Savitri Devi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Savitri Devi Mukherji (30 de setembro de 1905 — 22 de outubro de 1982) foi o pseudónimo de Maximiani Portas, uma intelectual e autora francesa de origem grega, italiana e inglesa. A sua obra caracterizou-se fundamentalmente pela defesa dos direitos dos animais, a ecologia profunda, o paganismo indo-ariano, com maior enfoque no Hinduísmo, e o nacional-socialismo. Tornou-se uma figura influente no seio do movimento nacional-socialista após a segunda guerra mundial, tendo-lhe sido atribuído a criação do esoterismo nazi, um ramo moderno do conhecimento do esoterismo ocidental.

Em 1959, Savitri Devi escreve uma das suas mais importantes obras, A Deposição do Homem[1], um manifesto de direitos dos animais que é considerado provocador até por padrões actuais. A autora é talvez mais conhecida pelo seu trabalho, O Relâmpago e o Sol, no qual faz a apologia simultaneamente do Hinduísmo e do Nazismo, sintetizando ambos e proclamando Adolf Hitler como uma manifestação divina, um Avatar de Vishnu[2]. Ela acredita que o Adolf Hitler foi um sacrificio para a Humanidade que levaria ao final do Kali Yuga, tendo este sido induzido por aqueles que ela considerava como as forças do mal, os judeus.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Advertência aos hindus - 1939
  • O lago de lotus - 1940
  • Os indianos não-hindus e a unidade indiana - 1940
  • A eterna mensagem de Akhenaton: uma religião de 3.300 anos de antiguidade - 1940
  • Filho do sol: a vida magnífica de Akhenaton, rei do Egito, contada aos jovens - 1942
  • Um filho de Deus: a vida e a filosofia de Akhenaton - 1946
  • Akhenaton: uma peça de teatro - 1948
  • Desafio - 1953
  • Paulo de Tarso ou cristianismo e judaísmo - 1958
  • Peregrinação - 1958
  • O raio e o sol - 1958
  • A deposição do homem - 1959
  • A verdadeira história da mais inqualificável nacional-socialista - 1961
  • Duro como o aço da Krupp -1963
  • Lembranças e reflexões de uma ariana - 1976
  • Xinto: o caminho dos deuses - 1980

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Elst, Koenraad, The Saffron Swastika: The Notion of "Hindu Fascism", chapter V. "Savitri Devi and the "Hindu-Aryan Myth"" (New Delhi, India: Voice of India, 2001, 2 Vols., ISBN 81-85990-69-7).