Santa Muerte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Santa Muerte
Santa Muerte.
Senhora da Noite, Senhora das Sombras
Veneração por Catolicismo sincrético mexicano
Beatificação
Canonização
Festa litúrgica Dia dos Mortos
(2 de novembro)
Atribuições Esqueleto (Catrina) com gadanha e globo
Padroeira Comerciantes ilegais, presos, pobres, narcotraficantes
Gloriole.svg Portal dos Santos

Santa Muerte (em português: Santa Morte) é uma figura sagrada venerada no México, provavelmente um sincretismo entre crenças católicas e mesoamericanas.[1] A cultura mexicana mantém desde a era pré-colombiana uma certa reverência em relação à morte,[2] manifestada em celebrações sincréticas como o Dia dos Mortos.[3] Entre os elementos da celebração está o uso de esqueletos para lembrar as pessoas de sua mortalidade, os quais são adornados, muitas vezes, com terços e rosários, elementos do catolicismo.[4]

A Santa Muerte geralmente aparece como uma figura esquelética, vestida com um longo manto (um esqueleto sob um manto) e carregando um ou mais objetos, normalmente uma gadanha e um globo. O manto costuma ser branco, mas representações da figura variam significantemente de pessoa a pessoa conforme o pedido do devoto ou do ritual a ser apresentado.[5] Como o culto à Santa Muerte era clandestino até recentemente, a maioria das preces e outros rituais eram feitos de forma privada, em casa.[4] Entretanto, nos últimos dez anos, a veneração tornou-se mais pública, especialmente na Cidade do México. O culto é condenado pela Igreja Católica no país, mas está firmemente entranhado nas tradições das classes baixas e marginalizadas do México.[1] O número de fiéis de Santa Muerte cresceu nos últimos vinte anos, chegando a aproximadamente dois milhões de seguidores,[2] além de atravessar fronteiras, alcançando as comunidades mexicanas dos Estados Unidos.[3]

Origens[editar | editar código-fonte]

De forma similar a outras culturas pelo mundo, deidades pré-cristãs no México são algumas vezes sincretizadas como santos. Por outro lado, na Espanha, a expressão santa muerte pode ser simplesmente interpretada como "a santa morte". Desta forma, Santa Muerte pode ser simplesmente uma representação da reinterpretação folclórico-religiosa da prática da Igreja Católica Romana de orar para receber um morto em estado de graça.[6]

Santa Muerte é também venerada pela Iglesia Católica Tradicionalista Mexicana-Estadounidense, uma Igreja sem relação com a Igreja Católica Romana.[7]

Aparência[editar | editar código-fonte]

Santa Muerte é geralmente vestida como o anjo da morte, carregando uma gadanha e uma balança (que pode ser reminiscente de São Miguel). Ela também pode estar vestida com um manto vermelho e uma coroa dourada; nesta forma, a veem como uma variação da Virgem Maria.[carece de fontes?]

Estátuas de Santa Muerte são confeccionadas em vermelho, branco, verde e preto, para o amor, sorte, sucesso financeiro e proteção. Oferendas à Santa Muerte incluem rosas, maconha, cigarros, frutas, doces e tequila. Santuários em homenagem à Santa Muerte são adornados com rosas-vermelhas, cigarros e garrafas de tequila, e velas queimam em adoração. Por todo o México e em parte dos Estados Unidos (especialmente em comunidades de imigrantes mexicanos), são vendidos itens como cartas, medalhas e velas relacionados à santa.[8] Santa Muerte é frequentemente tomada por padroeira por traficantes, sequestradores e outros criminosos, ou por pessoas que vivem em comunidades violentas.[9] Muitos dos altares dedicados a La Santísima Muerte podem ser encontrados ao longo das estradas no nordeste do México, e foram construídos por traficantes.[10]

Destruição de altares[editar | editar código-fonte]

Em 24 de março de 2009, autoridades mexicanas destruíram 30 capelas dedicadas à Santa Muerte nas cidades de Nuevo Laredo e Tijuana, em resposta às suas fortes associações com traficantes de drogas e a pedido de moradores locais.[11] José Manuel Valenzuela Arce, um pesquisador do Colegio de la Frontera Norte, fez um comentário sobre a ação: "a destruição dessas capelas não vai diminuir em nada o crime... Alguém que está indo cometer um crime poderia ir tanto a uma capela de Santa Muerte quanto a uma igreja católica, ou simplesmente não ir a lugar nenhum".[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Santa Muerte

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b "Santa Muerte: The New God in Town". Time.com, 16 de outubro de 2007
  2. a b "El culto a la Santa Muerte: un estudio descriptivo". Revista Psichologia
  3. a b "'Saint Death' comes to Chicago". Chicago Tribune
  4. a b "El culto a la Santa Muerte". El Universal
  5. El libro de la Santa Muerte. Cidade do México: Editores Mexicanos Unidos, S.A.. pp. 13–18. ISBN 978-968-15-2040-3
  6. Santa Muerte: The New God in Town. Time. 16-10-2007.
  7. Mexicanos fazem marcha em prol da Santa Morte. UOL Notícias. 15-5-2005.
  8. 'Saint Death' comes to Chicago. The Chicago Tribune. 30-9-2007.
  9. Com a imagem de uma caveira, mexicanos reverenciam 'Santa Muerte'. Globo G1 Notícias. 5-4-2009.
  10. Saint of Death draws followers in Mexico. TheWorld.org. 2-3-2009.
  11. Derriban 30 capillas de la Santa Muerte. El Diario. 24-3-2009.
  12. New front in war on drug gangs. Sign On San Diego. 29-3-2009.