, no Elevado do Trevo da Seta, ligando o centro ao sul da capital catarinense, incluindo a área do aeroporto Hercílio Luz.

Criada como uma solução para o trânsito para o sul da ilha, possui 2 pistas de três faixas e 6 km de extensão, construídas sobre aterro hidráulico implantado na orla marítima, envolvendo cerca de 7.800.00 de m³ de areia. Sua construção levou cerca de sete anos.

Túneis[editar | editar código-fonte]

Para atravessar o morro que separa o bairro Saco dos Limões do Centro, foram construídos dois túneis escavados em rocha e 4 viadutos utilizando a técnica NATM. A entrada para o túnel é feita no bairro da Prainha, com saída no Saco dos Limões. O EIA (Estudo de Impacto Ambiental) foi solicitado a ser executado pela UFSC, e então o professor Colombo Salles ficou encarregado de executar o estudo. O contratante desta obra foi o DER (atual DNIT), projetista Figueiredo Ferraz Engenharia, e o consórcio CBPO/CNO (parte da Odebrecht) pelo valor de R$ 37.900.865,10 (2002). Seus principais quantitativos de construção foram cerca de 6.500 m3 de concreto projetado, 10.700 tirantes, quase 26.000 m3 de concreto usinado. Sua extensão total é de 1.447 metros, cerca de 720 m de cada túnel.[4]

Para a perfuração do túnel mais 4 anos e foi sujeita a desconfianças por parte de sobrepreços e prazos.

Este é o único túnel da cidade, e liga os bairros Centro, Prainha, Saco dos Limões, Pantanal, Costeira, Rio Tavares e Carianos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Rodovias catarinenses têm nomes alterados pelo Deinfra». G1. 20 de março de 2013. Consultado em 20 de dezembro de 2017 
  2. «O pesadelo bilionário gerado pelo pedágio na SC-401, em Florianópolis» 
  3. «Acidente com vítimas leves é registrado na Via Expressa Sul, em Florianópolis». Notícias do Dia 
  4. SALLES, Colombo Machado. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Núcleo de Estudos Catarinenses. Avaliação de impactos ambientais. 1990. 389 p.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma rodovia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.