Sarcophilus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaSarcophilus
Ocorrência: Plioceno - Recente
Sarcophilus harrisii (diabo-da-tasmânia)

Sarcophilus harrisii (diabo-da-tasmânia)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Infraclasse: Marsupialia
Ordem: Dasyuromorphia
Família: Dasyuridae
Subfamília: Dasyurinae
Tribo: Dasyurini
Género: Sarcophilus
F. Cuvier, 1837
Espécie-tipo
Didelphis ursina Harris, 1808
(=Ursinus harrisii Boitard, 1841)
Espécies
Sinónimos
  • Diabolus Gray, 1841
  • Ursinus Boitard, 1841
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Sarcophilus

Sarcophilus é um género de marsupial da família Dasyuridae,[1] mais conhecido pelo seu único membro sobrevivente, o diabo-da-tasmânia.

Nomenclatura[editar | editar código-fonte]

Em 1837, Frédéric Cuvier descreveu o gênero Sarcophilus para a espécie Dasyurus ursinus alegando que ela era mais aparentada ao Thylacinus que ao Dasyurus, porém com características distintivas o suficiente para garantir a descrição do novo gênero.[2] A espécie-tipo desse gênero, Didelphis ursina, descrita por George Harris em 1808,[3] estava com o nome pré-ocupado pela Didelphis ursina descrita por George Shaw em 1800. Em 1841, Pierre Boitard renomeou a espécie para Ursinus harrisii, criando assim um novo gênero.[4] No mesmo ano, George Robert Gray se refere a espécie como Diabolus ursinus.[5] Em 1903, Oldfield Thomas, sem ter conhecimento da substituiçao feita por Boitard, renomeou o Didelphis ursina de Harris para Sarcophilus satanicus,[6] mas em 1913, reconhecendo que o harrisii antecede sua substituição, recombina o Ursinus harrisii para Sarcophilus harrisii, estabelecendo a combinação válida para a espécie.[7] Assim, Ursinus e Diabolus são considerados sinônimos de Sarcophilus de acordo com a lei da prioridade regida pelo Código Internacional de Nomenclatura Zoológica.

Espécies[editar | editar código-fonte]

Três espécies são descritas para o gênero, duas através do registro fóssil, S. laniarius do Pleistoceno e S. moornaensis do Plioceno, e uma recente, S. harrisii. Charles De Vis em 1883, descreveu uma espécie fóssil batizada de Sarcophilus prior, entretanto, uma revisão posterior do espécime, demonstrou uma maior afinidade com a família Vombatidae, mas especificamente com o gênero Vombatus, do que com qualquer membro da família Dasyuridae.[8]

S. laniarius era maior que a espécie contemporânea S. harrisii, pesando mais de 10 quilogramas. A relação entre as três espécies não é clara; alguns propuseram que o S. harrisii possa ser uma versão anã do S. laniarius, outros argumentam que é uma espécie distinta e que os dois possam ter coexistido durante o Pleistoceno.[9]

Referências

  1. GROVES, C. (2005). WILSON, D.E.; REEDER, D.M., : . Mammal Species of the World. A Taxonomic and Geographic Reference 1 3 ed. (Baltimore: Johns Hopkins University Press). pp. 23–37. ISBN 9780801882210. 
  2. CUVIER, F.G. (1837). GEOFFROY SAINT-HILAIRE, É. & CUVIER, F.G., : . Histoire Naturelle des Mammifères. pt. 4 (Paris: Chez A. Belin, Libraire-Éditeur). pp. 1–6. 
  3. HARRIS, G.P.. (1808). "Description of two new Species of Didelphis from Van Diemen's Land". Transactions of The Linnean Society of London 9: 174–78. DOI:10.1111/j.1096-3642.1818.tb00336.x.
  4. BOITARD, P. (1842 [1841]). Le Jardin des plantes. description et murs des mammifères de la Ménagerie et du Muséum d'histoire naturelle (Paris: J. J. Dubochet). p. 290. 
  5. GREY, G (1841). Journals of two expeditions of discovery in north-west and western Australia 2 T. and W. Boone [S.l.] p. 482. 
  6. THOMAS, O.. (1903). "Note on the Technical Name of the Tasmanian Devil". Annals and Magazine of Natural History series 7 11: 289.
  7. THOMAS, O.. (1913). "The Technical Name of the Tasmanian Devil". Proceedings of the Biological Society of Washington 25: 116.
  8. BARTHOLOMAI, A.; MARSHALL, L.G.. (1973). "The identity of the supposed dasyurid marsupial, Sarcophilus prior De Vis, 1883, with comments on other reported "Pliocene" occurrences of Sarcophilus". Memoirs of the Queensland Museum 16 (3): 369-374.
  9. LONG, J.; ARCHER, M.; FLANNERY, T.; HAND, S. (2002). Prehistoric Mammals of Australia and New Guinea: One Hundred Million Years of Evolution (Baltimore: Johns Hopkins University Press). p. 55. ISBN 0801872235. 
Ícone de esboço Este artigo sobre marsupiais, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.