Saulo Laranjeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde julho de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Saulo Laranjeira
Nome completo Saulo Pinto Muniz
Nascimento 11 de novembro de 1952 (65 anos)
Pedra Azul, MG
 Brasil
Ocupação Humorista
Ator
Apresentador
Cantor
Narrador
Compositor

Saulo Pinto Muniz (Pedra Azul, 11 de novembro de 1952), mais conhecido como Saulo Laranjeira, é um humorista, ator, apresentador, cantor, narrador e compositor brasileiro.

Saulo é o pai do também ator Tuca Graça.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Idealizador e apresentador do programa televisivo Arrumação, desde 1987, que divulga o trabalho de artistas da autêntica cultura brasileira (músicos, cantores, poetas e contadores de causos) entremeado com apresentação de causos e personagens humorísticos interpretados pelo próprio Saulo.

Dentre tais personagens estão o contador de causos Geraldinho, a Véia Messina, Zé da Silva Pereira, o boêmio Sabiá, Kelé Metaleiro, o sambista Juriti e o bicho grilo Zé Roberto.

Além destes, Saulo ainda interpretou o Deputado João Plenário do programa humorístico do SBT A Praça é Nossa, por mais de 20 anos.

Dentre os principais parceiros ou companheiros de shows de Saulo Laranjeira estão, Elomar Figueira de Mello, Dércio Marques, Titane, Tadeu Franco, Saldanha Rolim, Telo Borges, etc.

Laborioso no resgate e preservação das tradições do sertão, Saulo gravou trabalhos de grandes poetas, a exemplo de Camillo de Jesus Lima, com seu Viola Quebrada - sendo que o personagem João Macambira, deste poema, também integra o rol daqueles personificados pelo artista.

Em 2011, participou como narrador do espetáculo Auto da Catingueira, obra de Elomar Figueira Mello, com gravação de DVD no Grande Teatro Palácio das Artes, tendo com participantes o Grupo Giramundo[1], Xangai e Dércio Marques.

Em 2016 lançou no Teatro Bradesco, o CD e DVD Lua Clareou, com Saulo Laranjeira e Banda - gravado no Grande Teatro do Palácio das Artes. Com arranjos de Ivan Corrêa, Renato Saldanha, e para as canções de Elomar, os arranjos são do seu filho João Omar. O cenário é do fotógrafo Sylvio Coutinho, que tem como tema o mural "Toma de Minas esta Estrada" da artista plástica Yara Tupinambá, e figurino do estilista Ronaldo Fraga.

Em 2016, o ator se afasta do humorístico e vai atuar na novela da Rede Globo Velho Chico[2] mas, devido à inúmeros pedidos aos fãs, anunciou recentemente sua volta à A Praça é Nossa[3].

Principais canções compostas ou interpretadas[editar | editar código-fonte]

  • Lua Clareou
  • Arrumação
  • Beira Mar
  • Campo Branco
  • Viola Quebrada

Trabalhos na Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
2005 Meu Cunhado Governador Zé Roberto
2008 Quando Fui Morto em Cuba José Rocha
2009 A Pedra Iluminada Mundinho
1995-2015, 2017- A Praça É Nossa Deputado João Plenário
2016 Velho Chico Prefeito Raimundo
2017 Filhos da Pátria Figueira

Trabalhos no cinema[editar | editar código-fonte]

Filmes
Ano Título Papel
1998 De Corpo Inteiro Mata
1989 Minas-Texas Augustão

Referências

  1. Girão, Eduardo Tristão (2 de abril de 2011). Sertão universal. Jornal Estado de Minas, Caderno Em Cultura
  2. José Eustaquio Jr (11 de março de 2016). «Dono do personagem mais antigo no ar em A Praça é Nossa, Saulo Laranjeira troca SBT pela Globo». SBTpedia. Consultado em 12 de março de 2016 
  3. Paulo Pacheco (14 de março de 2017). «Após "Velho Chico", Saulo Laranjeira retorna à "Praça": "Volto para casa"... - Veja mais em noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/entretenimento/2017/03/14/apos-velho-chico-saulo-laranjeira-retorna-a-praca-volto-para-casa.htm?cmpid=copiaecola». BOL. Consultado em 15 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]