Sarauaque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sarauaque
砂拉越
சரவாக்
  Estado  
Símbolos
Bandeira de Sarauaque 砂拉越 சரவாக்
Bandeira
Brasão de armas de Sarauaque 砂拉越 சரவாக்
Brasão de armas
Hino Ibu Pertiwiku (Minha Pátria)
Lema "Bersatu, Berusaha, Berbakti"
"Unido, Dedicado, Obediente"
Apelido(s) Terra dos Bicos-de-Corno
Localização
Localização de Sarauaque na Malásia
Localização de Sarauaque na Malásia
País  Malásia
Administração
Capital Kuching
Yang di-Pertua Negeri Abdul Taib Mahmud
Ministro-chefe Adenan Satem
Características geográficas
Área total [1] 124 450 km²
População total (2010) [2] 2 420 009 hab.
Densidade 19,4 hab./km²
Código postal 93xxx a 98xxx
Código de área 082 (Kuching), (Samarahan)
083 (Sri Aman), (Betong)
084 (Sibu), (Kapit), (Sarikei), (Mukah)
085 (Miri), (Limbang), (Marudi), (Lawas)
086 (Bintulu), (Belaga)
Sítio www.sarawak.gov.my
Malásia Act 1963 (documento)
Acordo Relativo à Malásia, em textos em Inglês (documento)

Sarauaque[3] ou Sarawak[4][5] (em malaio: Sarawak) é um dos dois estados da Malásia situados na ilha de Bornéu. Com uma área de 124 450 km², é o maior estado do país em extensão; Sabá, o segundo maior, também em Bornéu, encontra-se a nordeste. Limita ainda com as províncias indonésias de Calimantã Ocidental, ao sul, e Calimantã Oriental, ao leste, e com o Sultanato de Brunei, a nordeste.

Sua capital é a cidade de Kuching.

Com 2 500 000 habitantes (2007), a população de Sarauaque é predominantemente não-muçulmana e multi-étnica.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A explicação mais aceita diz que o nome do Estado deriva da palavra malaia serawak, que significa antimônio[6]. Outra explicação popular é que o nome viria da contração de quatro palavras malaias supostamente proferidas por Pangeran Muda Hashim (tio do Sultão de Brunei), “Saya serah pada awak” (Eu entrego-a a você), quando esse deixou Sarauaque a James Brooke, um explorador inglês, em 1841[6]. Essa última explicação, contudo, apresenta algumas inconsistências. O território já era conhecido como Sarauaque antes da chegada de Brooke, e o termo awak não fazia parte do vocabulário da língua malaia na região antes da formação da Malásia[7].

Sarauaque foi apelidada “Terra dos Calaus”. Esses pássaros são um símbolo cultural importante do povo Dayak, representando para eles o espírito de Deus. Também é dito que se um calau sobrevoa suas casas, ele traz boa sorte à comunidade local. Sarauaque tem 8 das 54 espécies mundiais de calaus, sendo o calau-rinoceronte é a ave-símbolo do Estado[8].

Referências

  1. «Laporan Kiraan Permulaan 2010». Jabatan Perangkaan Malaysia. p. 27. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  2. «Laporan Kiraan Permulaan 2010». Jabatan Perangkaan Malaysia. p. iv. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  3. Parreira 1985, p. 336.
  4. «Malásia». Grande Enciclopédia Universal. 12. Durclub. p. 8264. ISBN 972-747-924-3 
  5. Caetano, Lucília (1986). «Malásia». POLIS - Enciclopédia Verbo da Sociedade e do Estado. 4. Editorial Verbo. p. 30 
  6. a b «"Origin of Place Names – Sarawak"». National Library of Malaysia. 9 de fevereiro de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2019 
  7. Kris, Jitab (23 de fevereiro de 1991). «"Wrong info on how Sarawak got its name"». New Sunday Times. Consultado em 11 de outubro de 2019 
  8. «"The magnificent hornbills of Sarawak"». The Borneo Post. 12 de julho de 2015. Consultado em 17 de janeiro de 2017 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Parreira, Manuela; Pinto, J. Manuel de Castro (1985). Prontuário ortográfico moderno: de fácil consulta, atento às dificuldades e dúvidas de quem escreve. Lisboa: Edições ASA 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sarauaque
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Malásia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.