Santificação do Nome de Deus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Kidush HaShem (do hebraico קידוש השם Santificação do Nome [de Deus]) é um preceito do Judaísmo que deve ser cumprido por todo judeu como expresso na Torá : "Para a santificar o Seu Nome" (Levítico 22:32). Consequentemente, o seu cumprimento envolve não trazer desonra ou vergonha ao nome de Deus (Chillul Hashem): "Nem a profanar o Seu Nome" (Levítico 22:32).[1]

O martírio durante a persecução do imperador Adriano é chamado "Santificação do Nome" no Talmud babilónico,Trat. Berachot, 20a e Midrash Tehillim.[2]

Referências

  1. Bruce Wilkinson & Kenneth Boa Descobrindo a Bíblia 44 "O Propósito das Leis de Santificação do Povo. ... Lei do Nome de Deus Santificado.""
  2. Craig A. Evans, James A. Sanders, The function of scripture in early Jewish and Christian tradition, 1998, p. 218 "R. 2.7, em b. Berachot 20a e Midr. Teh."

Ver[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.