SMS Von der Tann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
SMS Von der Tann
SMS von der Tann LOC 16927u.jpg
Carreira  Alemanha
Operador Marinha Imperial Alemã
Fabricante Blohm & Voss, Hamburgo
Homônimo Ludwig von der Tann
Data de encomenda 26 de setembro de 1907
Batimento de quilha 21 de março de 1980
Lançamento 20 de março de 1909
Comissionamento 1 de setembro de 1910
Estado Desmontado
Fatalidade Deliberadamente afundado em Scapa
Flow
no dia 21 de junho de 1919
Características gerais
Tipo de navio Cruzador de batalha
Deslocamento 21.300 t
Maquinário 18 caldeiras
4 turbinas a vapor
Comprimento 171,7 m
Boca 26,6 m
Calado 9,17 m
Propulsão 4 hélices
- 41 426 hp (30 900 kW)
Velocidade 24,8 nós (45,9 km/h)
Autonomia 4.400 milhas náuticas a 14 nós
(8.100 km a 26 km/h)
Armamento 8 canhões de 283 mm
10 canhões de 149 mm
16 canhões de 88 mm
4 tubos de torpedos de 450 mm
Blindagem Cinturão: 80 a 250 mm
Torres de artilharia: 230 mm
Torre de comando: 250 mm
Anteparas: 25 mm
Tripulação 923

O SMS Von der Tann foi o primeiro cruzador de batalha construído para Marinha Imperial Alemã, bem como o seu primeiro navio de guerra de grande porte movido por turbinas a vapor. À época de sua construção, o Von der Tann era o mais veloz navio do tipo dreadnought, capaz de desenvolver velocidades superiores a 27 nós.[1] Construído por Blohm & Voss, em Hamburgo,[2] ele era o navio capital do esquadrão de patrulha da Frota de Alto-Mar.

Sua idealização foi uma resposta aos navios britânicos da classe invincible. Os canhões de menor calibre do modelo alemão — 28 cm contra 30.5 cm das peças instaladas nos navios britânicos — eram compensados por uma melhor blindagem e velocidade. Com ele abriu-se o precedente de cruzadores alemães com blindagem pesada em relação aos seus análogos britânicos, mesmo que ao custo de canhões de menor calibre.

O navio participou de algumas incursões na Primeira Guerra Mundial, inclusive na Batalha da Jutlândia, quando destruiu o cruzador britânico HMS Indefatigable em minutos de combate. O Von der Tann foi atingido várias vezes por projéteis de grosso calibre, mas os rápidos reparos permitiram-no retornar à frota em dois meses.[3]

Ao final da Guerra, em 1918, o navio foi confinado em Scapa Flow, enquanto aguardava a decisão dos Aliados sobre o destino da frota alemã. Em 21 de junho de 1919, o contra-almirante Ludwig von Reuter ordenou o afundamento de toda a frota, temendo que os navios alemães cairiam nas mãos dos britânicos após a assinatura do Tratado de Versalhes.

Referências

  1. Staff, p. 9
  2. Weir, p. 15
  3. Staff, p. 11

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre SMS Von der Tann
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.