Santuário de Nossa Senhora dos Remédios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde maio de 2010).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Santuário de Nossa Senhora dos Remédios
Fachada frontal e parte da escadaria.
Estilo dominante Barroco
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Lamego
Arcebispo D. Jorge Ortiga
Bispo D. António Couto
Património Nacional
Classificação Logotipo Anta Vilarinho PT.png Imóvel de Interesse Público
Data 1984
DGPC 73815
SIPA 3737
Geografia
País  Portugal
Local , LMG.png Lamego
Coordenadas 41° 05' 30.36" N 7° 48' 59.23" O
Santuário de N. Sra. dos Remédios.
Santuário de N. Sra. dos Remédios: altar.

O Santuário de Nossa Senhora dos Remédios localiza-se na freguesia da , cidade e concelho de Lamego, distrito de Viseu, em Portugal.

No topo do monte de Santo Estêvão, o santuário é atualmente parte integrante do panorama da cidade à qual está unido por um escadório cenográfico.

Desde 1984, o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, incluindo a escadaria e parque, está classificado como Imóvel de Interesse Público.[1][2]

História[editar | editar código-fonte]

A devoção popular no local remonta a uma capela, sob a invocação de Santo Estevão, erguida em 1361.

No século XVI, ameaçando ruína, foi demolida (1568), iniciando-se a construção de um novo templo, por iniciativa do bispo de Lamego. Na nova ermida foi depositada uma imagem da Virgem com o Menino.

Com o passar do tempo, a devoção a Santo Estevão diminuiu, substituída pela devoção à Virgem. A devoção dos que a ela recorriam em busca de alívio para as doenças deu origem, por sua vez, à devoção a Nossa Senhora dos Remédios.

O atual santuário foi principiado em 1750, e concluído apenas em 1905.

As suas festas tradicionais, decorrem anualmente de seis a oito de setembro.

Características[editar | editar código-fonte]

O templo apresenta, em sua fachada, traços do estilo barroco e rococó ("rocaille"). A fachada é ladeada por torres sineiras. Em sua construção foi empregada a pedra de granito.

Em seu interior, destacam-se o altar-mor com a imagem da Nossa Senhora dos Remédios esculpida em madeira, e três vitrais com as imagens de Nossa Senhora da Conceição, do Sagrado Coração de Jesus e da Anunciação.

Os dois altares laterais são dedicados aos pais da virgem (São Joaquim e Santa Ana). Numa das paredes do santuário encontram-se painéis de azulejos com cenas da vida da Virgem.

No exterior destaca-se o escadório monumental de acesso ao santuário, com 686 degraus, desenvolvendo-se em nove lances, ornamentados com capelas, estátuas, fontes e obeliscos. Num desses patamares - o chamado "Pátio dos Reis" -, destacam-se as imagens de dezoito reis de Israel, pertencentes à árvore genealógica da Virgem. Na base do escadório encontram-se quatro figuras alusivas às quatro estações do ano.

Árvore de Interesse Público[editar | editar código-fonte]

Desde 1940, um castanheiro (Castanea sativa Miller) localizado junto ao Santuário está classificado como "Árvore de Interesse Público". Segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a árvore com mais de 700 anos já se apresenta seca e foi embelezada por uma hera.[3]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santuário de Nossa Senhora dos Remédios