Scar (The Lion King)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Taka (Scar)
Personagem fictícia de O Rei Leão
Nome original Taka (Scar)
Nascimento desconhecido
Idade desconhecida
Origem Pedra do Rei, na selva, provavelmente na África
Sexo Masculino
Espécie Leão
Cabelo Preto
Olhos Verdes
Características É maligno e seu objetivo é se tornar rei
Ocupação Rei (por pouco tempo)
Afiliações Híenas
Família Simba (sobrinho), Sarabi (cunhada), Mufasa (irmão), híenas (seu exército) , Kovu (filho adotado), Nuka e Vitani (filhos biológicos), Zira (esposa)
Amigo(s) Híenas
Inimigo(s) Mufasa e Simba
Voz Jeremy Irons
Dublagem Brasil Jorgeh Ramos
Portugal Rogério Samora
Primeira aparição O Rei Leão
Última aparição O Rei Leão 3
Causa da última aparição Apareceu caindo da pedra do rei, prestes a ser devorado pelas hienas
Espécie Leão
Afiliações Híenas
Causa Apareceu caindo da pedra do rei, prestes a ser devorado pelas hienas

Scar é o principal vilão do filme de animação da Disney The Lion King.

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

Scar tem a voz de Jeremy Irons, vencedor do Oscar na Categoria de Melhor Ator por O Reverso da Fortuna em 1991.

Há diversas falas do vilão no filme que são baseadas na carreira do ator nas telonas. Em 1995 Jeremy, foi indicado ao MTV Movie Awards na categoria de Melhor Vilão, por sua personagem em O Rei Leão.

Scar é o 1ª vilão de filmes animados, que mostra a morte direta de um personagem, regendo uma era de vilões realmente maus, e com personificações fortes. Scar foi inspirado no Rei Claudius, o antagonista da peça de William Shakespeare Hamlet, como também possui alusões ao político alemão Adolf Hitler.

Scar, foi desenhado por Andreas Deja, desenhista da Walt Disney Studios, responsável pelos recursos da animação Hércules em 1995, é ganhador do Prêmio Winsor McCay.

Na trama[editar | editar código-fonte]

Depois que Simba nasceu, Scar ficou inconformado por ter sido rejeitado na herança do trono. Scar sempre teve inveja de Mufasa e de seu filhote Simba. Esse ódio até o fez matar seu irmão Mufasa. Logo no início do filme quando o Rei mandou Scar não dar as costas, Scar disse ameaçando o Rei: "Oh não, Mufasa! É melhor você não dar as costas pra mim!" Numa manhã, depois que Mufasa mostra a Simba, todos os limites territoriais do seu futuro reino, o mesmo vai ao encontro do tio. Simba diz que vai ser o rei. Scar faz uma indicação de um lugar onde Mufasa disse para Simba não entrar. Esse era um plano para matar Simba. Depois que as hienas apanharam de Mufasa, Scar aparece e planeja a morte de Mufasa e Simba.

Scar é maquiavélico e concentrado principalmente em ganhar poder, e vai até eliminar qualquer um que vê como concorrente. Ele é muito inteligente sobre como fazer planos malignos, mas sua arrogância contribuiu logicamente à queda de seus planos. Ele também parece ter um grande carisma, capaz de induzir as hienas para seguir o seu plano e mesmo após sua morte ganhar a lealdade fanática de Zira, que descobrimos mais tarde ser sua esposa, com quem teve dois filhos: Nuka e Vitani ( Kovu sendo seu filho adotivo).

A morte de Mufasa[editar | editar código-fonte]

Scar traz Simba ao desfiladeiro, onde as hienas esperam o sinal de Scar para atacarem os gnus para provocarem uma debandada. Scar incentiva o seu sobrinho a praticar o rugido. Simba produz um forte rugido que ecoa em todas as rochas do desfiladeiro. Acontece o estouro da manada. Zazu avisa ao seu amo sobre a debandada. Scar chega a Mufasa, e com cara de preocupação diz ao rei: "Mufasa! Rápido! Debandada no desfiladeiro! E Simba está lá!" Mufasa, preocupado corre até o local onde está o seu filho. Mufasa entra no meio do estouro da manada de gnus e coloca Simba num lugar seguro. Mufasa, já ferido, salta num dos penhasco e o escala. Quando chega perto de Scar, já aflito diz: "Scar! Irmão! Me ajude!" Vendo o irmão pendurado no penhasco, Scar diz: "Vida longa ao rei!", derruba propositalmente Mufasa do penhasco, causando a sua morte. Quando a debandada acaba, Simba dirige-se ao corpo semi-morto do pai. Scar aparece no meio da poeira e acusa o filhote e dá o conselho para simba fugir o mais rápido possível, para bem longe e não voltar mais. Aparecem as hienas e Scar dá a ordem que as mesmas matem o leãozinho. Scar avisa o resto dos leões sobre a morte de Mufasa e a suposta morte de Simba. E cria um elo entre os leões e as hienas.

O reino de Scar[editar | editar código-fonte]

Enquanto Simba está levando uma vida sem preocupações, Scar estava no comando. Seu reino gerou devastação por todas as partes da "Pride Lands" No seu reinado era proibido mencionar o nome de Mufasa em sua presença. Mas a situação no ciclo da vida estava pior. Faltava água e comida. Além disso, Scar era cruel com os seus súditos. A responsável pela caça era Sarabi, rainha-viúva de Mufasa, que por ser a viúva de um rei ainda possuía o direito de ser chamada de rainha, mas agora ela é apenas a rainha-viúva. A rainha-consorte das Terras do Reino agora é Zira, esposa de Scar (apareceu somente no segundo filme mas é implícito neste que ela era a rainha de Scar). Quando Sarabi tentou explicar a Scar que a única chance deles era deixar a Pedra do Reino, Scar enraiveceu e atacou a mãe de Simba.

O regresso de Simba , duelo final e morte[editar | editar código-fonte]

Simba cresceu e se tornou adulto. Quando Nala se encontra com ele, a mesma tenta convencê-lo de suas responsabilidades como rei. Simba rejeita. Após ter sido convencido por Rafiki e pelo pai que aparece nas estrelas, Simba resolve voltar e ve um rastro de destruição no seu antigo lar. Ele suerpreende Scar agredindo sua mãe Sarabi, e mostra-se diante dele. Simba dá a chance para que Scar renuncie mas este acusa Simba da morte de Mufasa e a batalha começa. Hienas e leões travam uma batalha épica. Os aliados de Simba: Timão, Pumba e Rafiki, vão aparecendo pouco a pouco. Simba conversa com Scar, e tentativa de salvar sua pele, Scar mente que a culpa da morte de Mufasa era das hienas, mas sem saber que estas o ouviam. Uma feroz luta se inicia entre os dois com Scar levando vantagem (por ser mais velho e experiente do que Simba em lutas entre leões), mas Simba aproveitou-se de quando Scar iria dar um salto em cima dele, já que Simba estava caído no chão, e o chuta na barriga, isso acaba fazendo com que Scar caia da pedra do rei, eis que surgem as hienas, ferozes por Scar as ter traido, e o matam.

Herdeiros[editar | editar código-fonte]

No segundo filme da trilogia vemos que Scar escolheu um herdeiro para terminar a sua missão de tomar as terras do rei, guiado por Zira, a suposta viúva de Scar, este outro leão, Kovu, teve a missão de matar Simba mas desiste de ser vilão, já que acaba se apaixonando pela filha de Simba, a princesa Kiara, e com isso tornou-se amigo de Simba.

Como sugerido no segundo filme, Zira era uma vez uma leoa que viveu durante o reinado de Scar. Durante este tempo, ela se tornou mãe de três filhotes e a Rainha das Terras do Reino. Enquanto Scar ainda estava vivo, Kovu foi o escolhido para ser o sucessor de Scar (apesar de que Kovu não ter nenhuma lembrança de Scar pois ele era muito pequeno), mas após a morte de Scar, os Renegados foram exilados por Simba por manterem sua lealdade com Scar e se recusarem a reconhecer Simba como rei, o que fez Zira, seus filhotes e amigos e aliados a viverem no exílio.

Além do filhote adotado Kovu, Zira também é mãe de Nuka e Vitani, que supostamente seriam os filhos de Scar e Zira. Kovu foi adotado por Scar pois este era um filhote órfão e após a derrota e suposta morte de Scar, Zira decidiu treinar Kovu para retomar as Terras do Rei pois queria se vingar de Simba. Kovu era o filhote mais novo.

Nuka é o mais velho e é mostrado ser extremamente ciumento com seu irmão adotado, Kovu, por ter sido escolhido por Scar como seu herdeiro, e, portanto, é mostrado sempre invejando o irmão mais novo. Ironicamente, ele é mais parecido com Scar do que Kovu: tanto Scar e Nuka invejam seus irmãos, que foram escolhidos para serem reis. Nuka acreditava que seria o herdeiro perfeito para Scar, mas para a sua infelicidade não foi escolhido, pois foi considerado fraco, sem condições de ser rei, e, sobretudo, uma decepção... Nuka simplesmente não suportava isso, e fazia de tudo para que vissem suas qualidades. Ele parece ser um pouco piromaníaco, gritando "FOGO!" no cemitério de elefantes, e ficou animado quando os exilados tiveram acesso as Terras do Rei. Nuka morreu em uma emboscada fracassada dos exilados em que estes tentaram matar Simba, ele falhou e foi derrubado por um tronco e depois por uma avalanche de troncos de uma represa. Sua última palavra foi "Tentei", que ele disse para sua mãe pois ele tentou provar que poderia matar Simba e vingar Scar (e ao mesmo tempo queria mostrar que ele que deveria ser o rei e o escolhido de Scar).

Vitani foi a segunda a nascer e é uma leoa feroz que sempre coloca seu orgulho em primeiro lugar. Ela é uma leoa confiante em suas habilidades, e pode aparecer confiante demais às vezes. Vitani foi mostrada em gostar de lutar e por querer vingança assim como sua mãe e o irmão mais velho Nuka, como também insultando Nala antes de atacá-la. Embora ela parece considerar Nuka um incômodo, sua morte revela suas verdadeiras emoções com o irmão quando ela chora. Sua profunda conexão com seu grupo lhe permitiu ser a primeira dos exilados a reconhecer a verdade nas palavras de Kiara quando esta enfrentou Simba e Zira em sua batalha final no segundo filme, foi a primeira a a ficar do lado de Kiara e no final do segundo filme passou para o lado do bem.

Backstory[editar | editar código-fonte]

O verdadeiro nome do Scar é Taka, que em Swahili significa "sujo" ou "lixo". No livro A Tale of Two Brothers que conta a história da "adolescência" de Taka e Mufasa.

O príncipe Taka está furioso porque seu irmão Mufasa é escolhido para ser o herdeiro das Terras do Reino(segundo a dublagem), e ele fica ainda mais furioso quando seu pai, o Rei Ahadi, quebra sua promessa de ir caçar com ele, para resolver problemas do Reino.

Então Taka arrasta seu irmão até o lago onde um líder de um rebanho de búfalos chamado Boma se recusava a compartilhar a água. As Terras do Reino estavam sofrendo com a escassez de água e comida. Mufasa estava quase convencendo Boma, quando Taka aparece rugindo e dizendo que Boma deveria ir embora por ordem do Rei Leão, ou Mufasa o novo sucessor iria enfrentá-lo em combate (Taka queria que o búfalo machucasse Mufasa, ele estava implicitamente se aproveitando da situação pois sabia que Mufasa ainda não era forte o suficiente para derrotar um búfalo). Mufasa escapa com a ajuda de Rafiki, mas Boma diz que pegaria Taka.

Mufasa corre de volta para salvá-lo, e encontra Taka sendo atacado pela manada de Boma que acaba por deixá-lo inconsciente com um golpe no rosto. Mufasa pega Taka para fugirem, mas a manada de Búfalos os cerca se preparando para os atacarem.

Mas antes que eles o fizessem, Ahadi aparece com um grande exercito de animais. Eles cercam os Búfalos e terminam o combate. Mais tarde, Rafiki examina Taka e encontra um corte profundo em seu olho esquerdo, que não poderia ser curado. Então Taka pede para ser chamado de Scar (que significa cicatriz) a partir daquele dia, para se lembrar quão tolo ele havia sido por deixar a raiva tomar conta dele.

Scar Broadway[editar | editar código-fonte]

Scar no musical da Broadway não defere muito de seu personagem no filme de animação. Em características psicológicas continua sendo as do filme nutrindo ódio e a inveja de seu irmão Mufasa e sendo característico seu sarcasmo. O figurino do personagem consiste de uma máscara do rosto de Scar sobre a cabeça do ator. Que através de cabos pode movimentar-se de acordo com um controle que encontra-se na mão do ator, durante o espetáculo. Um cajado, que durante a sessão é trocado 3 vezes de acordo com a necessidade.