Samuel Johnson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Samuel Johnson, por Evert A. Duycknick

Samuel Johnson (Lichfield, 7 de Setembro de 1709 - Londres, 13 de Dezembro de 1784), também conhecido em língua inglesa como Dr Johnson, foi um escritor e pensador inglês que conhecido por suas notáveis contribuições à língua inglesa como poeta, ensaísta, moralista, biógrafo, crítico literário e lexicógrafo. Possivelmente o "mais distinto homem de letras da história da Inglaterra"[1], Johnson é personagem da "mais reconhecida biografia do mundo da literatura"[2], o trabalho Life of Samuel Johnson de James Boswell.

Filho de um livreiro, foi obrigado a abandonar os estudos em Oxford por falta de recursos e passou a ganhar a vida como preceptor e tradutor. Juntando algum dinheiro, fundou uma escola particular, mas fracassou no empreendimento.

Em 1737, com seu aluno David Garrik, foi para Londres, onde iniciou intensa atividade de crítico e jornalista. Em pouco tempo conquistou grande reputação, confirmada com a publicação de A vida de Richard Savage, em 1744 e do Dicionário da língua inglesa, em 1755. Ao mesmo tempo, colaborou com a revista The Rambler (1750/52) e depois em The Idler, (1758/60).

A influência literária de Samuel Johnson tornou-se cada vez maior, especialmente depois que criou em 1764 um clube literário com os amigos Edward Gibbon, Joshua Reynolds, Oliver Goldsmith e Edmund Burke. Johnson é o autor de uma famosa frase:

"O patriotismo é o último refúgio do canalha".[3]

"O desejo de vingança é fruto da paixão; a vingança pode levar à justiça".[4]

Em 1765 apresentou uma edição comentada das obras de Shakespeare e sua perspicácia crítica afirmou-se ainda mais quando demonstrou que as obras atribuídas ao poeta Ossian na verdade não eram de sua autoria. Esta revelação está em seu livro de viagens Jornada às ilhas da Escócia, de 1775.

Johnson publicou também um romance de muito sucesso - A história de Rasselas, princípe da Abissínia, de 1759 -, que foi escrito em poucos dias. No campo da crítica literária, sua obra-prima foi Vidas dos mais eminentes poetas ingleses (1779/83), em quatro volumes, e que continua a ser um dos textos fundamentais da estética do neoclassicismo inglês.

Ele está enterrado na Abadia de Westminster.

Referências

  1. Rogers, Pat (2006). Johnson, Samuel (1709–1784), In: Oxford Dictionary of National Biography (online ed.) Oxford University Press [S.l.] 
  2. Bate, Walter Jackson (1977). Samuel Johnson (New York: Harcourt Brace Jovanovich). ISBN 0-15-179260-7. 
  3. No original: "Patriotism is the last refuge of a scoundrel".
  4. No original: "Revenge is an act of passion; vengeance of justice. Injuries are revenged; crimes are avenged".
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Samuel Johnson
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Samuel Johnson