Sandboard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Um sandboarder em uma das dunas de Florianópolis, Brasil.
Sandboarding no Vale da Morte, Chile
Um sandboarder dando um salto nas dunas

Sandboard é um desporto que consiste em descer dunas de areia, com a utilização de uma prancha similar à prancha de snowboard, usada na neve.

Foi criado por volta do ano de 1986, em Florianópolis, Brasil. A ideia surgiu como uma alternativa para os surfistas nos dias em que o mar não estava bom para a prática do surfe e usada também para ensinar o surf.

No início, para descer pelas dunas eram utilizados pedaços de pranchas quebradas só muito raramente utilizavam pranchas inteiras, de madeira e até papelão. Hoje em dia, o formato é bem parecido com o de uma prancha de snowboard e já existem materiais como a fibra de carbono, considerado o material mais avançado do mercado.[1]

Nos últimos anos, o esporte tem tido um grande crescimento e vem atraindo cada vez mais um número maior de adeptos, principalmente após a veiculação de matérias na mídia. Atualmente, o esporte é praticado em vários países, como: Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Estados Unidos, Austrália e África.

O maior nome de todos os tempos deste esporte é o brasileiro Digiácomo Dias

Campeonatos[editar | editar código-fonte]

No sandboard existem quatro tipos de competições:[2]

  • Big Air: Nessa modalidade de saltos com manobras, o campeão é aquele que conseguir dar a manobra mais radical. Esta modalidade é a especialidade do brasileiro tetracampeão mundial Digiácomo Dias.
  • Slope Style: Nessa modalidade, semelhante ao street do skate, vence aquele que se sair melhor no percurso com rampas e corrimões.
  • Boardercross: É uma corrida entre quatro atletas em um percurso com obstáculos, rampas e curvas fechadas. Vence aquele que chegar primeiro.
  • Slalom: É uma descida de velocidade, com o percurso marcado por bandeirinhas que devem ser contornadas.
Atletas[3][editar | editar código-fonte]
Digiácomo Dias (tri-campeão mundial)[editar | editar código-fonte]
Cristiam Ramires (campeão sul-americano)[editar | editar código-fonte]
Eduardo Mesquita (campeão sul-americano)[editar | editar código-fonte]
José Eduardo (campeão sul-americano)[editar | editar código-fonte]
Guilherme vieira (campeão sul-americano)[editar | editar código-fonte]
Bruno Nunes (campeão sul-americano de Sandboard e Snowboard)[editar | editar código-fonte]
Materiais[editar | editar código-fonte]
Pranchas de sandboard fincadas na areia
Prancha e capacete de Sandboard
Prancha de Sandboard

Um dos materiais mais importantes para a prática do Sandboard é a prancha, podendo ser produzida por materiais como madeira, de fibra de vidro ou de fibra de carbono, já na parte debaixo é preciso outros tipos de materiais para que aconteça o deslizamento. Possui no máximo 1,70 metros de comprimento e para que haja uma maior fixação, é preciso de alças na parte superior para prender os pés. Para evitar e diminuir o número de acidentes e lesões, existem acessórios, como: capacete e botas específicas para o Sandboard.[4]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Araranguá sediou 3ª Etapa Mundial de Sandboard. [5]

A terceira etapa do Circuito Mundial de Sandboard, o “DRI Sandboard World Tour Brasil 2019”, foi realizada nas dunas do Balneário Morro dos Conventos entre os dias 25 a 27 de outubro de 2019, no município de Araranguá, Santa Catarina. No total foram 38 competidores inscritos, divididos nas seguintes categorias: Amador- Slalom Profissional - Feminino Profissional - Big Air Profissional Slopstyle.

Participaram atletas de Santa Catarina, Ceará, Rio Grande do Norte e Maranhão, além dos locais.


Os campeões foram os seguintes:

● Campeão de todas as categorias profissionais - Esdras Tikinho

● Expression Session(Rei do Morro) - Esdras Tikinho

● Na categoria Slopstyle -  1º Esdras Tikinho/ 2º Netinho Mendes

● Na categoria Big Air - 1º Esdras Tikinho/2º Netinho Mendes

● Na categoria Amador Slalom - 1º Esdras Tikinho/2º Gustavo Rizzotto

● Na Amador Big Air -  1º Irê Felipe / 2º Gustavo Rizzotto

● No Feminino Profissional - 1º Damares Albuquerque/2º Camila Uruguai

O evento foi da Dune Riders International (DRI) em conjunto com a Associação de Sandboard de Araranguá e Associação Cultural e Esportiva de Sand e Snowboard, com o apoio do Governo do Município, através do Departamento de Esporte.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Sandboard


Referências

  1. «Longboard Tricks»  Thursday, July 16, 2020
  2. http://sandboard.bloguedesporto.com/
  3. «Sandboard: histórico, contexto e iniciação». www.efdeportes.com. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  4. «Sandboard: histórico, contexto e iniciação». www.efdeportes.com. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  5. redação, Da. «Araranguá sediou 3ª Etapa Mundial de Sandboard». agorasul.com.br. Consultado em 23 de outubro de 2020