Sangue e Areia (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sangue e Areia
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Janete Clair
País de origem  Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Daniel Filho
Régis Cardoso
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Transmissão original 18 de dezembro de 196725 de junho de 1968
N.º de episódios 125

Sangue e Areia é uma telenovela brasileira que foi produzida pela Rede Globo e exibida originalmente entre 18 de dezembro de 1967 e 25 de junho de 1968, com um total de 135 capítulos. Foi a "novela das oito" exibida pela emissora e a primeira do gênero a ser integralmente escrita por Janete Clair.

Sucedendo a Anastácia, a Mulher sem Destino no horário, e antecedendo a Passo dos Ventos - que também seria escrita por Janete Clair - Sangue e Areia foi baseada no romance homônimo de Vicente Blasco Ibáñez e dirigida por Daniel Filho e Régis Cardoso.[1]

Produção e exibição[editar | editar código-fonte]

Sangue e Areia foi a primeira produção do casal de atores Tarcísio Meira e Glória Menezes na Rede Globo. Tarcísio se envolveu bastante na produção da telenovela, tendo colaborado com o diretor Daniel Filho na composição do figurino de seu personagem e na montagem da abertura, através de cenas selecionadas de touradas filmadas na Espanha e intercaladas com cenas suas.[1]

O diretor Daniel Filho, usou o pseudônimo de Carlos Ferrer, por já estar contratualmente atrelado à direção de outra telenovela, O Homem Proibido (1967), que estava sendo produzida e veiculada simultaneamente pela Rede Globo. Após sua estreia, a telenovela conquistou rapidamente audiência, o que gerou várias comparações com O Homem Proibido, escrita pela então diretora de teledramaturgia da emissora, Glória Magadan, e um fracasso em termos de repercussão. Após vinte capítulos, Daniel Filho teve que ser substituído por Régis Cardoso, para se dedicar integralmente à trama de Magadan.[1][2][3]

Sangue e Areia foi a última novela do ator Amilton Fernandes, que interpretava o vilão Dom Ricardo.[4] Amilton Fernandes faleceu prematuramente em 8 de abril de 1968, em um acidente automobilístico. [5][6][7]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Juan Gallardo, filho de um toureiro morto em arena, decide seguir os passos do pai, apesar da oposição da família, e, à medida que sobe na carreira, abandona os amigos e divide-se entre o amor de duas mulheres: Pilar, a moça simples que sempre o amou, e Doña Sol, aristocrata que representa um estágio mais elevado na sua vida.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Com Tarcísio Meira interpretando Juan Gallardo e Glória Menezes e Theresa Amayo interpretando, respectivamente, Doña Sol e Pilar, as outras duas pontas ou vértices do triângulo amoroso, a telenovela contou ainda com:[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d http://memoriaglobo.globo.com/Memoriaglobo/0,27723,GYN0-5273-223573,00.html
  2. a b FERREIRA, Mauro. Nossa Senhora das Oito - Janete Clair e a evolução da telenovela no Brasil. Mauad Editora, 2003. ISSN: 8574781126
  3. http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/asp25112003991.htm
  4. Anos Dourados. «Atores de TV». Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  5. Net Saber. «AMILTON FERNANDES». Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  6. Memorial da fama. «Amilton Fernandes». Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  7. IMDb. «Amilton Fernandes (1919–1968)» (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  8. FERREIRA, pp.29

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.