Sammy Davis, Jr.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sammy Davis Jr)
Ir para: navegação, pesquisa
Sammy Davis, Jr.
Sammy Davis em Honolulu, um ano antes de sua morte.
Nome completo Samuel George "Sammy" Davis, Jr.
Nascimento 8 de dezembro de 1925
Harlem, Nova York
Morte 16 de maio de 1990 (64 anos)
Beverly Hills
Nacionalidade Estados Unidos
Etnia Afro-americano
Progenitores Mãe: Elvera Sanchez
Pai: Sammy Davis, Sr.
Cônjuge Loray White (1958-1959)
May Britt (1960-1968)
Altovise Davis (1970-1990)
Filho(s) Tracey (n. 1961)
Mark (n. 1960)
Jeff (n. 1964)
Manny (n. 1988)
Ocupação Cantor, ator e dançarino.
Religião Judaísmo
Causa da morte Câncer
Página oficial
sammydavis-jr.com

Samuel George "Sammy" Davis, Jr. (Harlem, Nova Iorque, 8 de Dezembro de 1925Beverly Hills, 16 de Maio de 1990), mais conhecido simplesmente como Sammy Davis Jr., foi um cantor, dançarino e ator estadunidense.

Essencialmente dançarino e cantor, Davis passou sua infância no vaudeville e se tornou conhecido por suas performances na Broadway e em Las Vegas, estrelando programas de televisão, e filmes. Fez parte do grupo de atores liderado por Frank Sinatra, conhecido como Rat Pack.

Davis começou sua carreira no vaudeville com três anos de idade com seu pai e Will Mastin. Com os dois excursionou pelos EUA e, após o serviço militar, retornou ao trio. Davis se tornou uma sensação da noite para o dia depois de um show na boate Ciro, em 1951. Em 1954, ele perdeu seu olho esquerdo em um acidente automobilístico. Em 1960, apareceu no primeiro filme do grupo Rat Pack, Ocean's Eleven. Depois de um papel de protagonista na Broadway em Mr. Wonderful, em 1956, Davis voltou ao palco em 1964 no show Golden Boy. Em 1966 teve seu próprio programa de variedades na TV, The Sammy Davis Jr. Show. A carreira de Davis diminuiu no final dos anos sessenta, mas ele fez sucesso com o disco The Candy Man, de 1972, e tornou-se uma estrela em Las Vegas.

Como um afro-Americano, Davis foi vítima de racismo durante toda sua vida, e foi um grande financiador da causa dos direitos civis. Também teve um relacionamento complexo com a comunidade negra e atraiu críticas após abraçar Richard Nixon em 1970. Um dia, em um jogo de tênis com Jack Benny, lhe perguntaram sobre seu Handicap no golf. "Handicap?... Falar sobre handicap — Eu sou um negro judeu caolho."[1][2] Este comentario transformou-se em sua assinatura, recontada em sua biografia e em incontáveis artigos.[3]

Depois de se reunir com Sinatra e Dean Martin em 1987, Davis viajou com eles e Liza Minnelli numa turnê internacional, antes de morrer de câncer no esôfago em 1990. Ele morreu em dívida com a Receita Federal americana, e seus bens foram alvo de batalhas judiciais.

Encontra-se sepultado no Forest Lawn Memorial Park (Glendale), Glendale, Los Angeles.[4]

Davis foi premiado com a Medalha Spingarn pela NAACP, e foi indicado para um globo de ouro e um Emmy por suas atuações na televisão . Foi ganhador do Prêmio Kennedy em 1987[5], e em 2001, ele recebeu postumamente o Prêmio Grammy pelo conjunto da obra.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Foi o primeiro artista negro a conseguir estrelar o seu próprio programa de televisão.
  • Em 1954, após lançar seu primeiro álbum, Starring Sammy Davis Jr., fica um período afastado devido a um acidente automobilístico que lhe provocou a perda de um olho.
  • Se converteu ao judaísmo, o que, segundo alguns, provocou uma grande ira na sociedade conservadora dos Estados Unidos.
  • Michael Jackson, assumidamente fã de Davis desde criança, compôs a canção You Were There para o especial de 60 anos de aniversário de Sammy Davis, apresentando-a ao vivo em 1989.
  • É citado nos seriados Seinfeld (no primeiro episódio da 8ª temporada) e Eu, a patroa e as crianças.
  • No filme Uma vida iluminada, o cão-guia Sammy Davis Jr. Jr. tem o nome em homenagem ao cantor.
  • Participou de um episódio da série Jeannie é um Gênio (1965-1970), na 2ª temporada da série, em 1967. Nesse episódio, além de contracenar com Barbara Eden e Larry Hagman, Sammy canta suas canções.
  • Sammy Davis, Jr. compôs e gravou em 1975 a música "Keep Your Eye on the Sparrow", que foi o tema de abertura do seriado Baretta, estrelada pelo ator Robert Blake. A música, inclusive, chegou a tocar nas rádios e virou um hit na época.
  • Participou num episódio da série All in the family (vigésimo primeiro episódio da 2ª temporada 1971-72).
Sammy Davis com Nixon em 1973

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Religion: Jewish Negro Time Magazine February 1, 1960
  2. Sammy Davis Jr. Is My Mixed Marriage Mixing Up My Kids - Ebony Magazine October, 1966 pg. 124
  3. Rebecca Dube Menorah Illuminates Davis Jr.’s Judaism The Forward May 29, 2009
  4. Sammy Davis, Jr. (em inglês) no Find a Grave
  5. «List of Kennedy Center Honorees». kennedy-center.org. 2011. Consultado em 12 de setembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Sammy Davis, Jr.