Saldanha Sanches

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
J. L. Saldanha Sanches
Nascimento 11 de Março de 1944
Lisboa
Morte 14 de Maio de 2010
Lisboa
Nacionalidade Portuguesa
Causa da morte Cancro
Instituições Faculdade de Direito de Lisboa
Campo(s) Direito Fiscal e Finanças Públicas
Tese A Quantificação da Obrigação Tributária: Deveres de Cooperação, Auto-Avaliação e Avaliação Administrativa, Lisboa: 2000.PDF

José Luís Saldanha Sanches GOL (Lisboa, 11 de Março de 1944Lisboa, 14 de Maio de 2010) foi um jurisconsulto e professor universitário português.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudante de Direito, Saldanha Sanches torna-se conhecido pelas suas atividades na oposição à ditadura e pela sua militância no PCTP-MRPP, na década de 1970, que o levou à prisão.

Depois do 25 de abril de 1974, Saldanha Sanches viria a dedicar-se à carreira académica, tornando-se especialista em Direito Fiscal — licenciado (1980), mestre (1986) e doutor (1996) em Direito (Ciências Jurídico-Económicas), foi professor na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e na Universidade Católica Portuguesa.

Foi igualmente autor de numerosos artigos e alguns manuais e monografias, tendo-se também dedicado a questões relacionadas com a tributação do lucro das empresas.

Membro do Centro de Estudos Fiscais, de 1984 a 1996, e do Conselho Nacional de Fiscalidade, de 1996 a 2000, dirigiu as revistas Fisco, de 1988 a 1998, e Fiscalidade, a partir de 2000. Nomeado por António Sousa Franco, foi representante do Ministério das Finanças na Comissão Monti, destinada à harmonização fiscal europeia, em 1996, presidente da Comissão de Estudo e Análise da Regulamentação do Processo Fiscal, em 1997, e presidente da Comissão para a Codificação dos Impostos Especiais de Consumo, em 1999.

Era casado com Maria José Morgado, que participou nas mesmas actividades de oposição ao Salazarismo. Em 2007 foi mandatário do candidato socialista à Câmara Municipal de Lisboa, António Costa.

Foi condecorado a título póstumo a 8 de Junho de 2010 como Grande-Oficial da Ordem da Liberdade.[2]

Referências

  1. Cristão, Catarina (14 de Maio de 2010). «Saldanha Sanches morreu hoje, aos 66 anos, vítima de doença prolongada». Canal UP. Consultado em 14 de maio de 2010 
  2. http://www.ordens.presidencia.pt/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]