Santa Lucia alle Botteghe Oscure

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Igreja de Santa Lúcia nas Lojas Escuras
Santa Lucia alle Botteghe Oscure
Gravura antiga com a igreja bem em frente.
Fim da construção 1630
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Roma
Geografia
País Itália
Região Roma
Local Rione Pigna
Coordenadas 41° 53' 41.9" N 12° 28' 40.9" E
Notas: Demolida entre 1938 e 19412

Santa Lucia alle Botteghe Oscure ou Igreja de Santa Lúcia nas Lojas Escuras era uma igreja de Roma, Itália, localizada no rione Pigna, na esquina da via dell’Arco dei Ginnasi e a via delle Botteghe Oscure, demolida para permitir o alargamento desta última. Era dedicada a Santa Lúcia.

História[editar | editar código-fonte]

Antigos catálogos medievais atestam a existência neste rione de uma igreja dedicada a Santa Lúcia com diversos cognomes: "de Apothecis", "in apothecis oscuris", "iuxta arcum obscurum", "delle Pontiche oscure", "alle botteghe oscure" e "de calcarario". São referências aos arcos do Circo Máximo ou aos fornos de cal, utilizados para obter cal a partir do mármore, concentrados na região. A igreja medieval foi completamente reconstruída pelo cardeal Domenico Ginnasi em 1630, vizinha de um colégio, de onde vem o seu nome no século XVII, Santa Lucia dei Ginnasi.

Era decorada com pinturas da sobrinha do cardeal, Caterina Ginnasi, e, entre elas, são conhecidas "Martírio de Santa Lúcia", no altar-mor, "Última Ceia" e "São Brás Mártir".

A igreja foi demolida entre 1938 e 1941 para permitir o alargamento da via delle Botteghe Oscure e dela não restou quase nada, somente uma Madonnina no alto do portal da igreja, que foi incorporado ao novo edifício na via delle Botteghe Oscure. Uma parte do mosteiro (hoje ocupado pelos "Mestres Pios Filipinos"; em italiano: Maestre pie Filippini), inclusive o portal de 1585 de Ottavio Mascherino, não foi afetado pelas obras. O que restou do interior, incluindo algumas telas de Caterina Ginnasi, estão na capela do Palazzo Ginnasi (uma reconstrução moderna do antigo palácio).

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]