Sauber C35

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sauber C35
Nasr Bahrain 2016.jpg
Visão Geral
Produção 2016
Fabricante Sauber
Modelo
Carroceria Monoposto de corrida
Designer Mark Smith
Eric Gandelin
Ficha técnica
Motor Ferrari 061 1.6 V6 Turbo híbrido
Transmissão Ferrari 8 marchas + 1 reverso semiautomáticos
Dimensões
Comprimento 5.150 mm
Entre-eixos 1.460 mm (Dianteiro)
1.416 mm (Traseiro)
Largura 1.800 mm
Altura 950 mm
Peso 702 kg
Cronologia
Sauber C34
Sauber C36

O C35 é o modelo do carro de corrida da equipe Sauber para a temporada 2016 de Fórmula 1, que será pilotado por Felipe Nasr e Marcus Ericsson.[1]

O C35 será lançado apenas na segunda bateria de testes da pré-temporada no Circuito da Catalunha em Montmeló na Espanha no dia 1 de março, na primeira sessão será utilizado o Sauber C34.[2]

A equipe Sauber que convive com problemas financeiros anunciou pelo twitter do dia 08 de fevereiro que o C35 ja passou no teste de impacto da FIA a noticia e acompanhada por uma foto do bico da asa dianteira com a pintura da temporada passada.[3]

Pré-Temporada[4][editar | editar código-fonte]

Se há uma equipe que tem o que celebrar é a Sauber. Foi a única que iniciou a pré-temporada com o carro do ano passado, por, segundo Felipe Nasr, dificuldades com o orçamento e no recebimento dos equipamentos Ferrari, unidade motriz e sistema de transmissão. Some-se a isso o fato de o novo diretor técnico, Mark Smith, ter concebido um carro novo, não apenas a evolução do limitado monoposto de 2015.

As possibilidades de o C35-Ferrari permanecer algum tempo nos boxes eram maiores do que permitir a Nasr e Ericsson completar elevada quilometragem, exatamente pelo avanço das soluções em relação ao C34. Mas não foi o que aconteceu. A não ser no segundo dia de testes, sexto da pré-temporada, em que Ericsson deu somente 55 voltas, nos outros três dias os dois cumpriram distâncias similares a de outros pilotos já com monopostos de quatro dias de desenvolvimento. Sendo que o sueco ficou parado por causa de problemas na unidade motriz da Ferrari e não do chassi.

Desempenho[editar | editar código-fonte]

A grande dificuldade financeira vivida pela Sauber reflete diretamente no projeto deste ano. Com pouco dinheiro, o time não pôde investir muito no projeto e ainda perdeu metade da pré-temporada. Além disso, não conseguirá desenvolver muito o bólido ao longo do ano.

Estatística[editar | editar código-fonte]

Brasil Felipe Nasr X Suécia Marcus Ericsson
2 Pontos 0
0 Vitórias 0
0 Pole Positions 0
0 Volta Rápida 0
0 Pódios 0
2 Abandonos 3

Resultados na Temporada[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Nu. AUS
Austrália
BHR
Bahrein
CHN
China
RUS
Rússia
ESP
Espanha
MON
Mónaco
CAN
Canadá
EUR
União Europeia
AUT
Áustria
GBR
Reino Unido
HUN
Hungria
ALE
Alemanha
BEL
Bélgica
ITA
Itália
SIN
Singapura
MAL
Malásia
JAP
Japão
EUA
Estados Unidos
MEX
México
BRA
Brasil
UAE
=Emirados Árabes Unidos
Pts Pts da Equipe Pos da Equipe
22 Suécia Marcus Ericsson 9 Ret 12 16 14 12 Ret 15 17 15 Ret 20 18 Ret 16 17 12 15 14 11 Ret 15 0 2 10º
17 Brasil Felipe Nasr 12 15 14 20 16 14 Ret 18 12 13 15 17 Ret 17 Ret 13 Ret 19 15 15 9 16 2

Referências

  1. «Sauber renova contrato de Felipe Nasr e Marcus Ericsson para 2016». Motorsport.com. 23 de julho de 2015. Consultado em 26 de janeiro de 2016 
  2. «Sauber se vinga por calendário adiantado e apresenta carro de 2016 apenas no segundo teste de pré-temporada, diz revista». Grande Prêmio. 18 de janeiro de 2016 
  3. «Pelo Twitter, Sauber anuncia êxito no crash-test da FIA e é mais uma equipe a aprovar carro de 2016». Grande Prêmio. 8 de fevereiro de 2016 
  4. ORICCHIO, Livio (5 de março de 2016). «Livio Oricchio: A Fórmula 1 depois dos testes de pré-temporada. Capítulo 1». Globoesporte.com. Consultado em 5 de março de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre Fórmula 1 é um esboço relacionado ao projeto sobre Fórmula 1. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
|}