Sant'Angelo Romano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sant'Angelo Romano
Sant'Angelo Romano général.JPG
[[Imagem:‎|100px|Brasão de armas de Sant'Angelo Romano]]
Brasão de armas
Localização de Sant'Angelo Romano
Sant'Angelo Romano está localizado em: Itália
Sant'Angelo Romano
Localização de Sant'Angelo Romano na Itália
Coordenadas 42° 2' N 12° 43' E
País  Itália
Região Flag of Lazio.svg Lácio
Província Roma
Área
 - Total 21 km²
Altitude 400 m
População
 - Total 4 028
    • Densidade 146 hab./km²
Código Postal 00010
Código ISTAT 058098
Comunas limítrofes Fonte Nuova, Guidonia Montecelio, Mentana, Palombara Sabina
Prefixo telefônico 0774
Fiscal I284
Orago padroeiro São Brás e Santa Liberata
Sítio http://www.comune.santagiusta.or.it

Sant'Angelo Romano é uma comuna italiana com cerca de de 4.028 habitantes, da província de Roma, que localiza-se em um dos picos das montanhas Cornicolani (Monte Patulo). O castelo, recentemente restaurado, foi declarado "Propriedade da Humanidade" da UNESCO.[1][2][3]

Sant'Angelo Romano - Vista de cima.

.[1][2][3][4]

Geografia e História[editar | editar código-fonte]

Sant'Angelo Romano encontra-se no Monte Patulo, por volta de 400 metros acima do nível do mar. Teve seu atual nome em homenagem a São Miguel Arcanjo. A Itália encontrou que em 1174 a.C., Sant'Angelo Romano tinha o nome de Medullia. Sobre o pico mais alto, situava-se uma antiga fortaleza romana, talvez mesmo, utilizada como cadeia. Com a queda do Império Romano, o local tornou-se um refúgio para muitos habitantes das vilas romanas das proximidades. Posteriormente a partir do fim da fortaleza, a cidade ficou por volta do século XI, cercada por muralhas. Ela pertencia primeiro a Capoccia, depois, a Orsini, que fez dela um castelo fortificado. Em 1594, a luta foi comprada por Federico Cesi, e foi neste período que Sant'Angelo conheceu o seu período de esplendor. Em 1612, o Papa fez um principado com a ajuda de Cesi. Em 1678 o castelo foi vendido para a Borghese. Em 1886 o país assumiu o nome atual. Em 1989, a comuna adqüiriu (comprou) o castelo, e em 1993 deu-se início à restauração e renovação do castelo para a abertura ao público. Os patronos da cidade são: São Brás e Santa Liberata.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Variação demográfica do município entre 1861 e 2011[4]
Fonte: Istituto Nazionale di Statistica (ISTAT) - Elaboração gráfica da Wikipedia


Monumentos e Lugares de Interesse[editar | editar código-fonte]

Castelo Orsini-Cesi-Borghese[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, o castelo foi propriedade de Capocci e, em seguida, a partir de 1379 pelo Cardeal Orsini (Que estavam em perpétua luta com as famílias Colonna, Savelli di Palombara e Odescalchi, e até ao final de 1500 com Federico Cesi). Em 1660, o castelo vira propriedade de Borghese, e neste mesmo período resulta ao início de um inexorável declínio. No século XIX, o castelo apoia a ocupação garibaldina para a unidade da Itália, sucessivamente durante a Segunda Guerra Mundial dos alemães. Em seguida foi adquirido pelo município e restaurado. O castelo Orsini-Cesi-Borghese saúda o museu pré-histórico e proto-histórico no território tiberino-cornicolano. O castelo e o museu estão abertos para visistas, aos finais de semana. O castelo é sede de eventos, congressos e conferências, e é um local de desenvolvimento cultural através de eventos teatrais, exposições, música, entre outros.

As Igrejas[editar | editar código-fonte]

  • A igreja de San Biagio Vescovo e Martire: Esta igreja foi construída em detrimento da antiga igreja paroquial da Beata Vergine Maria degli Angele, com a consagração em 19 de junho de 1759, com posteriores restaurações (1863 e 1976). O interior é constituído por cinco altares principais e capelas laterais dedicadas à: San Giuseppe, San Francesco di Paola, Madonna di Pompei, Anime del Purgatorio e a Cristo Salvatore. Há mantida também uma imagem da Beata Vergine, de 1522 feita pelo F. Barocci e um tríptico do século XV, atribuída a Antoniozzo Romano.
  • A Igreja de Santa Liberata: Esta igreja é do século XIV, ela encontrava-se a 500 metros do centro da cidade, mas hoje, ela faz parte de Sant'Angelo. Foi restaurada em 1695, e em 1737 foi estendida anexando-a em conjunto ao convento por Giovanni da Evora. No interior há um coro de madeira do século XVIII, de Antoniozzo Romano.
  • A igreja de San Michele: A tradição local que tem, foi consagrada pelo Papa Eugênio III. Segundo várias datas, a igreja original encontrava-se em outro local mais distante, mas não foi não tão bem identificado. É certo, contudo, que a torre foi inaugurada em 10 de abril de 1677 pelo bispo de Tivoli. A utilidade da igreja até o início do século XX, foi para a celebração de enterros e ritos fúnebres. Em 1867 a igreja foi usada por Garibaldi como dormitório. Foi restaurado em 1935 e 1997. Em seu interior encontra-se uma pintura a óleo e uma estátua do Arcangelo Michele.

Os arredores de Sant'Angelo Romano[editar | editar código-fonte]

Perto está o abismo cárstico do Merlo (também conhecido como o Poço de Merro), localizado na Bosco della Gattaceca, local que possui a profundidade de uma lagoa.

De interesse, é também o parque urbano da Grotta Cerqueta. Sua floresta tem uma área de aproximadamente 30-35 hectares, e situa-se em uma colina de calcário. Possui três dolinas cársticas e uma caverna, o que dá o nome à floresta. Em 1971, esta floresta foi incluída na lista de biótipos de superior interesse vegetacional elaborado pela Sociedade Botânica Italiana.

Festivais Municipais[editar | editar código-fonte]

  • 17 de Janeiro: Festa de Santo António Abate;
  • 3 de fevereiro: Festa de São Brás;
  • Terceiro Domingo de Maio: Celebrãção em honra ao padroeiro São Miguel Arcanjo e à Santa Liberata, com o festival de cerejas;
  • 13 de Junho: Festa de Santo Antônio de Pádua;
  • Segundo Domingo de Julho: Festival de Folclore;
  • Julho-Agosto: Verão de Sant'Angelo Romano;
  • Primeiro Domingo de Agosto: Festival de Strengozzo (Tipo de massas feitas com ovos e farinha, temperada com feijão);
  • Primeiro Domingo de Setembro: Festa da Pizza Frita.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Sant'Angelo Romano faz parte de uma união de ao todo 18 comunas na província italiana de Roma, que integram a Comunità Montana dei Monti Sabini, Tiburtini, Cornicolani e Prenestini. Estas uniões são normalmente fundadas pelas pequenas comunas, que ao menos parcialmente em regiões de montanha, a fim de combinar, formam-se ao redor de uma tarefa de administrar e fortalecer o marketing da região para o turismo. No Conselho da Associação, cada comuna é representada por três deputados. O território da Comunità Montana dei Monti Sabini, Tiburtini, Cornicolani e Prenestini abrange as ladeiras da Cordilheira dos Apeninos ao redor da comune de Tivoli (não-membro da associação). A Comunità abrange as seguintes comunas:

  • Capranica Prenestina,
  • Casape,
  • Castel Madama,
  • Castel San Pietro Romano,
  • Ciciliano,
  • Marcellina,
  • Monteflavio,
  • Montorio Romano,
  • Moricone,
  • Nerola,
  • Palombara Sabina,
  • Pisoniano,
  • Poli,
  • Rocca di Cave,
  • Sant'Angelo Romano,
  • San Gregorio da Sassola,
  • San Polo dei Cavalieri,
  • San Vito Romano.

Informações Gerais[editar | editar código-fonte]

  • Prefeito = Mario Mascetti, desde Junho de 2009
  • População: 4.028, porém apenas 2.730 santangeleses
  • Altura: 400 m
  • Distância de Roma: 31 km
  • Via de Acesso: A24, Tiburtina, Palombarese
  • Telefone Da Comune = 0774 420002 / 0774 420547
  • E-mail da Comune = comunesar@tiscali.it

Referências

  1. a b «Statistiche demografiche ISTAT» (em italiano). Dato istat 
  2. a b «Popolazione residente al 31 dicembre 2010» (em italiano). Dato istat 
  3. a b «Istituto Nazionale di Statistica» 🔗 (em italiano). Statistiche I.Stat 
  4. a b «Istituto Nazionale di Statistica» 🔗 (em italiano). Statistiche I.Stat 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Itália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.