Samir Trindade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Samir Trindade
Compositor Samir Trindade na quadra da Portela.jpg
Samir Trindade na quadra da Portela.
Informação geral
Nome completo Samir de Oliveira Trindade
Nascimento 04 de maio de 1983 (38 anos)
Gênero(s) Samba; Samba-enredo
Ocupação(ões) Compositor
Período em atividade 2010-presente

Samir de Oliveira Trindade (Rio de Janeiro, 4 de maio de 1983)[1] é um compositor brasileiro especializado em samba-enredo. Foi campeão do carnaval por três vezes no Grupo Especial e outras duas vezes em grupos de acesso. É vencedor de cinco Estandartes de Ouro, considerado o "Óscar do carnaval". Compôs sambas para Beija-Flor, Portela, Império da Tijuca, entre outras escolas.[2] Samir é casado com Danielli Trindade e pai de quatro filhos.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Samir começou a compor na adolescência, influenciado pelo avô, Dom Beto, que era compositor da Portela e do Arame de Ricardo. Ganhou cinco disputas de samba num bloco de carnaval perto de sua casa. Depois começou a participar das disputas da Portela, mas não passava da primeira fase. A partir de 2002, passou a disputar na Beija-Flor. Sua primeira vitória na escola foi na disputa para o carnaval de 2010, com um samba sobre Brasília. No ano seguinte venceu novamente e a Beija-Flor foi campeã do carnaval com uma homenagem ao cantor Roberto Carlos. Em 2013 recebeu seu primeiro Estandarte de Ouro. Venceu o carnaval novamente em 2015 com a Beija-Flor. A partir de 2016, passou a compor para a Portela, onde ganhou três disputas seguidas. Também recebeu seu segundo Estandarte pelo samba de 2016.[3][2]

Composições[editar | editar código-fonte]

Sambas de enredo[editar | editar código-fonte]

Legenda:  N  Campeã do carnaval
Ano Samba de Enredo Escola de Samba Colocação Divisão Álbum Ref.
2010 Brilhante ao Sol do Novo Mundo, Brasília: Do Sonho à Realidade, a Capital da Esperança Beija-Flor 3.º lugar Grupo Especial Sambas de Enredo 2010 [4]
2011 A Simplicidade de Um Rei Beija-Flor Campeã Grupo Especial Sambas de Enredo 2011 [5]
2012 São Luís - O Poema Encantado do Maranhão Beija-Flor 4.º lugar Grupo Especial Sambas de Enredo 2012 [6]
2013 Negra, Pérola Mulher Império da Tijuca Campeã Série A Sambas de Enredo 2013 - Série A [7]
Do Meu Nordeste ao Seu Agreste, Hoje Sou Cabra da Peste! Arame de Ricardo 3.º lugar Grupo D - [8]
2014 O Astro Iluminado da Comunicação Brasileira Beija-Flor 7.º lugar Grupo Especial Sambas de Enredo 2014 [9]
Minha História É Você, Nossa Paixão É Por Ti: São João de Meriti Unidos da Ponte 10.º lugar Grupo B - [10]
2015 Um Griô Conta a História: Um Olhar Sobre a África e o Despontar da Guiné Equatorial. Caminhemos Sobre a Trilha de Nossa Felicidade Beija-Flor Campeã Grupo Especial Sambas de Enredo 2015 [11]
2016 No Voo da Águia, Uma Viagem Sem Fim... Portela 3.º lugar Grupo Especial Sambas de Enredo 2016 [12]
O Quinto dos Infernos! Unidos de Padre Miguel Vice-campeã Série A Sambas de Enredo 2016 - Série A [13]
Um Banho de Mar à Fantasia Acadêmicos do Cubango 6.º lugar Série A Sambas de Enredo 2016 - Série A [14]
De Grão em Grão a Galinha Enche o Papo! União de Jacarepaguá 13.º lugar Série B - [15]
2017 Quem Nunca Sentiu o Corpo Arrepiar ao Ver Esse Rio Passar... Portela Campeã Grupo Especial Sambas de Enredo 2017 [16]
Ossaim: o Poder da Cura Unidos de Padre Miguel 4.º lugar Série A Sambas de Enredo 2017 - Série A [17]
Vilões - O Verso do Inverso Inocentes de Belford Roxo 9.º lugar Série A Sambas de Enredo 2017 - Série A [18]
Conto do Vigário: Nasce Um Trouxa a Cada Minuto Acadêmicos de Vigário Geral 3.º lugar Série C - [19]
La Ultima Noche de Carnaval Império Ricardense Campeã Série E - [20]
2018 Agbayê - Dos Orixás Renasce a Vida! Arame de Ricardo 8.º lugar Série B - [21]
De Repente de Lá pra Cá e Dirrepente de Cá pra Lá Portela 4.º lugar Grupo Especial Sambas de Enredo 2018 [22]
Olubajé - Um Banquete para o Rei Império da Tijuca 7.º lugar Série A Sambas de Enredo 2018 - Série A [23]
Bravos Malês! A Saga de Luiza Mahin Alegria da Zona Sul 8.º lugar Série A Sambas de Enredo 2018 - Série A [24]
2019 Igbá Cubango – A Alma das Coisas e a Arte dos Milagres Acadêmicos do Cubango Vice-campeã Série A Sambas de Enredo 2019 - Série A [25]
Ruth de Souza – Senhora Liberdade, Abre as Asas Sobre Nós Acadêmicos de Santa Cruz 5.º lugar Série A Sambas de Enredo 2019 - Série A [26]
Do Ventre da Terra, Raízes para o Mundo Unidos de Bangu 8.º lugar Série A Sambas de Enredo 2019 - Série A [27]
Saravá, Umbanda! Alegria da Zona Sul 13.º lugar Série A Sambas de Enredo 2019 - Série A [28]
2020 Ginga Unidos de Padre Miguel Vice-campeã Série A Sambas de Enredo 2020 - Série A [29]
Santa Cruz de Barbalha – Um Conto Popular no Cariri Cearense Acadêmicos de Santa Cruz 7.º lugar Série A Sambas de Enredo 2020 - Série A [30]
2022 Axé! Milton Gonçalves no Catupé da Santa Cruz Acadêmicos de Santa Cruz Série Ouro [31]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Abaixo, a lista de prêmios recebidos por Samir.

2013 - Melhor Samba da Série A (Império da Tijuca - "Negra, Pérola Mulher") [32]

2016 - Melhor Samba-Enredo (Portela - "No Voo da Águia, Uma Viagem Sem Fim...") [33]

2017 - Melhor Samba da Série A (Unidos de Padre Miguel - "Ossaim: o Poder da Cura") [34]

2019 - Melhor Samba da Série A (Cubango - "Igbá Cubango – A Alma das Coisas e a Arte dos Milagres") [35]

2020 - Melhor Samba da Série A (Santa Cruz - "Santa Cruz de Barbalha – Um Conto Popular no Cariri Cearense") [36]

  • Estrela do Carnaval

2011 - Melhor Samba-Enredo (Beija-Flor - "A Simplicidade de Um Rei") [37]

2013 - Melhor Samba da Série A (Império da Tijuca - "Negra, Pérola Mulher") [38]

2015 - Melhor Samba-Enredo (Beija-Flor - "Um Griô Conta a História: Um Olhar Sobre a África e o Despontar da Guiné Equatorial. Caminhemos Sobre a Trilha de Nossa Felicidade") [39]

2016 - Melhor Samba-Enredo (Portela - "No Voo da Águia, Uma Viagem Sem Fim...") [40]

2017 - Melhor Samba da Série A (Unidos de Padre Miguel - "Ossaim: o Poder da Cura") [41]

2019 - Melhor Samba da Série A (Cubango - "Igbá Cubango – A Alma das Coisas e a Arte dos Milagres") [42]

2020 - Melhor Samba da Série A (Santa Cruz - "Santa Cruz de Barbalha – Um Conto Popular no Cariri Cearense") [43]

Títulos e estatísticas[editar | editar código-fonte]

Como compositor, Samir participou de vários campeonatos de escolas diferentes.

Divisão Farm-Fresh cup gold.png
Campeonato
Ano Farm-Fresh cup silver.png
Vice
Ano Farm-Fresh cup bronze.png
Terceiro lugar
Ano
Emblem-star.svg
Grupo Especial
3 2011, 2015 e 2017 0 - 2 2010 e 2016
Emblem-star-gray.svg
Série A
1 2013 3 2016, 2019 e 2020 0 -
Emblem-star-gray.svg
Série E
1 2017 0 - 0 -

Referências

  1. Livro Abre-Alas LIESA 2010 (PDF). [S.l.: s.n.] 2010. p. 318 
  2. a b «Compositores da PORTELA: Samir Trindade». Compositores da PORTELA. 6 de junho de 2015. Consultado em 22 de maio de 2021. Cópia arquivada em 22 de maio de 2021 
  3. a b Figueiredo, Karina (10 de março de 2021). «Lugar de fala: 'Quero falar sobre a cultura do nosso povo e lutar pelos direitos ainda não conquistados', diz Samir Trindade». Carnavalesco. Consultado em 22 de maio de 2021. Cópia arquivada em 22 de maio de 2021 
  4. «Beija-Flor 2010». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  5. «Beija-Flor 2011». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  6. «Beija-Flor 2012». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  7. «Império da Tijuca 2013». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  8. «Arame de Ricardo 2013». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  9. «Beija-Flor 2014». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  10. «Unidos da Ponte 2014». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  11. «Beija-Flor 2015». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  12. «Portela 2018». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  13. «Unidos de Padre Miguel 2016». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  14. «Acadêmicos do Cubango 2016». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  15. «União de Jacarepaguá 2016». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  16. «Portela 2017». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  17. «Unidos de Padre Miguel 2017». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  18. «Inocentes de Belford Roxo 2017». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  19. «Acadêmicos de Vigário Geral 2017». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  20. «Império Ricardense 2017». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  21. «Arame de Ricardo 2018». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  22. «Portela 2018». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  23. «Império da Tijuca 2018». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  24. «Alegria da Zona Sul 2018». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  25. «Acadêmicos do Cubango 2019». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  26. «Acadêmicos de Santa Cruz 2019». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  27. «Unidos de Bangu 2019». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  28. «Alegria da Zona Sul 2019». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  29. «Unidos de Padre Miguel 2020». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  30. «Acadêmicos de Santa Cruz 2020». Galeria do Samba. Consultado em 21 de maio de 2021 
  31. Filho, Waldir Tavares (19 de maio de 2021). «Ouça "Axé Milton Gonçalves" na versão oficial do Acadêmicos de Santa Cruz». http://carnavaln1.com.br/. Consultado em 9 de novembro de 2021. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2021 
  32. «Estandarte 2013 - Série A». Jornal O Globo. Consultado em 26 de março de 2017. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2013 
  33. «Estandarte de Ouro 2016». Jornal O Globo. Consultado em 26 de março de 2017. Cópia arquivada em 13 de março de 2017 
  34. «Cerimônia do Estandarte acaba em roda de samba: Mangueira foi a grande homenageada da festa, na Cidade das Artes, na Barra». O Globo. 13 de março de 2017. p. 8. Consultado em 20 de novembro de 2019. Arquivado do original em 20 de novembro de 2019 
  35. «Cubango é bicampeã do Estandarte de Ouro na Série A». O Globo. 3 de março de 2019. Consultado em 4 de março de 2020. Cópia arquivada em 4 de março de 2020 
  36. «Imperatriz Leopoldinense ganha Estandarte de Ouro de melhor escola da Série A; Prêmio de melhor samba-enredo foi para Acadêmicos de Santa Cruz». O Globo. 23 de fevereiro de 2020. Consultado em 4 de março de 2020. Cópia arquivada em 24 de fevereiro de 2020 
  37. «Estrela do Carnaval 2011». Site Academia do Samba. Consultado em 11 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 11 de março de 2016 
  38. «Estrela do Carnaval 2013». Site Carnavalesco. Consultado em 11 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  39. «Estrela do Carnaval 2015». Site Carnavalesco. Consultado em 11 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  40. «Estrela do Carnaval 2016». Site Carnavalesco. Consultado em 11 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 7 de agosto de 2016 
  41. «Estrela do Carnaval 2017 - Série A». Site Carnavalesco. Consultado em 11 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 21 de julho de 2017 
  42. «Cubango vence Estrela do Carnaval 2019 como Desfile do Ano da Série A». Site Carnavalesco. 5 de março de 2019. Consultado em 27 de junho de 2021. Cópia arquivada em 27 de junho de 2021 
  43. «Imperatriz é o desfile do ano na Série A». Site Carnavalesco. 26 de fevereiro de 2020. Consultado em 27 de junho de 2021. Cópia arquivada em 27 de junho de 2021 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]