Sandro Hélio Muller

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o outro zagueiro, que jogou pela Seleção Brasileira, veja Ricardo Rogério de Brito.
Alemão
Informações pessoais
Nome completo Sandro Hélio Müller
Data de nasc. 27 de maio de 1976 (43 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Nacionalidade brasileira
Destro
Apelido Alemão
Informações profissionais
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
Brasil Botafogo
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19952003
2001
2001
20022003
2004
2004
2005
2005
2006
20072008
20082009
2010
Brasil Botafogo
Brasil Arraial do Cabo
Brasil Moto Club
Brasil Brasiliense
Portugal União Torreense
Brasil Cachoeiro
Brasil Volta Redonda
Brasil Vasco da Gama
Brasil Vitória
Brasil Volta Redonda
Brasil Mesquita
Brasil Olaria
0027 0000 (0)
0019 0000 (2)
005 0000 (0)
0020 0000 (1)
0015 0000 (1)
0010 0000 (1)
0048 0000 (1)
0013 0000 (0)
0017 0000 (0)
0057 0000 (0)
0010 0000 (0)
0014 0000 (0)

Sandro Hélio Müller, mais conhecido como Alemão (Rio de Janeiro, 27/05/1976), é um ex-futebolista brasileiro que jogava como zagueiro.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Alemão começou sua carreira nos profissionais em 1995, quando Paulo Autuori, então técnico do Botafogo, o puxou para o time de cima, fazendo, assim parte do elenco que foi campeão brasileiro, mas sem atuar. O primeiro jogo no profissional foi em 1996, com o técnico Ricardo Barreto, contra o Vasco em Brasília. Vitória do Botafogo por 2x1.

No Estadual de 1996, Alemão ficou mais no banco e com a reformulação que foi feita em seguida, recebeu mais oportunidades de jogar. Na excursão da equipe na Europa, alemão fez parte do plantel que ganhou um título na Rússia e outro na Espanha, o Teresa Herrera.

Em 1997, um jogo marcante contra o Flamengo, quando o Botafogo, mesmo com o time todo de reservas e venceu.

Foi emprestado para o Arraial do Cabo, para o Moto Club e para o Brasiliense, onde recebeu o seu passe em troca da dívida que o Botafogo tinha com ele.

Assinou com o Torrense de Portugal, em seguida para o Cachoeiro, do Espírito Santo, onde passou apenas um mês, até acertar com o Volta Redonda, onde participou da vitoriosa campanha da equipe no ano de 2005.

Após 3 anos de muitas conquistas no Voltaço, foi para o Vitória-BA, onde disputou o Campeonato Baiano e a Série C, quando a equipe subiu para a Série B no fim de 2006. Voltou para o Volta Redonda em 2007, onde disputou o Estadual, a Série C e a Copa Rio (campeão). Em 2008, ainda no Volta Redonda, venceu o Vasco por 2x1 em São Januário, quando recebeu da diretoria uma proposta para voltar, o que acabou não acontecendo por causa de uma dívida de 2005, além de exigências do Volta Redonda.

Em 2009, disputou o Carioca pelo Mesquita[2], mas o Clube não honrou seus compromissos e antes mesmo do fim do Campeonato saiu do clube. Recebeu então propostas do Fortaleza, Paraná e Macaé, mas que não foram aceitas por problemas familiares.

Jogou o Carioca de 2010 pelo Olaria, e após essa competição, pendurou as chuteiras.

Estatísticas no Voltaço (jogos oficiais)[editar | editar código-fonte]

Ano Jogos Gols
2003 15 jogos 0 gols
2004 18 jogos 1 gol
2005 15 jogos 0 gols
2007 33 jogos 0 gols
2008 24 jogos 0 gols
Total 105 jogos 1 gol

Títulos[editar | editar código-fonte]

Com o Botafogo[editar | editar código-fonte]

  • 1995 - Campeão Campeonato Brasileiro[1]
  • 1996 - Campeão Troféu Theresa Herrera[1]
  • 1996 - Copa do Imperador (RUS)[1]
  • 1996 - Copa Nipon Ham (JAP)[1]
  • 1997 - Campeão Campeonato Carioca[1]
  • 1998 - Campeão Torneio Rio - São Paulo[1]

Com o Volta Redonda[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g canalfluminense.com.br/[ligação inativa] Flu sonda Alemão, zagueiro do Volta Redonda
  2. globoesporte.globo.com/ Mesquita contrata Alemão, ex-Voltaço, Botafogo e Vasco
  3. a b c impedimento.org/ Arquivado em 8 de fevereiro de 2014, no Wayback Machine. Esquadrões Marginais: o Volta Redonda de