Sandy & Junior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sandy e Junior)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a dupla. Para outros usos, veja Sandy & Junior (desambiguação).
Sandy & Junior
Sandy Leah Lima e Durval de Lima Júnior.jpg
Sandy & Junior em 2004.
Informação geral
Origem Campinas, São Paulo
País  Brasil
Gênero(s)
Período em atividade 1990—2007
Gravadora(s) Polygram (1991—1998)
Universal Music (1999—2007)
Integrantes
Página oficial www.sandyejunior.com.br
Sandyandjuniorlogo.png

Sandy & Junior foi uma dupla brasileira de música pop formada pelos irmãos Sandy e Junior Lima em 1990. Influenciados por músicos na família, a dupla viu sua trajetória profissional na música se concretizar após uma aparição no programa Som Brasil, em 1989, onde cantaram "Maria Chiquinha" e ganharam projeção nacional. No ano seguinte, deram início à gravação do primeiro álbum, Aniversário do Tatu (1991), que foi certificado com disco de ouro. A partir do terceiro álbum, Tô Ligado em Você (1993), a dupla passou a apresentar principalmente influências da música pop em seus trabalhos. O álbum Dig-Dig-Joy (1996) marcou a transição dos irmãos da infância para a adolescência e gerou dois singles de grande êxito: "Não Ter" e "Dig-Dig-Joy".

Em 1998, a dupla lançou seu primeiro projeto gravado ao vivo, o CD/DVD Era Uma Vez - Ao Vivo, e, no ano seguinte, atingiu o auge com o lançamento do álbum As Quatro Estações, certificado com disco de diamante duplo pela ABPD e que gerou sucessos como "Imortal", "Olha o Que o Amor Me Faz" e "As Quatro Estações", sendo as duas últimas composições da própria Sandy. Em 2000, a dupla deu prosseguimento ao projeto e lançou o CD e DVD Quatro Estações - O Show, além do álbum de remixes de sucessos Todas as Estações - Remixes. No ano de 2001, Sandy e Junior se apresentaram para 250 mil pessoas na terceira edição do festival Rock In Rio e para um público de 1,2 milhão em João Pessoa, além de lançarem o álbum homônimo Sandy & Junior, que ultrapassou a marca de 1 milhão de cópias vendidas e gerou singles de grande êxito nas rádios, como "Quando Você Passa (Turu Turu)", "Não Dá Pra Não Pensar" e "O Amor Faz".

Em 2002 é lançado o álbum Internacional, primeiro projeto divulgado pelos irmãos em países europeus e no mercado latino. Neste mesmo ano, a dupla reuniu um público de 70 mil pessoas para um show no estádio do Maracanã, apresentação esta que originou o CD e DVD Ao Vivo no Maracanã (2002). Os trabalhos posteriores da dupla, Identidade (2003) e Sandy & Junior (2006) - este indicado ao Grammy Latino -, apresentam uma sonoridade influenciada pelo pop rock e obtiveram sucesso comercial, sendo ambos certificados com disco de platina.

Em 17 de abril de 2007, Sandy e Junior anunciaram a separação após dezessete anos de carreira em dupla e, em junho do mesmo ano, gravaram o CD/DVD Acústico MTV, o último dos irmãos em parceria. A dupla, que continuou na ativa até o final de 2007, realizou uma grande turnê pelo país, que se encerrou no dia 18 de dezembro, totalizando cerca de 40 concertos.[2] Sandy & Junior são recordistas em vendas de discos no Brasil, ao todo, estima-se que tenham ultrapassado a marca de 20 milhões de cópias vendidas entre CDs e DVDs.[3] [4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de janeiro de 1983, em Campinas, nasce Sandy Leah Lima. No dia 11 de abril de 1984, na mesma cidade, nasce Durval de Lima Junior. Filhos de Noely Pereira de Lima e do cantor Xororó, ainda pequenos formaram uma dupla de cantores-mirins. Desde o nascimento, os irmãos apresentavam gosto pela música. Sandy, ainda no andador, emitia um som que fazia com que a avó da dupla, Mariazinha (da dupla Zé do Rancho & Mariazinha) dissesse que a neta seria cantora. Junior, aos dois anos, ganhou uma violinha de plástico. Maior, ganhou do baterista da banda do pai um par de baquetas. Para evitar outros abajures quebrados, seus pais encomendaram a primeira bateria para ele, aos três anos. As apresentações caseiras não eram o suficiente para as crianças. Sandy pedia para entrar no lugar de Amanda Acosta, então integrante mais nova do grupo infantil Trem da Alegria. Junior, vestido de palhaço, se apresentava às vezes no circo de amigos da família.

No fim de 1989, tudo mudou. Numa participação no programa Som Brasil, o apresentador Lima Duarte perguntou à Chitãozinho & Xororó se mais alguém na família da dupla cantava. Chitãozinho disse que os filhos do irmão cantavam, e as crianças foram chamadas no programa seguinte para que se apresentassem. Junior chegou a fazer uma "exigência" para se apresentar: queria ganhar um troféu. Sem ensaio, os irmãos cantaram "Maria Chiquinha", sucesso nos anos 70 de seus avós, a dupla Zé do Rancho & Mariazinha. A canção começou a tocar nas rádios e eles assinaram contrato de três discos com a gravadora PolyGram.[5]

1990—1993: Início da carreira, Aniversário do Tatu, Sábado a Noite e Tô Ligado em Você[editar | editar código-fonte]

Sandy & Junior no início dos anos 90 com o produtor musical Sergio Carrer.

Após assinarem seu primeiro contrato fonográfico, os irmãos começaram a gravar seu álbum de estreia em 1990. O primeiro disco da dupla, intitulado Aniversário do Tatu, foi lançado em 1991 e apresenta a participação de Xororó na faixa "Casamento Natural". O álbum vendeu 300 mil cópias, fazendo com que a dupla recebesse o primeiro disco de ouro. Antes do lançamento, participaram de um concerto de Chitãozinho & Xororó em Jaguariúna. A produção da Rede Manchete, que na ocasião gravava imagens para a novela A História de Ana Raio e Zé Trovão, gostou tanto das crianças que colocaram cenas da apresentação deles na novela. Em 1991, fizeram o primeiro concerto para a Comunidade Nova Vida, em Votuporanga,levando 60 mil pessoas ao show. O primeiro com cachê foi no Parque da Gameleira, Minas Gerais. Nesse mesmo ano, abriram um concerto do pai e do tio em Miami.[6] Em 1992, lançaram seu segundo álbum, Sábado à Noite, com participações de Chitãozinho & Xororó em "Vamos Construir" e Ney Matogrosso em "O Vira". As fotos do encarte foram feitas em Nashville, no estado do Tennessee, nos Estados Unidos, onde gravaram também o primeiro vídeo musical, para a canção "Sábado à Noite". No final do ano, Sandy participou do especial de Natal da Xuxa cantando "América Geral".[6]

O terceiro álbum, Tô Ligado Em Você (1993), largava as raízes sertanejas e apresentava canções do gênero pop-romântico. Logo após o lançamento, participaram dos concertos de Michael Jackson no Brasil, traduzindo uma canção na linguagem para surdos. Junior se apresentou no primeiro dia e Sandy no segundo. Na época, boatos diziam que eles iriam largar os estudos para se dedicar a carreira musical, o que foi negado no Domingão do Faustão. Fecharam o ano com o especial do cantor Roberto Carlos, que naquele ano foi sobre a Jovem Guarda. A dupla interpretou sua versão de "Splish Splash". Tiveram ainda a canção "Coça-Coça" no disco do programa infantil TV Colosso, além de terem gravado a canção natalina "Noite Feliz" para a coletânea É Natal. Nessa época, caíram em uma das brincadeiras do quadro Câmera Escondida, no extinto programa Topa Tudo Por Dinheiro, no qual tudo em uma loja de esportes dava defeito quando eles mexiam.[6]

1994—1995: Pra Dançar com Você, Você É D+ e apelo pop[editar | editar código-fonte]

Em 1994 começaram os primeiros boatos do fim da dupla. Os irmãos estavam crescendo, em breve chegariam à adolescência. Muito se dizia que eles não conseguiriam manter o sucesso, como as antigas bandas infantis Balão Mágico e Trem da Alegria. Mesmo assim, renovaram o contrato e lançaram o quarto disco, Pra Dançar Com Você, que exibia na capa um logotipo mais moderno com o nome da dupla, além de ter regravações da Jovem Guarda. O álbum ainda tinha a canção "Criança Esperança", tema do especial homônimo daquele ano. No fim do ano, participaram do especial de Natal da Xuxa cantando "Coração" e ganharam um especial na Rede Manchete, que exibiu parte do concerto deles. Gravaram também a canção "Coração Do Brasil", com Chitãozinho & Xororó e Tonico & Tinoco, homenageando os cinquenta anos de carreira desses.[6] Contrariando as expectativas, cada vez os irmãos vendiam mais. O quinto álbum, Você É D+ (1995), contava com a participação de Xuxa na faixa "Rap Do Aniversário". A turnê Sonho Real, baseada nesse álbum, foi lançada em VHS. Nesse ano, gravaram a canção "Voa Vovô" para a trilha sonora do filme Menino Maluquinho.[6]

1996—1997: Dig-Dig-Joy, Sonho Azul e adolescência[editar | editar código-fonte]

Em 1996 foi lançado o sexto álbum da dupla, Dig-Dig-Joy. Nas fotos, os irmãos estavam com visual menos infantil. Junior pela primeira vez aparecia sem seu mullet e Sandy com roupas mais adolescentes. O álbum conta com canções mais românticas e country que os anteriores, sendo que o primeiro single é uma releitura da canção "Any Man of Mine", da cantora canadense Shania Twain, intitulada "Etc... e Tal". Além disso, a faixa "Quero Saber" foi tema do Criança Esperança daquele ano. Continuando a passagem da infância para a adolescência, em 1997 divulgaram seu sétimo álbum, Sonho Azul, que trazia um pot-pourri com canções do trio Bee Gees. Após seu lançamento, recebeu uma faixa bônus, que fez com que fosse lançada outra versão do CD. A canção "Era Uma Vez..." foi gravada para ser tema da novela com o mesmo nome e virou sucesso. Contou com a participação de Toquinho, que lançou a canção no álbum Toquinho No Mundo Da Criança. No mesmo ano, participaram do filme O Noviço Rebelde com Renato Aragão, Tony Ramos e Patrícia Pillar, e estrearam como apresentadores em um programa próprio. Sandy & Junior Show era exibido na Rede Manchete semanalmente e recebia convidados que eram entrevistados e cantavam. O programa teve vida curta, pois o contrato da dupla com a emissora terminou menos de um ano depois e, como havia indícios que sairia do ar, eles não renovaram. No fim do ano de 1997, gravaram quatro canções para o álbum Em Família, de Chitãozinho & Xororó, que também contava com a participação de Fábio Junior, Roberta Miranda, Maurício & Mauri e Rick & Renner.[7] Pouco antes de completar quinze anos, Sandy foi convidada a gravar uma canção com o tenor italiano Andrea Boccelli, ela foi escolhida pela gravadora PolyGram.[8] Seria a primeira vez que ela faria um projeto sem Junior, e voltaram a falar que os irmãos se separariam. A canção "Vivo Por Ella" ganhou vídeo musical e entrou na trilha sonora da novela Corpo Dourado.[9]

1998—2000: Era Uma Vez - Ao Vivo, As Quatro Estações, seriado, Quatro Estações - O Show e auge do sucesso[editar | editar código-fonte]

Em seguida, lançaram o primeiro álbum ao vivo, Era Uma Vez... - Ao Vivo. Gravado no Olympya, em São Paulo, o álbum teve muita aceitação entre público teen. O projeto foi lançado no formato VHS e foi o primeiro no Brasil a vender mais 100 mil cópias vendidas,[10] posteriormente sendo lançado em DVD. No repertório, parte da turnê Eu Acho Que Pirei e quatro canções inéditas, sendo três gravadas em estúdio. Uma delas é "Em Cada Sonho", versão de "My Heart Will Go On" (que estava no CD, cantada ao vivo), tema do filme Titanic, originalmente gravada por Celine Dion, que só autorizou a dupla a regravar a canção. Junior estreou como instrumentista nesse álbum, tocando guitarra nas faixas ao vivo,"Inesquecível","Não Ter" e "Eu Acho Que Pirei". Era ano de Copa do Mundo e a dupla foi convidada a participar de um concerto decorrente do evento esportivo, em Paris. Na ocasião, cantaram "Novo Tempo", de Ivan Lins. Os convites não pararam por aí. Sandy foi chamada para cantar "Águas de Março" em um Som Brasil especial da Elis Regina. Como os únicos homens a cantarem seriam o ex-marido e o filho da falecida cantora, Junior não foi convidado, voltando com os boatos de que a dupla iria se desfazer. No fim do ano, foi exibido na Rede Globo um especial de fim do ano, que na verdade era o piloto do seriado que seria exibido a partir do ano seguinte, levando o nome da dupla. O programa teve início de fato em 11 de abril de 1999 nas tardes de domingo, e mostrava o dia-a-dia dos personagens no fictício Centro de Educação Mário de Andrade, mais conhecido como CEMA, e se tornou um sucesso da programação da emissora.

Ainda em 1999, lançaram o álbum As Quatro Estações, o primeiro de muitos divisores de água na carreira da dupla. O álbum vendeu mais de dois milhões de cópias, e pela primeira vez trazia canções escritas por Sandy, que assina os sucessos "As Quatro Estações" e "Olha O Que O Amor Me Faz". A última entrou na trilha sonora da novela O Cravo e a Rosa, e não foi a única. "Malia", gravada em italiano, foi incluida na trilha sonora da novela Terra Nostra.[11] No início do ano 2000, Sandy foi convidada para gravar com Enrique Iglesias a canção "You're My # 1", que ganhou vídeo musical com a participação de Junior. A canção virou sucesso e na época muito se especulou sobre um possível romance entre Sandy e o cantor, que até pensou em pedi-la em casamento.[12]

Quatro Estações, a turnê do álbum, foi uma das principais da carreira da dupla. Pela primeira vez não era dirigida por Noely. A diretora Flávia Moraes fez o trabalho, que chegou a ser premiado como "Melhor Show" . Como diz o nome da turnê, eram reproduzidas todas as estações do ano. Na primavera, equipamentos especiais liberavam essência de flores no local do concerto. No verão, a temperatura subia um pouco. O contrário acontecia no inverno, quando a plateia tinha a sensação de frio. No outono, caíam pétalas de rosas perto do palco. A lista de faixas também inovava, com Sandy cantando "Fascinação", de Elis Regina e "As Bachianas", de Villa Lobos. Essa última canção era substituída por "Man, I Feel Like A Woman", de Shania Twain, em concertos abertos, como em estádios. Junior tocava cada vez mais instrumentos. Nessa turnê, tocava guitarra, bateria e, em "Smooth", do Santana, tocava também percussão. O concerto de sucesso virou um álbum campeão de vendas, o CD/DVD Quatro Estações - O Show, que vendeu mais de três milhões de cópias e foi lançado também em VHS. Contém ainda três faixas de estúdio; o vídeo musical de "A Lenda" estreou no Fantástico após uma votação de qual vídeo deveria ser exibido. No fim do ano, gravaram com Gilberto Gil e Milton Nascimento a canção "Duas Sanfonas", para o álbum Gil & Milton.

2001—2002: Sandy & Junior, carreira internacional, Ao Vivo no Maracanã e consolidação[editar | editar código-fonte]

Sandy se apresentando no festival Rock In Rio, janeiro de 2001.

O ano de 2001 foi um dos mais movimentados para a dupla. Em 18 de janeiro, se apresentaram na noite pop do Rock in Rio 3, apresentando o melhor concerto eleito pelo público, estimado em 250 mil pessoas.[13] No dia seguinte, Sandy começou a gravar a novela Estrela-Guia, na qual foi protagonista. Sua personagem, Cristal, era uma menina criada numa comunidade hippie e que, após a morte dos pais (interpretados por Maitê Proença e Marcos Winter), vai morar no Rio de Janeiro com seu padrinho (interpretado por Guilherme Fontes), com quem passa a ter um conturbado relacionamento amoroso por causa da grande diferença de idade. Junior também participou, interpretando Zeca, um menino de rua que era malabarista. Na trilha sonora havia a canção "Enrosca", do álbum Quatro Estações - O Show. A novela foi um grande sucesso do horário das seis e as gravações duraram até junho de 2001.[14] Emendando um trabalho no outro, os irmãos passaram o mês de julho em Los Angeles gravando dessa vez dois álbuns, sendo um todo em inglês. Em outubro, foi lançado Sandy & Junior, o décimo primeiro álbum da dupla. O nome seria 11, mas foi trocado imediatamente após os atentados de 11 de setembro. Foram vendidas um milhão de cópias nos primeiros três dias, dando à dupla um disco de diamante, recebido durante participação no quadro "Arquivo Confidencial", no Domingão do Faustão. No final de 2001, gravaram um especial de Natal na cidade de João Pessoa, em um concerto que juntou um milhão e meio de pessoas. Na época Sandy chegou a ser convidada para fazer uma segunda novela, que contaria a vida de Elis Regina, porém recusou o convite para se dedicar à música.

Em 7 de maio de 2002 estreou no Fantástico o vídeo musical do single "Love Never Fails", dando início à carreira internacional dos irmãos. Em seguida foi lançado no Brasil o álbum Internacional, gravado em inglês; posteriormente foi lançado em vários países, e em outros idiomas. Durante esse ano, passaram bastante tempo fora do país para divulgar o álbum. [15] A dupla se apresentou em programas televisivos da Europa e América Latina.[16] Para compensar a falta com os brasileiros, se apresentaram no Maracanã no dia 12 de outubro, com a tour Sandy & Junior 2002, sendo os primeiros artistas nacionais a fazerem um concerto sozinhos no estádio.[17] Arrastaram uma multidão de setenta mil pessoas, sendo que quinze mil ingressos foram vendidos no dia. A apresentação foi exibida na Rede Globo no mesmo dia e deu origem ao terceiro álbum ao vivo, o CD/DVD Ao Vivo No Maracanã (que foi lançado também em uma edição limitada, que trazia um segundo CD, com as canções internacionais gravadas em outros idiomas e que não haviam sido lançadas na edição brasileira do álbum Internacional). Para terminar o ano, gravaram uma campanha publicitária a favor da camisinha, o que gerou polêmica, devido à imagem pública de Sandy, que sempre foi reservada quando o assunto é sua vida pessoal. O comercial tinha três versões, uma com Sandy, outra só com Junior e a terceira com os dois juntos.

2003—2004: Identidade e AcQuaria[editar | editar código-fonte]

Em 2003, a reprise de alguns episódios do seriado deu aos fãs a esperança de que continuaria naquele ano, porém as reprises acabaram logo no início do ano. O seriado, que ficou quatro anos consecutivos no ar, fora trocado pela carreira internacional, que continuou durante esse ano e fez com que gravassem a canção "Bang Bang (You're The One)" para a trilha sonora do filme Johnny English. No exterior, participaram como jurados da 44ª edição do Festival Internacional da Canção de Viña del Mar, no Chile. Nele, a dupla fez um show para 56 mil pessoas e Sandy foi eleita Miss Simpatia e Rainha do Festival, desbancando muitos artistas conhecidos na região. Com o filme de aventura e ficção científica Acquaria, que mostrava como seria a vida na Terra quando a água for algo raro, os irmãos tiveram seus primeiros papéis protagônicos no cinema. No elenco, além de Sandy e Junior, Emílio Orciollo Netto, Milton Gonçalves, Júlia Lemmertz, Alexandre Borges, Serafim Gonzalez, Daniel Ribeiro, o menino Igor Rudolf e a cachorrinha Wind. A produção, que até então era a mais cara do cinema nacional, teve cenas gravadas no Deserto do Atacama no Chile e abusou de efeitos especiais de Hollywood.[18] O filme teve cerca de 1 milhão de espectadores[19].

Em outubro de 2003, foi lançado o álbum Identidade, com várias músicas compostas pelos dois e com Junior como produtor. No encarte, nenhuma foto deles juntos, nem mesmo na capa (que possuía duas versões, cada uma com metade do rosto de um dos irmãos). Apesar da crítica dizer o contrário, o álbum foi bem recebido pelo público e vendeu cerca de 500 mil cópias, um número excelente tendo em vista à crise do mercado fonográfico. No fim do ano, os irmãos ajudaram a construir o Hospital do Câncer de Barretos e ganharam um pavilhão levando o nome da dupla. Já a ala infantil foi nomeada de Noely Pereira de Lima, mãe deles.

Em 2004 foi iniciada a Identidade Tour, com uma estrutura mais simples em relação às turnês anteriores da dupla. Em comemoração da Central Única dos Trabalhadores para o Dia dos Trabalhadores, na Avenida Paulista, os irmãos se apresentaram em um concerto que juntou público de 800 mil pessoas. A turnê Identidade estreou em Manaus, pela primeira vez fugindo do eixo Rio-São Paulo. Antes disso, cantaram no concerto Senna In Concert, homenageando os dez anos da morte do piloto Ayrton Senna, onde além de cantarem juntos a canção "É Preciso Saber Viver", Sandy cantou "Sampa" com Caetano Veloso. Junior cantou "O Descobridor dos Sete Mares" com Frejat. Cada vez mais os irmãos se apresentavam sozinhos. Sandy, pela primeira vez, fez um concerto sozinha, improvisando canções junto a Ed Motta e Tony Garrido na inauguração do FM Hall. Junior tinha seus projetos paralelos e chegou a colocar seu lado roqueiro para fora se apresentando com Andreas Kisser. Foi vaiado no início da apresentação, mas acabou aplaudido após o reconhecimento de seu talento como instrumentista. A dupla participou do Quebrando A Rotina, um reality show do programa Caldeirão do Huck que exibia uma viagem deles com Luciano Huck pela Estrada Real, onde compuseram a canção "Vida de Marola". Depois, participaram do DVD de dez anos de carreira da Família Lima. Sandy cantou "Escrito no Céu" com Lucas Lima, seu namorado na época. Junior fez segunda voz em "Você Pra Sempre". Em outubro, Sandy se apresentou em um concerto contra a AIDS junto às cantoras Elisa Lucinda, Preta Gil, Elba Ramalho e Margareth Menezes. No mesmo mês, Junior fez a primeira apresentação com sua banda, a Soul Funk, na qual exercia função de baterista.[20] Cada vez mais aumentavam os boatos do fim da dupla, mas nada era confirmado. Os irmãos fizeram dois concertos da Identidade Tour no Japão, um em Tóquio e outro em Nagoia. Tal viagem rendeu problemas, pois além de eles não terem recebido pelo concertos, foi marcado um jantar com eles sem os dois serem informados. Em novembro, os irmãos foram padrinhos da campanha McDia Feliz, e no dia 13 de novembro chegaram a trabalhar de vendedores em um dos restaurantes da rede McDonald´s. Sandy ainda gravou a canção "Chovendo na Roseira" para a trilha sonora do filme A Dona da História.

2005—2006: Sandy & Junior e mudança de estilo[editar | editar código-fonte]

Sandy durante apresentação em 2006

O ano de 2005 começou, para a dupla no Carnaval. Junto com o resto da família, desfilaram na escola de samba X-9 Paulistana, que homenageava Chitãozinho & Xororó com o enredo "Nascemos para Cantar e Sambar". O desfile ficou em segundo lugar e os irmãos voltaram para o Desfile das Campeãs.[21] Sozinho, Junior apareceu no Carnaval da Bahia e deu canjas no trio elétrico de Ivete Sangalo. Depois disso, o início do ano foi de Sandy. Primeiro, gravou participação no DVD de Pedro Mariano em homenagem à Elis Regina, cantando com o cantor o antigo sucesso da mãe dele: "É Com Esse Que Eu Vou". Depois, junto com Caetano Veloso, cantou um medley com temas de novelas no aniversário de quarenta anos da Rede Globo. Em maio, fez dois concertos sozinha cantando MPB e jazz no Bourbon Street, em São Paulo. Cada vez mais os irmãos tomavam rumos diferentes. Sandy ainda se apresentou no Projeto Aquarius cantando música erudita e gravou a canção "Um Segredo e Um Amor" para a trilha sonora da novela Alma Gêmea. Junior participou de concertos de outros artistas como Wilson Sideral e Lenine e assumiu junto a Lucas Lima a direção musical da peça "Liberdade Para Borboletas", além de continuar com sua banda Soul Funk, que começou a se apresentar em festas; como a promovida pela socialite americana Paris Hilton em sua visita ao Brasil, além do evento de lançamento do tênis Nike 10K. No fim do ano, a dupla completou quinze anos de existência. O fato foi comemorado com uma festa para dois mil fãs no Estádio do Guarani, em Campinas, terra natal da dupla. Foram expostas as principais roupas usadas, além de prêmios e discos representando a vendagem de cada álbum. Além da exposição, houve um concerto no qual a plateia teve tempo para fazer perguntas à dupla e pedir canções antigas, como "Maria Chiquinha" e "Ilusão".

Em abril de 2006 foi lançado o álbum Sandy & Junior, dois anos e meio após o lançamento do último disco de estúdio da dupla. Este álbum rendeu aos irmãos sua primeira indicação ao Grammy Latino, onde foi indicado na categoria "Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro". Nele, a dupla trouxe um estilo mais maduro do que os álbuns anteriores, com uma sonoridade principalmente influenciada pelo pop-rock. Foi chamado de outro divisor de águas na carreira da dupla e foi certificado com disco de platina. Antes mesmo do lançamento, a canção "Discutível Perfeição" causou polêmica por ser um desabafo de Sandy, que dizia que também ia ao banheiro e que falava palavrão. Na capa, dois bonequinhos, que também estavam nos cartazes de divulgação, no cenário da turnê nova (batizada de "Tour 2006") e no vídeo musical do carro-chefe, a canção "Replay". O álbum ainda conta com a participação especial de Milton Nascimento e Taboo, do grupo Black Eyed Peas, na faixa "Nas Mãos da Sorte", que é uma música de cunho social, com direito a um rap escrito por Gabriel, O Pensador. Todo o dinheiro ganho com essa canção foi doado para o Instituto Ayrton Senna. Os irmãos foram a Portugal divulgar o álbum, marcaram concertos duas vezes, porém nunca chegaram a realizá-los. Nesse ano, Sandy ganhou um papel no seriado infanto-juvenil Sítio do Picapau Amarelo. Sandy interpretou a personagem Fada Felícia em dois episódios. O segundo vídeo musical do álbum, dedicado ao single "Estranho Jeito de Amar", foi filmando em película de 16mm e teve duas versões, uma delas de mais de dez minutos. O curta foi exibido em sessão especial no Festival de Cinema de Gramado. A canção ainda foi trilha sonora da novela Pé na Jaca. Como atriz, Sandy participou do seriado A Diarista, interpretando ela mesma. Em outubro, a banda de Junior, Soul Funk, comemorou dois anos e foi feita uma festa no "Na Mata Café" para comemorar a ocasião. No fim do ano, os dois participaram do concerto de inauguração da casa de shows Vivo Rio, junto com Gilberto Gil, Ivete Sangalo, Maria Rita e Adriana Calcanhotto. A parceria com os dois primeiros se repetiu em um concerto no mesmo local no dia seguinte.Os irmãos levaram a "Tour 2006" a Nova York, no festival "Brazilian Day", em espetáculo para um público de um milhão de pessoas. Em novembro, Sandy fez um show com o pianista Marcelo Bratke. A parceria rendeu o show "Voz e Piano", que foi o especial de fim de ano da "TV Cultura". No show, clássicos da MPB e do Jazz como "Summertime" e "Inutil Paisagem".

2007—2008: Acústico MTV e separação[editar | editar código-fonte]

Sandy e Junior em show da turnê Acústico MTV, em 2007

O ano de 2007 começou com um convite para cantar no encontro do papa Bento XVI no Pacaembu. A dupla recusou por incompatibilidade de agenda, e muitos disseram que, na verdade, teriam sido vetados pela Igreja Católica por terem feito uma campanha a favor da camisinha alguns anos antes, em 2002.[22] Na época, Sandy fez uma mini turnê solo com estreia no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Depois, fez mais dois concertos no Bourbon Street, em São Paulo, um no Teatro do Sesi, em Porto Alegre e um último para a empresa All Nations, no Rio de Janeiro. No dia 17 de abril de 2007, durante coletiva de imprensa, foi declarada a separação da dupla.

Acústico MTV, último projeto de Sandy e Junior como dupla, foi gravado em junho de 2007 nos Estúdios Quanta e Motion e lançado no dia 10 de agosto em CD, e no dia 3 de setembro do mesmo ano em DVD. Conta com as participações de Ivete Sangalo, Lulu Santos, e Marcelo Camelo. Além dos maiores hits da dupla, o projeto ainda contém três canções inéditas: "Segue Em Frente", "Abri Os Olhos", primeiro single do álbum, e "Alguém Como Você", composição de George Israel, do Kid Abelha. O acústico da dupla se tornou um dos álbuns mais vendidos no Brasil em 2007 e 2008, segundo a ABPD.

Em outubro, participam da premiação VMB, performando a música "Abri os Olhos". Até o final de 2007, os irmãos realizaram uma turnê de despedida (Turnê Acústico MTV) com cerca de quarenta concertos. A intenção foi passar por quase todas as capitais do Brasil e algumas cidades do interior dos estados. No dia 18 de dezembro de 2007, Sandy e Junior realizaram seu último show em dupla, no Credicard Hall, em São Paulo. O show, altamente noticiado pela imprensa, contou com a participação especial da cantora Ivete Sangalo, e teve momentos inusitados e emocionantes, como a homenagem de Sandy para o irmão, cantando a música "Angel". A dupla, assim como os fãs, se emocionou muito, havendo momentos em que os irmãos choraram no palco, como quando cantaram "Dias e Noites".

No dia 28 de maio de 2008, fizeram a última aparição como dupla, ao receberem o prêmio de "Melhor Dupla de Canção Popular" no Prêmio Tim de Música.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Personagem Nota
1991 A História de Ana Raio e Zé Trovão Eles mesmos Episódio: "25 de agosto de 1991"
1992 Xuxa Especial - Lar dos Idosos Especial de final de ano
1997–98 Sandy & Junior Show Apresentadores
1999–02 Sandy & Junior Sandy Lima / Junior Lima
2001 Estrela-Guia Cristal / José Carlos (Zeca)
2004 Quebrando a Rotina Eles mesmos Temporada 1[23]
Cinema
Ano Título Personagem Nota
1997 O Noviço Rebelde Márcia / Junior
2003 Acquaria Sarah / Kim
2006 Estranho Jeito de Amar Luiza / Pedro Curta-metragem[24]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Turnês[editar | editar código-fonte]

Ano Turnê
1994 Tô Ligado Em Você Tour
1996 Sonho Real Tour
1997 Dig-Dig-Joy Tour
1998—1999 Eu Acho Que Pirei
2000—2001 Quatro Estações - Tour
2002—2003 Sandy & Junior 2002
2004—2005 Identidade Tour
2006—2007 Sandy e Junior Tour 2006
2007 Acústico Tour

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. AllMusic
  2. Leonardo Torres (13 de abril de 2014). «Reencontro: Sandy recebe Junior Lima e dupla canta "A Lenda" em show». Portal POPline. iG. Consultado em 17 de junho de 2015 
  3. Globo.com
  4. Caras Online. «Sandy e Junior completam cinco anos separados». Consultado em 16 de julho de 2015 
  5. Alvaro Neder (2012). «Allmusic: Sandy & Junior Biography». Allmusic. Consultado em 10 de setembro de 2012 
  6. a b c d e Site oficial da Dupla Sandy e Junior (1999). «Sandy e Junior Site oficial de 1999: Aniversário do tatu». Site web.archive. Consultado em 10 de setembro de 2012 
  7. Site oficial Chitãozinho e Xororó (2012). «Chitãozinho e Xororó Discografia:Em família (19997)». site chitaoxororo.uol.com.br. Consultado em 11 de Setembro de 2012 
  8. Luís Perez (6 de novembro de 1997). «Sandy faz dueto com tenor italiano». Folha de S.Paulo. UOL HOST. Consultado em 17 de junho de 2015 
  9. «Novela Corpo Dourado- Trilha Sonora». Memória Globo. Globo.com. 2011. Consultado em 17 de junho de 2015 
  10. Aldonovak (27 de Maio de 2003). «FICÇÃO CIENTÍFICA DE SANDY E JUNIOR É SEGREDO TOTAL(Primeiro VHS a atingir 100 mil cópias no Brasil: Era uma vez Ao Vivo)». Site Relatório Alfa. Consultado em 11 de Setembro de 2012 
  11. Memória Globo (2010). «Novela Terra Nostra- Trilha Sonora». site memoriaglobo.globo.com. Consultado em 11 de Setembro de 2012 
  12. Redação Revista Quem (Abril de 2007). «Era uma vez...». site da Revista Quem. Consultado em 11 de Setembro de 2012 
  13. Silvio Essinger (18 de janeiro de 2001). «Rock in Rio: Sandy & Junior foram tudo o que se esperava». Cliquemusic. UOL HOST. Consultado em 11 de setembro de 2012 
  14. «Memória Globo: Novela Estrela Guia». Memória Globo. Globo.com. 2011. Consultado em 11 de setembro de 2012 
  15. Sérgio Martins (11 de setembro de 2002). «Viagem e Turismo:Até agora a carreira internacional rendeu mais passeios que dividendos a Sandy e Junior». Veja. Grupo Abril. Consultado em 11 de setembro de 2012 
  16. A maratona de Sandy e Junior Revista Quem
  17. Cristina Grillo (9 de Outubro de 2002). «Show de gente grande: Com produção digna de superestrelas, Sandy e Junior ocupam o Maracanã». Veja. Grupo Abril. Consultado em 11 de setembro de 2012 
  18. Aldonovak (Site Relatório Alfa) (27 de Maio de 2003). «FICÇÃO CIENTÍFICA DE SANDY E JUNIOR É SEGREDO TOTAL». Consultado em 11 de Setembro de 2012 
  19. Site IMDB (2010). «IMDB Filme Acquaria». Site IMDB. Consultado em 11 de setembro de 2012 
  20. Redação Revista Quem (Abril de 2007). «Era uma vez...». site da revista Quem. Consultado em 11 de Setembro de 2012 
  21. Rodrigo Cardoso (22 de novembro de 2004). «"Eu sei o que é amar": A cantora irá desfilar no Carnaval, em São Paulo, pela primeira vez, assume ser ciumenta, afirma que gosta de fazer loucuras de amor e se diz de saco cheio da imagem de princesinha encastelada». Revista IstoÉ Gente. Consultado em 10 de setembro de 2012 
  22. «Papa vetou apresentação de Sandy & Júnior, diz jornal». Terra. Terra Networks. 15 de março de 2007. Consultado em 11 de setembro de 2012 
  23. GShow. «Relembre em 2004 Sandy, Junior e Huck no quadro Quebrando a Rotina». Consultado em 23 de agosto de 2015 
  24. Filmow. «Estranho Jeito de Amar». Consultado em 23 de agosto de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]