Santa Cruz (Paraíba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Cruz
"Terra de Nestor Antunes"
"Santa City"
Pscj sc.jpg

Bandeira de Santa Cruz
Brasão de Santa Cruz
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 29 de Dezembro
Fundação 1961
Gentílico santacruzense ou santacrucense
Prefeito(a) Raimundo Antunes Batista (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santa Cruz
Localização de Santa Cruz na Paraíba
Santa Cruz está localizado em: Brasil
Santa Cruz
Localização de Santa Cruz no Brasil
06° 31' 58" S 38° 03' 43" O06° 31' 58" S 38° 03' 43" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Sertão Paraibano IBGE/2008 [1]
Microrregião Sousa IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Sousa
Municípios limítrofes a Oeste com Lastro, a Leste Lagoa, ao Sul Souza, São Francisco e Pombal, a Nordeste Bom Sucesso e a Norte com Tenente Ananias e Alexandria ambos no Estado do Rio Grande do Norte.
Distância até a capital 445 5 km
Características geográficas
Área 210,152 km² [2]
População 6 598 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 31,4 hab./km²
Clima semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,618 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 22 437,104 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 366,91 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santa Cruz é um município do estado da Paraíba, (Brasil), foi criado pela lei nº 2.707 de 29 de Dezembro de 1961 e fica a 445,5 km da capital. De acordo com o IBGE, o município possui uma população de 6.471 habitantes, dos quais 3.245 são homens e 3.226 mulheres. O município de Santa Cruz esta localizado na região Oeste da Paraíba, limitando-se a Oeste com o município do Lastro, a Leste com a comunidade de Lagoa, ao Sul com a cidade de Sousa, São Francisco e Pombal, e ao Norte com a cidade de Bom Sucesso, Tenente Ananias e Alexandria, as duas últimas localizadas no Estado do Rio Grande do Norte. Ocupa uma área de 271,6 km², inserida na microrregião de Sousa.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[6] . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

O município está ligado ao município de Alexandria/RN e São Francisco/PB através da rodovia estadual PB-359, a rodovia também dá acesso ao município de Aparecida/PB onde se localiza a Rodovia Federal BR-230 que dá acesso ao município de Sousa/PB.

História[editar | editar código-fonte]

Origem[editar | editar código-fonte]

As origens de Santa Cruz retrocedem a 1918, quando, foi instalado no lugar chamado Tabuleiro Formoso um Posto Fiscal do estado, que teve como primeiro chefe o senhor João Antunes de Oliveira, mais tarde, veio a ser o fundador de Santa Cruz.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 30 de junho de 1922 o padre Sá, celebrou a primeira missa no Sítio Santa Cruz. Em 7 de junho de 1951 foi instalado na Vila de Santa Cruz o Termo Judiciário, que teve como primeiro tabelião o senhor Luiz Sobreira de Oliveira.

Em 1921, naquele local, foi construída uma latada criando-se ali uma feira que proporcionava aos moradores da região a comercialização dos seus produtos. A ideia da construção de uma Igreja, foi de Nestor Antunes, filho do fundador, nascido a 6 de março de 1896 e faleceu no dia 19 de novembro de 1957, que concretizaria um ideal do seu falecido pai.

Primeiramente, no lugar, foi erguida uma cruz como símbolo do cristianismo da gente de Santa Cruz, que representava por poucas e dispersas famílias que habitavam a região. Partido do princípio religioso que tem a cruz como símbolo do Cristianismo, o senhor Antunes de Oliveira, pensou já na construção de uma capela, erguendo naquele local onde é a Igreja matriz uma grande cruz de madeira. Sua intenção era fazer com que os viajantes que por ali passavam sentissem a presença de Cristo naquela região.

O antigo povoado de Tabuleiro Formoso em 1949 ganhou à categoria de Distrito Administrativo, pelo decreto-lei estadual nº 318, de 7 de janeiro de 1949, subordinado ao município de Sousa Em 28 de março de 1948 foi inaugurado o Mercado Público.

Beneficiada com a construção da estrada de ferro, ramal Mossoró (RN) a Sousa (PB), cuja estação ferroviária do lugar, localizada no km 238, inaugurada no dia 29 de dezembro de 1951 e foi extinta em 2002.

Em 7 de junho de 1951 foi instalado na Vila de Santa Cruz o Termo Judiciário, Em 17 de janeiro de 1963 a Capela Coração de Jesus conquistou a categoria de Paróquia, desmembrada da de Sousa.

Emancipação Política[editar | editar código-fonte]

Santa Cruz conquistou sua independência política, através da lei lei nº 2.707 de 29 de Dezembro de 1961 e instalado no dia 31 de dezembro de 1961, que teve como primeiro prefeito o senhor Homero Pires de Sá, nomeado pelo então governador do Estado da Paraíba, Dr. Pedro Moreno Gondim, que administrou o novo município até 1º de janeiro de 1963, quando passou o cargo para o senhor Adauto Ferreira de Andrade, primeiro prefeito constitucional de Santa Cruz.

Em 29 de dezembro de 1976 foi fundado o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Município de Santa Cruz. A Bandeira e o Brasão do município foi criado em 5 de agosto de 1958, enquanto, o Hino Municipal foi composto em 1956.

Saúde[editar | editar código-fonte]

O município de Santa Cruz dispõe de um Hospital denominado de Maternidade Francisca Wanderley de Oliveira e de três postos de saúde.

Religião[editar | editar código-fonte]

O Município é sede da Paróquia Sagrado Coração de Jesus (Tendo como Pároco Pe. José Roberto Jerônimo) subordinada diretamente à Diocese de Cajazeiras e à Santa Sé. Na cidade encontra-se também a Igreja Batista da Vida, Assembléia de Deus entre outras localizadas por todo o Município.

De acordo com o censo de 2010 a população de Santa Cruz é 95.2% Católica Apostólica Romana e 4.8% Evangélica. [3]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. a b «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.