Salvatore Viganò

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Salvatore Viganò
Nascimento 25 de março de 1769
Nápoles
Morte 10 de agosto de 1821 (52 anos)
Milão
Ocupação ballerina, coreógrafo, compositor, bailarino, libretista
Salvatore Viganò (gravura).

Salvatore Viganò (Nápoles, 25 de março de 1769Milão, 10 de agosto de 1821) foi um compositor e coreógrafo italiano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um notável coreógrafo, Onorato Viganò, estudou composição com Luigi Boccherini (seu tio), passando a partir da década de 1780 a compor música original.

Em 1788 estreou-se como bailarino em Veneza, actuando nas celebrações da coroação de Carlos IV de Espanha em 1789.

Foi aluno do bailarino e coreógrafo francês Jean Dauberval.

Em 1791 alcançou com a sua esposa êxito em Veneza com o seu primeiro ballet coreografado, Raoul de Créqui.

Foi maestro de ballet em Viena, onde colaborou com Ludwig van Beethoven no ballet Die Geschöpfe des Prometheus.

Voltou para Itália em 1804 e aceitou o cargo de maestro da escola de ballet do La Scala de Milão.

É considerado o fundador de um novo tipo de espectáculo, chamado coreodrama, onde a dança convive com a pantomina e outras formas artísticas. O estilo de Viganò era classicista, concedendo grande relevância ao corpo de ballet, o conjunto de bailarinos que actua como coro, até então relegado a meros comparsas, que com Viganò ganharam protagonismo, com números próprios.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • La vedova scoperta, 1783
  • Le Creature di Prometeo, (1801)
  • Coriolano, 1804
  • Gli Strelizzi, (1809)
  • Il noce di Benevento, 1812
  • Numa Pompilio, 1815
  • Mirra, 1817
  • Otello, 1818
  • Dedalo, 1818
  • La Vestale, 1818
  • I Titani , 1819
  • Giovanna d'Arco 1821
  • Didone, 1821

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Abad Carlés, Ana (2004). Historia del ballet y de la danza moderna. [S.l.]: Alianza Editorial, Madrid. ISBN 84-206-5666-6