Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Salmo 91

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Salmo 91"
("Qui habitat")
Placa de marfim do final do século VIII com Cristo pisando no leão e na cobra, ilustrando o versículo 13
Época de composição Século VI a.C. (ou anterior)
Idioma Hebraico (original)
Andamentos

O Salmo 91 é o 91.º salmo do Livro dos Salmos, geralmente conhecido em português por seu primeiro verso na Versão Almeida Corrigida Fiel: "Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará".[1] Na versão grega da Septuaginta da Bíblia e em sua tradução latina Vulgata, esse salmo é o Salmo 90 em um sistema de numeração ligeiramente diferente. Em latim, é conhecido como "Qui habitat".[2] Como salmo de proteção, é comumente invocado em tempos difíceis.[3] Embora nenhum autor seja mencionado no texto hebraico desse salmo, a tradição judaica o atribui a Moisés, com Davi compilando-o em seu Livro dos Salmos. A tradução grega da Septuaginta do Antigo Testamento atribui a autoria do Salmo 91 à Davi.[4]

O salmo é uma parte regular das liturgias judaica, católica, anglicana e protestante. O salmo completo e os versos selecionados costumam ser tocados com música, principalmente por Heinrich Schütz e Felix Mendelssohn, este último utilizando versos para o seu motete Denn er hat seinen Engeln befohlen. Além disso, o salmo foi parafraseado em hinos e recitado por completo ou em partes por artistas contemporâneos.

Contexto e temas[editar | editar código-fonte]

O Midrash declara que o Salmo 91 foi composto por Moisés no dia em que completou a construção do Tabernáculo no deserto. Os versos descrevem a própria experiência de Moisés ao entrar no Tabernáculo e ser envolvido pela nuvem divina.[5] O Tehilim e o Zohar ensinam que Moisés compôs esse salmo enquanto ascendia às nuvens pairando sobre o Monte Sinai, quando recitou essas palavras como proteção contra os anjos da destruição.[6]

No pensamento judaico, o Salmo 91 transmite os temas da proteção de Deus e do resgate do perigo.[7] O Talmude (Livro de Shevu'ot 15b) chama esse salmo de "canto das pragas" (shir shel pega'im ou shir shel nega'im), pois "quem o recita com fé em Deus será ajudado por Ele em tempos de perigo".[5] Desde os tempos de Gueonim, este salmo foi recitado para afastar demônios e espíritos malignos. [8] Ainda de acordo com o Midrash, este salmo faz referência a muitos tipos de demônios que ameaçam o homem, incluindo "terror", "seta", "peste", "escuridão" e "mortandade" mencionados nos versículos 5-6.[9] O salmo foi escrito em amuletos por judeus e cristãos do período da Antiguidade Tardia.[10][11]

Os cristãos modernos veem o Salmo 91 como uma fonte de conforto e proteção, mesmo em tempos de sofrimento.[12][13] O versículo 13, descrito na versão Almeida Corrigida Fiel como "pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente", foi a origem da iconografia de Cristo pisando sobre os animais, vista no período da Antiguidade Tardia e revivido na arte carolíngia e anglo-saxônica.[14][15]

Texto[editar | editar código-fonte]

Versão da Bíblia Hebraica[editar | editar código-fonte]

O texto a seguir está relatado conforme o original da Bíblia Hebraica:[16]

Verso Hebraico
1 לַֽמְנַצֵּ֥חַ עַל־הַגִּתִּ֑ית לִבְנֵי־קֹ֥רַח מִזְמֽוֹר
2 מַה־יְּדִיד֥וֹת מִשְׁכְּנוֹתֶ֗יךָ יְהֹוָ֥ה צְבָאֽוֹת
3 נִכְסְפָ֬ה וְגַם־כָּלְתָ֨ה נַפְשִׁי֘ לְחַצְר֪וֹת יְהֹ֫וָ֥ה לִבִּ֥י וּבְשָׂרִ֑י יְ֜רַנְּנ֗וּ אֶל־אֵ֥ל חָֽי
4 גַּם־צִפּ֨וֹר / מָ֪צְאָה בַ֡יִת וּדְר֚וֹר קֵ֥ן לָהּ֘ אֲשֶׁר־שָׁ֪תָה אֶפְרֹ֫חֶ֥יהָ אֶת־מִ֖זְבְּחוֹתֶיךָ יְהֹוָ֣ה צְבָא֑וֹת מַ֜לְכִּ֗י וֵֽאלֹהָֽי
5 אַשְׁרֵי יֽוֹשְׁבֵ֣י בֵיתֶ֑ךָ ע֜֗וֹד יְהַֽלְל֥וּךָ סֶּֽלָה
6 אַשְׁרֵ֣י אָ֖דָם ע֣וֹז לוֹ־בָ֑ךְ מְ֜סִלּ֗וֹת בִּלְבָבָֽם
7 עֹֽבְרֵ֚י בְּעֵ֣מֶק הַ֖בָּכָא מַעְיָ֣ן יְשִׁית֑וּהוּ גַּם־בְּ֜רָכ֗וֹת יַעְטֶּ֥ה מוֹרֶֽה
8 יֵֽלְכוּ מֵחַ֣יִל אֶל־חָ֑יִל יֵֽרָאֶ֖ה אֶל־אֱלֹהִ֣ים בְּצִיּֽוֹן
9 יְהֹוָ֚ה אֱלֹהִ֣ים צְ֖בָאוֹת שִׁמְעָ֣ה תְפִלָּתִ֑י הַֽאֲזִ֨ינָה אֱלֹהֵ֖י יַֽעֲקֹ֣ב סֶֽלָה
10 מָ֣גִנֵּנוּ רְאֵ֣ה אֱלֹהִ֑ים וְ֜הַבֵּ֗ט פְּנֵ֣י מְשִׁיחֶֽךָ
11 כִּ֚י טוֹב־י֥וֹם בַּֽחֲצֵרֶ֗יךָ מֵ֫אָ֥לֶף בָּחַ֗רְתִּי הִ֖סְתּוֹפֵף בְּבֵ֣ית אֱלֹהַ֑י מִ֜דּ֗וּר בְּאָֽהֳלֵי־רֶֽשַׁע
12 כִּ֚י שֶׁ֨מֶשׁ וּמָגֵן֘ יְהֹוָ֪ה אֱלֹ֫הִ֥ים חֵ֣ן וְ֖כָבוֹד יִתֵּ֣ן יְהֹוָ֑ה לֹֽא־יִמְנַ֥ע ט֜֗וֹב לַהֹֽלְכִ֥ים בְּתָמִֽים
13 יְהֹוָ֥ה צְבָא֑וֹת אַשְׁרֵ֥י אָ֜דָ֗ם בֹּטֵ֥חַ בָּֽךְ

Versão Almeida Corrigida Fiel[editar | editar código-fonte]

O texto a seguir está relatado conforme a versão Almeida Corrigida Fiel:[1]

  1. Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
  2. Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
  3. Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.
  4. Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.
  5. Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia.
  6. Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
  7. Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
  8. Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
  9. Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
  10. Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
  11. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
  12. Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.
  13. Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.
  14. Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.
  15. Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.
  16. Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.

Usos[editar | editar código-fonte]

Judaísmo[editar | editar código-fonte]

Túmulo de uma família russa com dizeres do Salmo 91 grafados na lápide.

O Salmo 91 é recitado durante o Pesukei Dezimra nos cultos matinais de Shabat, Yom Tov e Hoshaná Rabá.[5] Também é lido após a oração da noite no Motza'ei Shabat, e durante o Bedtime Shemá noturno.[17][18] Em cada uma dessas orações, o versículo 16 é dito duas vezes.[19] Segundo Machzor Vitry, o verso é duplicado para completar a grafia do nome de Deus.[20]

Ele também faz parte das cerimônias de enterro da comunidade judaica, nas quais é recitado por sete vezes. Quando os portadores do caixão se aproximam do túmulo, param a cada poucos metros, repetindo o salmo. No caso do enterro de uma mulher, os portadores do caixão não param a procissão, mas mantém a tradição de repetir o salmo sete vezes.[21]

Além disso, o versículo 11 do salmo ("Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos") é recitado após o poema litúrgico Shalom alechem na refeição noturna de sexta-feira.[18] O Salmo 91 é frequentemente recitado no meio judaico como uma oração por proteção, principalmente antes de embarcar em uma jornada ou viagem longa.[22][23]

Cristianismo[editar | editar código-fonte]

O Salmo 91 é referenciado no Novo Testamento da Bíblia Sagrada em três oportunidades. Duas delas se referem aos versos 11 e 12 ("Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos / Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra"), que são mencionados pelo diabo no episódio da tentação de Cristo. No versículo 6 do quarto capítulo de Mateus, bem como nos versículos 10 e 11 do quarto capítulo de Lucas, o diabo propõe que Jesus Cristo se jogue de cima do pináculo do templo utilizando o salmo como referência.[24][25] Jesus, então, lhe responde que apesar de estar escrito na Bíblia tais coisas, também está que não se deve tentar ao Senhor teu Deus.[26][27] A outra menção ao salmo também é visualizada no Evangelho segundo Lucas, capítulo 10, no qual Jesus conversa com setenta discípulos e comenta sobre seu encontro com o diabo com uma referência ao versículo 13 ("Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente").[28]

No cristianismo ocidental e no cristianismo oriental, o Salmo 91 é frequentemente cantado ou recitado durante os serviços das Completas, sendo tradicionalmente utilizado nas orações da hora sexta, e também no serviço memorial para os que já partiram.[29] No Lecionário Comum Revisado (Ano C), o salmo é designado para o primeiro domingo da Quaresma, vinculando-o à tentação de Cristo, onde o diabo faz citação a este salmo.[30] Além do período que antecede à Páscoa, na Igreja ocidental medieval o Salmo 91 é abordado nas leituras da Sexta-feira Santa.[31]

Cenário musical e cultural[editar | editar código-fonte]

Funcionários militares dos EUA seguram um pacote contendo uma bandana de camuflagem impressa com o Salmo 91 no café da manhã do Dia Nacional de Oração no Marine Corps Base Camp Lejeune, em maio de 2010

O Salmo 91 também é referenciado no cenário musical. O compositor polonês Józef Elsner definiu os três últimos versos deste salmo como um ofertório Quoniam in me speravit, Op.30, publicado em 1829.[32] Já o maestro e compositor alemão Felix Mendelssohn compôs um cenário de dois versículos do Salmo 91 no motete Denn er hat seinen Engeln befohlen (1844), que ele também incluiu em seu oratório chamado Elias.[33] Heinrich Schütz, organista e compositor alemão, também criou um cenário referente ao salmo intitulado Wer sich des Höchsten Schirm vertraut, SWV 189.[34]

No cenário da música cristã contemporânea, o Salmo 91 está presente em múltiplas canções. Em 2009, a banda brasileira Trazendo a Arca, em seu álbum Salmos e Cânticos Espirituais, gravou "Aquele Que Habita", um soul baseado no Salmo.[35] Em 2015, foi recitado no décimo sétimo álbum do grupo brasileiro Diante do Trono, chamado Tetelestai,[36] A cantora Marine Friesen, integrante desta banda, lançou uma canção homônima em referência ao Salmo 91, a qual foi incluída em seu álbum solo Ressuscitou.[37] A banda de metal brasileira-americana Soulfly recitou o salmo em português na faixa bônus "Salmo-91" em seu quinto álbum, Dark Ages.[38] Michael Joncas baseou-se no Salmo 91, em Êxodo 19 e em Mateus 13 para compor a canção "On Eagle's Wings" ("Nas Asas da Águia"), um hino devocional utilizado frequentemente em missas católicas nos Estados Unidos.[39]

Além disto, vários cantores e bandas mencionam alguns dos versos da canção em suas músicas, como no álbum de estréia de Sinéad O'Connor, The Lion and the Cobra, que inclui uma recitação dos versículos 11 a 13 em irlandês feitos pela artista Enya na música "Never Get Old".[40] Já a banda canadense de metal Cryptopsy faz referência aos versículos 5 a 8 do salmo em sua música "The Pestilence That Walketh in Darkness" em seu álbum de 2005 Once Was Not,[41] enquanto a Jerry Garcia Band cita os versículos 5 e 6 em sua música "My Sisters and Brothers", e Madonna faz referência ao Salmo 91 em "Virgin Mary (Intro)" em sua turnê The MDNA Tour de 2012.[42]

O Salmo 91 também é conhecido como o Salmo do Soldado ou a Oração do Soldado.[15][43] Bandanas de camuflagem impressas com o salmo são frequentemente distribuídas às tropas dos Estados Unidos.[43][44][45]

Referências

  1. a b «Salmo 91 - Versão Almeida Corrigida Fiel». Bíblia Online. Consultado em 7 de maio de 2020 
  2. Parallel Latin/English Psalter / Psalmus 90 (91) Arquivado em 2017-05-07 no Wayback Machine. Medievalist
  3. Favreau, Robert (1991). «Le thème iconographique du lion dans les inscriptions médiévales». Comptes rendus des séances de l'Académie des Inscriptions et Belles-Lettres (em francês). 135 (3): 613–36. doi:10.3406/crai.1991.15027. Consultado em 13 de março de 2010 
  4. «Psalm 91:1 (LXX)». Blue Letter Bible. Consultado em 7 de maio de 2020 
  5. a b c Scherman 2003, p. 380.
  6. Kaplan 1990, p. 187.
  7. Morrison, Chanan (2017). «Psalm 91: Dwelling on High». Rav Kook Torah. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  8. Matt 2004, p. 103.
  9. «Jewish Concepts: Demons & Demonology». Jewish Virtual Library. 2008. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  10. Kraus 2009, p. 139.
  11. Schiffman 1992, p. 39.
  12. «God the Protector (Psalm 91)». Bible.org. 2018. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  13. «Reze o Salmo 91 para se proteger das más energias». Terra. Consultado em 7 de maio de 2020 
  14. Chazelle, Celia Martin. The crucified God in the Carolingian era: theology and art of Christ's passion, Cambridge University Press, 2001, ISBN 0-521-80103-6, ISBN 978-0-521-80103-4, Google Livros
  15. a b «Salmo 91 – Aquele que Habita no esconderijo do Altíssimo». Estudo Bíblico. Consultado em 8 de maio de 2020 
  16. «Psalms Chapter 91 תְּהִלִּים». Mechon Mamre. Consultado em 28 de abril de 2020 
  17. Scherman 2003, p. 594.
  18. a b Brauner, Reuven (2013). «Shimush Pesukim: Comprehensive Index to Liturgical and Ceremonial Uses of Biblical Verses and Passages» (PDF) 2nd ed. p. 43 
  19. Scherman 2003, pp. 382, 596.
  20. Horowitz 1923, p. 114.
  21. Goldstein, Zalman (2018). «The Jewish Burial». Chabad.org. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  22. «Protection». DailyTehillim. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  23. Reif 2004, p. 1948.
  24. «Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui para baixo. Pois está escrito: ‘Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, e com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra’.» (Mateus 4:6)
  25. «Porque está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem, E que te sustenham nas mãos, Para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra.» (Lucas 4:10-11)
  26. «Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.» (Mateus 4:7)
  27. «E Jesus, respondendo, disse-lhe: Dito está: Não tentarás ao Senhor teu Deus.» (Lucas 4:12)
  28. «Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.» (Lucas 10:19)
  29. «An Order for Night Prayer (Compline)». Church of England. Consultado em 8 de dezembro de 2007 
  30. The Christian Year: Calendar, Lectionary and Collects. [S.l.]: Church House Publishing, Church of England. 1997. ISBN 0-7151-3799-9 
  31. «Psalms 90-92 : Text, Images and Music». Revue des sciences religieuses. Consultado em 8 de maio de 2020 
  32. Ver Página da IMSLP
  33. Ver Página da IMSLP
  34. «Wer sich des Höchsten Schirm vertraut, SWV 189 (Heinrich Schütz)». CPDL. Consultado em 8 de maio de 2020 
  35. Roberto Azevedo. «CD Salmos e Cânticos Espirituais (Trazendo a Arca) - Análise». Super Gospel. Consultado em 14 de abril de 2012. Cópia arquivada em 4 de julho de 2018 
  36. «CD Tetelestai (Diante do Trono) - Análise». Super Gospel. Consultado em 3 de fevereiro de 2016 
  37. «Marine Friesen lança o clipe "Salmo 91"; assista» 
  38. Day, Tom (3 de agosto de 2006). «Interview – Soulfly». Musicomh. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  39. Dela Cruz, Darlene J.M. (30 de dezembro de 2013). «Response to 'On Eagle's Wings' over the years humbling for composer». CatholicPhilly. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  40. «Never Get Old lyrics». Bells Irish Lyrics. 2018. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  41. «Once Was Not Reviews». The Metal Archives. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  42. «Madonna – MDNA World Tour». Discogs. 2018. Consultado em 13 de setembro de 2018 
  43. a b Homan, John D. (28 de janeiro de 2005). «'Soldier's Prayer': Heartfelt bandanas presented to local troops». Southern Illinoisian. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  44. «Protection and comfort wrapped up in a bandana». Orange County Register. 7 de março de 2007. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  45. Ruth 2012, p. 105.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
A Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Salmo 91
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Salmo 91