STEREO

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outras acepções, veja Stereo.
STEREO Panels Deploy Vision.jpg
Operação Estados UnidosNASA
Tipo de missão Orbitador
Destino Sol
Massa 620.0 kg

STEREO (Solar TErrestrial RElations Observatory) é uma missão de observação solar lançada em 25 de Outubro de 2006 às 8:52 p.m (EDT). Esta é a terceira missão do Solar Terrestrial Probes Program (STP). Foi lançada para fornecer uma visão única e revolucionária do sistema Sol-Terra. As duas sondas gêmeas viajam na órbita terrestre, uma antes (STEREO Ahead ou "STEREO A") e outra atrás do planeta (STEREO Behind ou "STEREO B") mapeando os fluxos de energia e matéria originadas no Sol.

A sonda tem revelado a estrutura 3D e como ocorrem as Ejeções de Massa Coronal (CMEs): violentas erupções solares que danificam satélites e linhas de transmissão terrestres.[1]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre STEREO

Objetivos da missão:[editar | editar código-fonte]

  • Entender as causas e mecanismos de iniciação das Ejeções de Massa Coronal (CME).
  • Caracterizar a propagação das CMEs através da heliosfera.
  • Descobrir os mecanismos e locais de aceleração de partículas energéticas sob a coroa solar e no meio interplanetário.
  • Auxiliar na determinação da estrutura e do ambiente dos ventos solares.

A missão:[editar | editar código-fonte]

A forma mais eficiente e barato de enviar os observatórios gêmeos seria lança-las a bordo de um único foguete e introduzi-las em suas respectivas órbitas utilizando o que é conhecido como "Lunar Swingbys". Esta foi a primeira vez que a técnica seria utilizada para manipular órbitas de mais de uma nave espacial ao mesmo tempo. Os responsáveis pela missão usaram a gravidade da Lua para direcionar os observatórios para suas órbitas apropriadas - apenas o lançamento do foguete não poderia faze-lo.

Por três meses após o lançamento, os observatórios voaram em órbitas estendidas altamente elípticas e próximas da Terra para apenas depois entrar na órbita lunar. A missão STEREO foi concebida para que cada uma das sondas utilizasse a gravidade lunar em momentos e formas diferentes, de forma que uma fosse direcionada à posição "A" (Ahead, ou à frente) e outra à posição "B" (Behind, ou atrás). A sonda STEREO B foi direcionada diretamente à posição "behind". Aproximadamente um mês depois o observatório STEREO A encontrou novamente com a Lua e foi redirecionado à posição "ahead".

As duas sondas STEREO possuem visão estereoscópica do Sol e de sua atmosfera. Quando estas informações são combinadas com outras de observatórios terrestres e de observatórios abaixo da órbita terrestres, as informações obtidas pelas sondas STEREO permitem aos cientistas rastrear o acúmulo e lançamento de energia magnética do Sol em trajetória à Terra.[2]

Perda e restabelecimento de contato com a STEREO Behind[editar | editar código-fonte]

Em 01 de outubro de 2014 as comunicações com a sonda STEREO Behind foram perdidas imediatamente após um reset planejado para as aeronaves. O reset era parte de um procedimento para testes.

O sistema de telemetria da sonda indicou uma anomalia no sistema de controle e orientação. Em 21 de agosto de 2016 o contato foi restabelecido com a sonda STEREO Behind pela primeira vez após 22 meses de tentativas.[3]

Referências

  1. «STEREO Overview». 2015-03-25. Consultado em 2016-09-27. 
  2. «STEREO». stereo.gsfc.nasa.gov. Consultado em 2016-09-28. 
  3. «STEREO». stereo.gsfc.nasa.gov. Consultado em 2016-09-28. 
Ícone de esboço Este artigo sobre exploração espacial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.