Santa Rita de Ibitipoca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Santa Rita de Ibitipoca
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico ibitipoquense
Localização
Localização de Santa Rita de Ibitipoca em Minas Gerais
Localização de Santa Rita de Ibitipoca em Minas Gerais
Santa Rita de Ibitipoca está localizado em: Brasil
Santa Rita de Ibitipoca
Localização de Santa Rita de Ibitipoca no Brasil
Mapa de Santa Rita de Ibitipoca
Coordenadas 21° 33' 46" S 43° 54' 54" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Ibertioga, Piedade do Rio Grande, Santana do Garambéu, Lima Duarte, Bias Fortes, Antônio Carlos
Distância até a capital 241 km
História
Fundação 30 de dezembro de 1962
Administração
Prefeito(a) José Resende Nogueira (PSC, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 324,070 km²
População total (Censo IBGE/2010[3]) 3 583 hab.
Densidade 11,06 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 36235-000 a 36239-999[1]
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,69 médio
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 25 516,666 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 6 627,71
Outras informações
Padroeiro(a) Santa Rita de Cássia[6]
www.santaritadeibitipoca.mg.gov.br (Prefeitura)
santaritadeibitipoca.cam.mg.gov.br (Câmara)

Santa Rita de Ibitipoca é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil. Sua população estimada em 2004 era de 3 736 habitantes.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Ibitipoca" é um termo de origem tupi que significa "montanha estourada", "serra fendida", através da junção dos termos ybytyra ("montanha") e pok ("estourar")[7][8].

A denominação Ibitipoca, segundo estudiosos, é nome tupi e pode ser interpretado em três versões: "serra que estoura", "casa na serra", “serra fendida", que fazem alusão a raios e trovões na serra de Ibitipoca (MG).

História[editar | editar código-fonte]

Santa Rita de Ibitipoca - município criado pela lei nº 2.764, de 30 de dezembro de 1962, desmembrado do de Bias Fortes, fica na Zona da Mata e consta de dois distritos: Bom Jesus do Vermelho e Paraíso Garcia. Na primeira metade do séc. XVIII, com a abertura do Caminho Novo, ligando a província de Minas Gerais ao Rio de Janeiro, toda a região passou a ser mais movimentada. Pousos e povoados foram surgindo. Dos primeiros moradores o povoadores, temos notícias de João Esteves e Felipe Dutra, que obtiveram sesmarias a 8 de junho de 1744, assinadas por Gomes Freire de Andrada. Ao requererem a sesmaria, alegaram ser moradores "em Santa Rita, distrito de Botipoca, freguesia da Borda do Campo, comarca do Rio das Mortes".

O arraial que se formou em redor da capela de Santa Rita de Cássia, no município de Barbacena, foi elevado a freguesia em 21 de outubro de 1826.

Em 17 de dezembro de 1938, ao ser criado o município de Bias Fortes, passou a integrar o novo município, quando teve sua denominação mudada para Ibitipoca. Em 1962, foi o distrito elevado a município, com o nome de Santa Rita do Ibitipoca. Foi a paróquia suprimida pela lei nº 52, de 9 de abril de 1836; e restaurada pela lei nº 138, de 3 de abril de 1839. Em 1831, segundo o senso organizado pelo juiz de paz do distrito, havia 649 livres, 610 cativos, num total de 1259 moradores. O nome Santa Rita é devido a imagem da santa que veio junto aos imigrantes italianos e fixaram residência, trazendo a devoção à santa das causas impossíveis.

A bandeira do município foi idealizada por Jaime Chagas, Lourdes Marília Guilarducci Chagas e Luíza Adélia Bertolla.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Santa Rita está situada próxima a Serra de Ibitipoca e a Água Santa – locais de belíssimos atrativos turísticos naturais. Está a 241 km de distância da capital mineira – Belo Horizonte.

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 11. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  7. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm
  8. http://www.ferias.tur.br/informacoes/2952/conceicao-do-ibitipoca-mg.html

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.