Sandra Passarinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sandra Almada Laukenickas
Nascimento 14 de abril de 1950 (69 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileira
Ocupação jornalista e repórter SBTVD

Sandra Passarinho, (Rio de Janeiro , 14 de abril de 1950), cujo nome de batismo é Sandra Almada Laukenickas, é uma jornalista brasileira.[1]

Filha de pai lituano e mãe brasileira,[1] Sandra Passarinho estudou no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Durante quase toda sua vida profissional, trabalhou como repórter da Rede Globo. Foi a primeira correspondente internacional da Rede Globo nos anos 70, a fazer cobertura jornalistica a Revolução dos Cravos.

Recebeu e foi indicada a diversos prêmios por seu trabalho; entre os mais recentes está a indicação à final do Prêmio Imprensa, entregue pela Embratel, com a reportagem "Oscar Niemeyer - 100 anos", que fez juntamente com Graziela Azevedo, Júlio Mosquéra, Sônia Bridi e Narrimann Sible.[2][3]

Referências

  1. a b «Memória Globo - Sandra Passarinho». Rede Globo. Maio de 2008. Consultado em 12 de março de 2009 
  2. Finalistas - Edição 2007-2008 Arquivado em 20 de setembro de 2011, no Wayback Machine. - Prêmio Imprensa, Embratel (www.embratel.com).
  3. "Prêmio Imprensa Embratel divulga as reportagens finalistas de 2008" Arquivado em 21 de setembro de 2008, no Wayback Machine. - Portal Imprensa, UOL. 12 de setembro de 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.