Santuário (Saint Seiya)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Santuário (聖域サンクチュアリ, Sankuchuari?) é um local fictício do mangá Saint Seiya, conhecido nos países lusófonos como Os Cavaleiros do Zodíaco, de autoria de Masami Kurumada, e posteriormente adaptado para anime[1] .

É também o centro da organização com o mesmo nome, que representa a Ordem dos Cavaleiros da deusa Athena, no mangá.

A Organização[editar | editar código-fonte]

A líder do Santuário é a própria deusa Athena, em uma de suas reencarnações humanas. No entanto, como Athena desce do Olimpo para viver entre os homens apenas a cada cerca de 200 anos, a função é deixada para o Mestre supremo do Santuário, o segundo em comando, que ocupa a posição mais elevada da Ordem dos 88 Cavaleiros.

Geografia, localização e estrutura[editar | editar código-fonte]

O Santuário está localizado em uma região extremamente montanhosa, próxima à cidade de Athenas, na Grécia. Inacessível para um ser humano comum, a sua existência é sabida apenas por aqueles envolvidos com o local.

É onde se desenvolve a grande parte do enredo de Saint Seiya, incluindo as edições complementares Next Dimension, Episode.G e The Lost Canvas.

Coliseu[editar | editar código-fonte]

(コロッセオ, Korosseo?) É o primeiro lugar mostrado na história do mangá. Aparece no primeiro episódio, sendo o local onde o protagonista Seiya conquista a sua Armadura de Pégaso e torna-se um Cavaleiro de Bronze. [2] O lugar possui a estrutura clássica de um anfiteatro, sendo usado para treinos, além de torneios e lutas que determinam os detentores das Armaduras de Athena.

Relógio de Fogo[editar | editar código-fonte]

(火時計, Hidokei?) É a estrutura mais proeminente do Santuário, além do Colosso de Athena, sendo uma grande torre com quatro lados iguais, que pode ser vista de qualquer lugar do complexo (de forma semelhante ao Big Ben). Ele possui 12 fogos, que estão sempre apagados. Cada fogo representa um signo do zodíaco, queimando por uma hora se o relógio for aceso. Na história, os doze fogos representam as doze horas que um oponente possui para passar pelos 12 Templos Zodiacais e alcançar o Colosso de Athena. [3]

Doze Casas[editar | editar código-fonte]

(十二宮, Jūnikyū?, lit. "Doze Templos") Ocupam a maior parte do Santuário, consistindo em 12 grandes edificações que representam, cada uma, um dos 12 signos do zodíaco. [4] Os templos foram construídos em tempos mitológicos, assim como todo o Santuário, em arquitetura grega antiga. Eles estão alinhados entre os picos, declives e arestas das montanhas, um em seguida do outro, conforme o zodíaco, sendo conectados por grandes escadarias lineares, que levam ao templo seguinte e, no final do caminho, ao Colosso de Athena.

Cada Casa é protegida por um dos 12 Cavaleiros de Ouro, que são os mais fortes defensores de Athena. Além disso, estas fortalezas são abençoadas pelo cosmo-energia da Deusa Athena, que serve como barreira para que ninguém possa chegar à sua morada sem, obrigatoriamente, passar por todas as Casas antes e impedindo o uso da velocidade da luz ou qualquer outra técnica de ultra-velocidade ou teleporte.

Salão do Grande Mestre[editar | editar código-fonte]

(教皇の間, Kyōkō no Ma?) Está localizado próximo do ponto mais alto do Santuário, acima das 12 casas do zodíaco. Possui um grande salão e serve como residência do Mestre e também de Athena, usado para reuniões sendo o local mais protegido de todos. [5] Na história, o Grande Mestre é sempre um Cavaleiro de Ouro escolhido por Athena, sendo geralmente o mais poderoso e justo entre eles.

Colosso de Athena[editar | editar código-fonte]

(アテナの彫像, Atena no Chōzō?) Também conhecido como Estátua de Athena, é uma monumental estátua da deusa protetora do Santuário, localizada no ponto mais alto deste, logo após o Templo do Grande Mestre. [6] [7] Ela é acessível somente ao Mestre, que também a protege. A princípio, parece servir apenas como um símbolo da deusa. No entanto, o local esconde grandes segredos desde as Eras mitológicas.

Star Hill[editar | editar código-fonte]

(スターヒール, Sutā Hīru?) É uma colina muito alta e de difícil acesso, no topo há uma construção semelhante a um templo. [8] Durante a saga do santuário, Marin de Águia vai até o topo de Star Hill e encontra um corpo do Mestre Shion [9] (no anime, é o corpo do Mestre Arles).

No mangá The Lost Canvas, o mestre Sage vai ao local para interpretar as estrelas e prever o futuro.

Cemitério dos Cavaleiros[editar | editar código-fonte]

(聖闘士セイントの墓場, Seinto no Hakaba?) É o local de descanso eterno para os Cavaleiros falecidos. Durante a saga de Hades é incendiado pelos cavaleiros de bronze menores a mando de Shaina de Serpentário, para evitar que mais cavaleiros sejam ressuscitados pelo deus do submundo. [10]

No Episode.G, foi palco do combate entre Camus de Aquário e os soldados subordinados ao Titã Hyperion. [11]

Referências

  1. CavZodiaco Pesquisa em 07/09/14
  2. Saint Seiya, vol. 1, capítulo 1, por Masami Kurumada
  3. Saint Seiya, vol. 8, capítulo 28, por Masami Kurumada
  4. Saint Seiya, vol. 8, capítulo 29, por Masami Kurumada
  5. Saint Seiya, vol. 19, capítulo 69, por Masami Kurumada
  6. Saint Seiya, vol. 8, capítulo 29, por Masami Kurumada
  7. Saint Seiya: Episode.G, vol. 1, capítulo 4, por Megumu Okada
  8. Saint Seiya, vol. 12, capítulo 43, por Masami Kurumada
  9. Saint Seiya, vol. 13, capítulo 45, por Masami Kurumada
  10. Saint Seiya, vol. 19, capítulo 68, por Masami Kurumada
  11. Saint Seiya: Episode.G, vol. 2, capítulo 7, por Megumu Okada