Salazar Slytherin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
Portal A Wikipédia possui o
Portal Harry Potter


Salazar Slytherin é o fundador da casa Sonserina, que tem seu nome em homenagem a ele, na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

História[editar | editar código-fonte]

Quando foi criada, a Escola possuía quatro casas distintas e, para selecionar os alunos, os próprios fundadores os separavam e dividiam entre as casas. O nome de Salazar foi inspirado no estadista do Estado Novo em Portugal, António de Oliveira Salazar, um governante astuto, prepotente e malicioso, características que um aluno que entrasse na sua casa teria que possuir.

Quando Hogwarts foi criada, os fundadores criaram as quatro casas para separar os alunos conforme a personalidade e as características que tinham cada aluno. Os fundadores imaginaram como se selecionaria os alunos depois que já não estivessem por lá. Foi Gryffindor que teve a ideia de utilizar um Chapéu Seletor que era, na verdade, seu próprio chapéu de bruxo. Cada um dos fundadores o enfeitiçou para que absorvesse um pouco de cada uma de suas personalidades e características, e assim todos os alunos que vieram depois da morte dos fundadores são escolhidos através do Chapéu Seletor. Observação: O Chapéu Seletor leva em consideração o pedido do bruxo. Por exemplo, Harry Potter (grifinório) quase foi selecionado para a Sonserina (devido ao pedaço da alma de Lord Voldemort residente nele e à similaridade de características evidenciada por Alvo Dumbledore, em Harry Potter e a Câmara Secreta), mas não queria pertencer a essa casa.

Salazar foi fundador da Slytherin, no original. De acordo com o Chapéu Seletor, ele é o "Astuto Slytherin dos Brejais", o que faz pensar que ele possivelmente venha de Norfolk.

A Câmara Secreta[editar | editar código-fonte]

Salazar queria que a escola de Hogwarts fosse frequentada apenas pelos bruxos que viessem de famílias inteiramente mágicas. Enquanto isso os outros três bruxos, Godric Gryffindor, Rowena Ravenclaw e Helga Hufflepuff tinham uma relação amigável e todos com o mesmo propósito: aceitar todo e qualquer tipo de aluno, seja puro-sangue ou não.

Corria em Hogwarts a lenda de que Slytherin, antes de ir embora, construiu uma Câmara Secreta em algum lugar dentro do castelo e que apenas seu herdeiro natural seria capaz de abri-la. Essa câmara abrigaria um monstro que cumpria o propósito (que para ele era nobre) de matar todos os estudantes de sangue-ruim (mestiços ou trouxas) que estivessem na escola.

O herdeiro de Slytherin de fato abriu a câmara. Esse herdeiro era Tom Riddle, que já mostrava todas as qualidades do mal que o tornaram Lord Voldemort. O que Slytherin não imaginava é que seu herdeiro não teria o sangue puro que ele tanto prezava, afinal Tom Riddle é filho de mãe bruxa (descendente de Slytherin) com pai trouxa. Na câmara vivia o basilisco e a história é contada no segundo livro da saga de Harry Potter.

Pessoas com sede de poder, astutos e que não têm medo de fazer o que for preciso para chegar aos seus objetivos entram na casa Slytherin. Harry Potter tem muitas das qualidades que Slytherin prezava nos estudantes de sua casa, como, ser ofidioglota, ser determinado, ser inteligente e não respeitar muito as regras.

A Câmara Secreta, criada por Salazar Slytherin, encontra-se no quinto subsolo da escola, o mesmo nível onde está a sala onde ficou a Pedra Filosofal, a cozinha e a Sala Comunal da Hufflepuff.

Árvore Genalógica[editar | editar código-fonte]


Na Série[editar | editar código-fonte]