Sarça ardente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A sarça ardente. Quadro do Museu Hermitage em São Petersburgo

A sarça ardente é um arbusto descrito numa passagem da Bíblia no livro do Êxodo [3:1–4:17] localizado no Monte Horeb. De acordo com a narrativa, o arbusto estava ardendo em chamas, mas não era por elas consumido[1]. No relato bíblico, a sarça ardente é o local onde Moisés foi convocado por Adonai (Deus) para liderar os israelitas fora do Egito em direção à Canaã.

A palavra hebraica usada na narrativa é seneh (סנה), que indica uma planta arbustiva que poderia ser tanto do gênero Rubus como do gênero Acacia[2].

De acordo com o judaísmo, foi em virtude deste acontecimento misterioso que Moisés passou a referir-se ao Senhor Deus, "Ehyeh" (hebraico: אֶהְיֶה ) ou "Ehyeh-Asher-Ehyeh" (hebr: אהיה אשר אהיה "- conforme em Êxodo 3:14) como o que habita na sarça o que fez pela primeira vez durante a bênção das tribos de Israel (Deuteronômio 33:16) (ver: Nomes de Deus no judaísmo).

Muitos estudiosos atribuem a este episódio o fato de os hebreus terem especial apreço pela árvore da Acácia, sendo que todo o mobiliário sagrado do Tabernáculo e, inclusive, a própria Arca da Aliança (que representava a presença de Deus na terra) teve como matéria-prima principal a madeira da sarça (Acacia nilotica, "Shittim") a qual foi indicada a Moisés nas revelações divinas.

Referências

  1. Bíblia online
  2. Cheyne and Black, Encyclopedia Biblica