Onésimo de Bizâncio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Santo Onésimo)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Onésimo.
Santo Onésimo de Bizâncio
Santo Onésimo
Bispo de Bizâncio e Apóstolo; Mártir
Nascimento  em Frígia, na Ásia Menor
Morte c. 68[1] em Roma
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 16 de fevereiro (no calendário juliano)
28 de fevereiro (no calendário gregoriano)
Gloriole.svg Portal dos Santos

Onésimo de Bizâncio (em grego: Ὀνήσιμος, que significa "útil") foi um escravo romano de Filémon, um cristão. Ele também é considerado como sendo o bispo de Bizâncio entre 54 e 68[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Após um período, Onésimo transgrediu contra Filémon e fugiu para o local onde Paulo estava aprisionado (provavelmente Roma ou Éfeso) para escapar a punição pelo roubo que havia cometido.[2] Lá, ele ouviu a pregação de Paulo e se converteu ao cristianismo. O apóstolo, tendo antes convertido também Filémon, reconciliou os dois e escreveu uma carta para ele (que hoje é parte do Novo Testamento com o nome de Epístola a Filémon[3]). Nela, se lê:

Rogo-te por meu filho Onésimo, que eu gerei nas minhas prisões, o qual outrora te foi inútil, mas agora é útil a ti e a mim; e eu to envio a ele que é meu próprio coração. Eu quisera tê-lo perto de mim, para que me servisse em teu lugar nas prisões do Evangelho, mas nada quis fazer sem a tua aprovação, para que o teu benefício não fosse como por necessidade, mas da tua livre vontade. Talvez por isso ele se apartasse de ti por algum tempo, para que tu o recuperasses para sempre; não mais como servo, mas em vez de servo, como irmão amado, de mim principalmente e mais ainda de ti, quer na carne quer no Senhor.
 

Por causa desta epístola de Paulo, Filémon aceitou de volta Onésimo como seu irmão e o libertou da escravidão. Ainda que seja um fato contestado, é possível que este Onésimo seja o mesmo que foi consagrado bispo pelos apóstolos e aceitou a sé episcopal de Éfeso, sucedendo a Timóteo.

Morte[editar | editar código-fonte]

Segundo a tradição cristã, durante o reinado do imperador romano Domiciano e a perseguição de Trajano (portanto entre os anos 81 e 117, neste caso ficando fora da linha sucessória de patriarcas de Constantinopla como esta é relatada), Onésimo foi preso em Roma e martirizado por apedrejamento e depois decapitado [4] (ou teve seus ossos quebrados[1]).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Onesimus» (em inglês). Site oficial do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla. Consultado em 2 de abril de 2011 
  2. «Santo Onésimo» (em inglês). Catholic Forum. Consultado em 2 de abril de 2011 
  3. a b Filemom 1:10-16
  4. «Santo Onésimo» (em inglês). Orthodox Church in America. Consultado em 2 de abril de 2011 
Onésimo de Bizâncio
(54 - 68)
Precedido por: Cruz ortodoxa.png
Lista dos patriarcas ecumênicos de Constantinopla
Sucedido por:
Estácio 3.º Policarpo I