Santa Comba Dão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Santa Comba Dão
Brasão de Santa Comba Dão Bandeira de Santa Comba Dão

Santa Comba Dão - Igreja Matriz 51-300608.jpg
Igreja Matriz de Santa Comba Dão
Localização de Santa Comba Dão
Gentílico santacombadense,
santa-combense,
santa-columbense[1]
Área 111,95 km²
População 11 597 hab. (2014)
Densidade populacional 103,6  hab./km²
N.º de freguesias 6
Presidente da
câmara municipal
Leonel Gouveia (PS)
Fundação do município
(ou foral)
1102
Região (NUTS II) Centro (Região das Beiras)
Sub-região (NUTS III) Viseu Dão-Lafões
Distrito Viseu
Província Beira Alta
Orago Nossa Senhora de Assunção
Feriado municipal Quinta-feira de Ascensão
Código postal 3440 Santa Comba Dão
Sítio oficial www.cm-santacombadao.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Santa Comba Dão é uma cidade portuguesa do distrito de Viseu, situada na província da Beira Alta, região do Centro (Região das Beiras) e sub-região Viseu Dão-Lafões, com cerca de 3 400 habitantes.[2] Enquadrada entre os rios Dão e Mondego, encontra-se entre as cidades de Viseu e Coimbra, sensivelmente equidistante de ambas.

É sede de um município com 111,95 km² de área[3] e 11 597 habitantes (2011),[4][5] subdividido em 6 freguesias.[6] O município é limitado a norte pelo município de Tondela, a leste por Carregal do Sal, a sueste por Tábua, a sul por Penacova e a oeste por Mortágua.

Foi elevada à categoria de cidade em 1999.

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [7]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
9 712 10 800 11 573 12 237 12 750 13 062 14 088 13 720 14 556 13 723 11 850 14 099 12 209 12 473 11 597

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [8]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 3 720 4 335 4 005 4 073 4 513 4 300 4 092 3 205 3 580 2 497 1 789 1 533
15-24 Anos 1 889 1 947 1 843 2 395 2 070 2 326 2 101 1 625 2 181 1 861 1 832 1 123
25-64 Anos 4 598 4 862 4 864 5 473 5 622 6 220 6 105 5 455 6 322 5 751 6 228 5 988
= ou > 65 Anos 780 873 880 1 018 1 083 1 272 1 425 1 565 2 016 2 100 2 624 2 953
> Id. desconh 34 6 14 25 54

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

Freguesias[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Santa Comba Dão.

O concelho de Santa Comba Dão está subdividido em 6 freguesias:

Pinheiro de Ázere, São João de Areias, Óvoa e Vimieiro encontram-se na margem sul do rio Dão, encontrando-se as restantes na margem norte. A antiga freguesia de Vimieiro, situada a 3 km de Santa Comba Dão, dispõe de uma estação de caminho de ferro e de ligações rodoviárias com as estradas IP3, IC12 e EN234.

História[editar | editar código-fonte]

A toponímia indica que terão existidos vestígios de ocupação humana paleolítica, dada a existência de um pequeno lugar de nome Anta. Em documentos medievais portugueses surge a referência a um "Castro Comba" (castros são construções dos povos ibéricos pré-romanos) e existe quem defenda a existência de um castro em Vila de Barba, onde mais tarde os visigodos teriam construído fortificações. À data não foram ainda encontrados vestígios arqueológicos destas épocas. Da época seguinte, romana, existem vestígios em várias localidades do conselho: em Patarinho, Óvoa, onde provavelmente existia uma "Villae" romana e no Passal das Igrejas de Couto de Mosteiro e de Treixedo.

A atribuição do nome Santa Comba Dão tem raízes que remontam a antes da Reconquista, começando por se chamar villa de Sancta Columba, em honra de uma santa mártir do mesmo nome. É mencionada numa carta de doação em 974 por Oveco Garcia e outra em 975 por Nunio Gonçalves, ambas a favor do Mosteiro de Lorvão. É esse mesmo mosteiro que em 1102, depois da devastação local causada pela Reconquista, outorga uma carta de foro aos moradores de Santa Comba e Treixedo para promover a fixação de moradores nesses locais. Dada a instabilidade política e administrativa da altura, as terras de Santa Comba são transferidas para o Bispado de Coimbra, situação que se mantém até pelo menos 1472, altura em que Galvão, Bispo de Coimbra, se assume como Conde de Santa Comba.

Em 1514, D. Manuel concede cartas de forais a Santa Comba Dão e às São João de Areias, Pinheiro de Ázere, Óvoa e Couto do Mosteiro. Cópias digitais dos forais encontra-se disponíveis para leitura sem restrições no site da câmara municipal de Santa Comba Dão.

No século XIX, o concelho de Santa Comba Dão passa a incluir os então concelhos (agora freguesias) de Óvoa, Couto do Mosteiro e Pinheiro (os três em 1836), assim como São João de Areias (1895), e Nagozela é integrada na freguesia de Treixedo (1837). Nagozela é posteriormente incluída na freguesia de Treixedo (Lei n.º 40/84, de 31 de Dezembro), estando hoje em dia integrada na União de Freguesias de Treixedo e Nagozela (reorganização administrativa de 2012/2013).

Administração municipal[editar | editar código-fonte]

O município de Santa Comba Dão é administrado por uma Câmara Municipal composta por um Presidente e 6 vereadores. Existe uma Assembleia Municipal que é o órgão legislativo do município, constituída por uma mesa da Assembleia Municipal com um presidente e dois secretários e 27 deputados municipais, 21 dos quais eleitos directamente mais os presidentes das 6 juntas de freguesia do município. Nas eleições autárquicas de 2017, o Presidente da Câmara, 4 vereadores e 18 deputados são do PS e os restantes PSD (2 vereadores e 9 deputados)[9].

Santa Comba Dão é cidade irmã de Namaacha, Moçambique, desde 1998[10].

Eleições autárquicas - Câmara Municipal
Data % V % V % V % V % V % V % V % V % V Participação
PS APU/CDU CDS-PP PPD/PSD PàF BE PSD-CDS AD FEPU
2017 62,14 5 2,97 0 AD AD 34,89 2
56,40 / 100,00
2013 51,56 4 1,40 0 4,87 0 42,17 3
58,10 / 100,00
2009 43,34 3 0,81 0 1,88 0 50,12 4 1,44 0
65,84 / 100,00
2005 42,22 3 1,38 0 PSD-CDS PSD-CDS 1,42 0 52,19 4
66,90 / 100,00
2001 51,14 4 1,10 0 2,44 0 41,87 3 0,78 0
67,07 / 100,00
1997 48,18 4 0,87 0 2,86 0 44,23 3
65,96 / 100,00
1993 53,27 4 1,15 0 4,57 0 36,91 3
66,47 / 100,00
1989 34,42 3 1,64 0 28,01 2 31,97 2
66,84 / 100,00
1985 43,37 3 1,82 0 50,95 4
63,95 / 100,00
1982 42,47 2 2,01 0 51,14 3
73,99 / 100,00
1979 47,23 2 1,87 0 48,71 3
72,90 / 100,00
1976 43,58 2 FEPU 16,19 1 33,01 2 1,86 0
57,39 / 100,00


Economia[editar | editar código-fonte]

Em 2011, Santa Comba Dão tinha uma população activa de 4851 pessoas, das quais 498 inscritas num centro de desemprego (abaixo da média nacional de 12,7%) e com um salário médio (com horas extra, subsídios ou prémios incluídos) de 845.6€ (a média nacional nesse ano foi de 1083.8€)[11].

Em 2017, Santa Comba Dão era sede de 1037 empresas, sendo que a vasta maioria das empresas (96,8%) tinha menos de 10 pessoas ao serviço (média nacional: 96,3%) e com uma taxa de sobrevivência a 2 anos de 52.6% (média nacional: 56,7%). Ainda em 2017, a maioria da população trabalhava no sector de serviços (62.5%), com um tamanho significativo da indústria extrativa e transformadora (20.1%). Em termos de volumes de negócios, esses sectores pesavam 61.6% e 29,8%, respetivamente. Em 2009, a mão de obra agrícola era de 10.3% da população activa, com uma produção de vinho de 1523 hectolitros, 23.3% dos quais com DOP. Em termos de gado, Santa Comba Dão, em 2009, produzia, do total nacional, 1.4% coelhos, 0.6% aves, 0.3% suínos, 0.1% ovinos e 0.0% bovinos[12].

Património[editar | editar código-fonte]

Vista de Santa Comba Dão

Entre os seus monumentos principais, contam-se:

Personalidades notáveis[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. «Dicionário de Gentílicos e Topónimos». Portal da Língua Portuguesa. Consultado em 23 de junho de 2010 
  2. http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_indicadores&indOcorrCod=0005889&contexto=pi&selTab=tab0
  3. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013». Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013. Arquivado do original (XLS-ZIP) em 9 de dezembro de 2013 
  4. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Centro. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 105. ISBN 978-989-25-0184-0. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  5. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  6. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  7. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  8. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  9. «Início». www.cm-santacombadao.pt. Consultado em 26 de agosto de 2019 
  10. «Consulta». www.anmp.pt. Consultado em 26 de agosto de 2019 
  11. «PORDATA - Estatísticas, gráficos e indicadores de Municípios, Portugal e Europa». www.pordata.pt. Consultado em 25 de agosto de 2019 
  12. «CCDRC - DataCentro». datacentro.ccdrc.pt. Consultado em 25 de agosto de 2019 
  13. «Serial killer de Santa Comba Dão inspira filme». www.dn.pt. Consultado em 24 de agosto de 2019 
  14. Loureiro, Vanessa (2006). «O Padre Fernando Oliveira e o Liuro da Fabrica das Naos» (PDF). Revista portuguesa de Arqueologia 
  15. da Silva, Nuno Miguel (2010). A cortiça nos debates parlamentares da nação portuguesa (1839-1899). Porto: Faculdade de Letras Universidade do Porto 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons