Sandy & Junior (álbum de 2006)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sandy & Junior (2006))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sandy & Junior
Álbum de estúdio de Sandy & Junior
Lançamento 28 de abril de 2006 (2006-04-28)[1]
Gravação 2005—06
Gênero(s)
Duração 42:07
Formato(s)
Gravadora(s) Universal Music
Produção
  • Sebastian Krys
  • Junior Lima
  • Otávio de Moraes
  • John Falcone
Cronologia de Sandy & Junior
Identidade
(2003)
Acústico MTV
(2007)
Singles de Sandy & Júnior
  1. "Replay"
    Lançamento: 12 de abril de 2006 (2006-04-12)[3]
  2. "Estranho Jeito de Amar"
    Lançamento: 10 de agosto de 2006 (2006-08-10)
  3. "Tudo Pra Você"
    Lançamento: 22 de agosto de 2006 (2006-08-22)
  4. "Discutível Perfeição"
    Lançamento: 1 de dezembro de 2006 (2006-12-01)

Sandy & Junior é o décimo segundo álbum de estúdio da dupla brasileira Sandy & Junior, lançado em 28 de abril de 2006 através da Universal Music. Após lançarem um ou mais álbuns por ano entre 1991 e 2003, a dupla passou a ter uma maior liberdade dentro de sua gravadora. Grande parte de Sandy & Junior foi gravada em Miami, em meados de 2005, sob produção de Sebastian Krys, produtor escolhido por Junior, que descreveu o projeto como o primeiro "autoral" da dupla. Junior co-produziu todo o material e Sandy assina a composição de sete faixas do álbum, cuja sonoridade é fortemente influenciada pelo pop rock.

O disco foi responsável pela primeira e única indicação da dupla ao Grammy Latino, onde concorreram ao prêmio de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. Apesar disso, o álbum recebeu críticas negativas, embora sua produção tenha sido elogiada. O álbum vendeu cerca de 150 mil cópias e foi certificado com platina no Brasil. A dupla também viajou a Portugal para promover o álbum. Na parada oficial do país, o disco chegou a vigésima primeira colocação.[4]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Nesse álbum, os irmãos começaram a experimentar uma maior liberdade artística.[5][1] Junior disse que o álbum é o primeiro "autoral" da dupla,[3] e afirmou: "Depois de um certo tempo de carreira, você consegue conquistar uma liberdade perante à gravadora. Dissemos à Universal que só entregaríamos o CD quando estivesse pronto e trabalhamos sem a pressão dos prazos. Isso foi fundamental para que o CD saísse assim e parecesse mesmo tão autoral. Sem dúvida, é o mais autoral da nossa carreira."[6] Os cantores optaram por não dar um título ao disco, colocando apenas um símbolo na capa. O disco teve sua produção iniciada em meados de 2005;[7] Boa parte dele foi gravada em Miami, nos Estados Unidos, sob a produção do argentino Sebastian Krys, produtor escolhido por Junior.[7] Foram produzidas 12 canções, sendo 7 compostas por Sandy, enquanto Junior atua como co-produtor. Musicalmente, o disco tem fortes influências do pop rock.[8] Sandy acredita que o álbum "tem a função de mostrar como realmente somos e acabar com os rótulos que inventaram pra gente."[7]

"A gente ousou mais neste CD. Agora estamos mais seguros nesse estilo e identidade musical. Arriscamos, misturamos ritmos, mudamos a maneira de cantar, inserimos novos instrumentos e usamos outros temas nas letras." –Sandy
"Temos que ser sinceros com a nossa arte. Como músicos, não podemos trair os nossos desejos para agradar a todos. Ficar à vontade em um processo de criação traz um resultado melhor." –Junior[7]

O relacionamento de Sandy com seu então namorado e atual marido Lucas Lima foi retratado em algumas canções. Ela disse: "Não posso dizer que as músicas que compus para este trabalho foram para o Lucas. mas claro que todas as canções românticas que escrevo, refletem de uma certa maneira meu namoro com ele."[7] A canção "Discutível Perfeição" foi descrita por Sandy como um "desabafo" aos rótulos colocados nela pela mídia.[7]

"Nas Mãos da Sorte" tem participação do rapper norte-americano Taboo, do grupo Black Eyed Peas, e do cantor brasileiro Milton Nascimento (recitando um poema de Gabriel, O Pensador).[7] Junior descreveu a canção como "uma mistura de ritmos brasileiros com hip hop."[7] O trabalho foi lançado em duas versões: simples e edição especial. A edição especial, que vem dentro de uma luva de cartão com a imagem da capa recortada, traz um CD e um DVD. O DVD apresenta um documentário de 22 minutos com os bastidores da produção do álbum, além das 12 músicas do CD mixadas em 5.1.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Critica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Terra Networks Desfavorável[2]
Folha de S.Paulo 3 de 5 estrelas.[9]
O Globo Favorável[10]

O álbum teve recepção mista por parte da crítica. Enquanto sua produção foi elogiada, as letras das canções receberam críticas negativas. Escrevendo para o site Terra, o crítico musical Mauro Ferreira afirmou que o álbum é "muito bem tocado, [os] arranjos são bacanas e as vozes estão harmonizadas com requinte, especialmente em Você Não Banca o meu Sim. Todas as faixas têm instrumental à altura dos melhores trabalhos do gênero [pop rock]." No entanto, Ferreira também afirmou que "Sandy & Junior não são compositores inspirados. Um dos erros é o expressivo número de músicas assinadas pela dupla, sozinha ou em parceria. Teria sido salutar experimentar outros autores, outras levadas. De nada, então, adianta Sandy ensaiar em Discutível Perfeição uma revolta contra sua imagem de princesa certinha. Até sua letra-desabafo parece concebida numa sala de marketing."[2]

Ronaldo Evangelista, da Folha de S.Paulo, compartilhou da mesma opinião e disse que, embora a produção do disco seja "impecável", com "composições redondinhas" e "instrumentais caprichados", Sandy e Junior "parecem incapazes de qualquer tipo de profundidade."[9] Jamari França, d'O Globo, fez uma crítica positiva e disse que a música da dupla mudou "para melhor".[10]

Comercial[editar | editar código-fonte]

Na semana de 11 a 17 de maio de 2006, o CD ocupou a segunda colocação na parada de álbuns nacionais mais vendidos no Brasil.[11] Em Portugal, atingiu a vigésima primeira colocação. O álbum vendeu cerca de 150 mil cópias e foi certificado com platina no Brasil.[12] A dupla também viajou a Portugal para promover o álbum. Na parada oficial do país, o disco chegou a vigésima primeira colocação.[4]

O disco foi responsável pela primeira e única indicação da dupla ao Grammy Latino, onde concorreram ao prêmio de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa.[13][14] Apesar disso, o álbum recebeu críticas negativas, embora sua produção tenha sido elogiada.

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "Estranho Jeito de Amar"   4:22
2. "Replay (Slip Away)"   3:38
3. "Tudo Pra Você"   3:14
4. "Dessa Vez"   3:21
5. "Discutível Perfeição"   4:03
6. "Ida Nem Volta (Ida Ni Vuelta)"   3:13
7. "Você Não Banca o Meu Sim"   3:56
8. "Nós Dois no Abismo"   3:06
9. "O Preço"   2:50
10. "Destinos"   3:43
11. "Nas Mãos da Sorte" (com Milton Nascimento e Taboo) 4:26
12. "Último (instrumental)"   2:13

Turnê[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Sandy e Junior Tour 2006

Vendas e certificações[editar | editar código-fonte]

Região Certificação Vendas
 Brasil (Pro-Música Brasil)[12] Platina 150,000[15]

^números de distribuições baseados somente em certificação

Referências

  1. a b «Sandy e Junior falam sobre disco novo, projetos solo e assédio de paparazzi;». 26 de Abril de 2006. Consultado em 25 de Fevereiro de 2013 
  2. a b c Mauro Ferreira (28 de abril de 2006). «Sandy & Junior faz produção rica com música pobre». Terra Networks. Consultado em 15 de outubro de 2015 
  3. a b Ney, Thiago (13 de abril de 2006). «"Não sou santa", diz Sandy». Folha de S.Paulo. Consultado em 31 de março de 2019 
  4. a b Sandy & Junior chart positions Portuguese Charts
  5. «Sandy e Junior falam sobre o lançamento do 15º CD da carreira». 26 de abril de 2006. Consultado em 25 de Fevereiro de 2013 
  6. Sandy e Junior mostram novo CD Estadão (12 de maio de 2006)
  7. a b c d e f g h Sandy e Junior inovam no 15° álbum da carreira Conta Mais
  8. Sandy e Junior falam sobre disco novo, projetos solo e assédio de paparazzi; assista à entrevista UOL
  9. a b Ronaldo Evangelista (19 de maio de 2006). «Dupla amadurece sem profundidade». Folha de S.Paulo. Consultado em 15 de outubro de 2015 
  10. a b Jamari França (19 de maio de 2006). «Sandy e Junior mudaram para melhor, diz Jamari França na crítica do novo CD». O Globo. Consultado em 15 de outubro de 2015 
  11. Sandy e Junior põem CD entre os mais vendidos em SP Instituto Nopem
  12. a b «Certificações (Brasil) (álbum) – Sandy & Junior – Sandy & Junior». Associação Brasileira dos Produtores de Discos. Consultado em 8 de junho de 2017 
  13. Iza Freitas (29 de setembro de 2006). «Sandy e Junior concorrem ao Grammy Latino». OFuxico. Consultado em 19 de setembro de 2012. Cópia arquivada em 19 de setembro de 2015 
  14. «Lista de concorrentes nas principais categorias do Grammy Latino». UOL HOST. 26 de setembro de 2006. Consultado em 19 de setembro de 2012. Cópia arquivada em 19 de setembro de 2015 
  15. Furtado, Jonas (21 de agosto de 2006). «Nas curvas de Sandy». Terra Networks. IstoÉ Gente. Consultado em 30 de junho de 2018. Cópia arquivada em 1 de setembro de 2006 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]