Scuderia AlphaTauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Itália AlphaTauri-Honda
Logotipo da Scuderia AlphaTauri.png
Nome completo Scuderia AlphaTauri Honda
Sede Faença, Itália
Fundador(es) Dietrich Mateschitz
Chefe de equipe Helmut Marko
(conselheiro da Red Bull GmbH)
Franz Tost
(chefe de equipe)
Graham Watson
(gerente de equipe)
Diretor técnico Jody Egginton
Site oficial scuderiaalphatauri.com
Nome anterior Scuderia Toro Rosso
Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2021
Pilotos 10. França Pierre Gasly[1]
22. Japão Yuki Tsunoda[1]
Pilotos de teste 23. Tailândia Alexander Albon[2]
Chassis AT02[3]
Motor Honda RA621H[4]
Pneus Pirelli
Combustível Mobil 1
Histórico na Fórmula 1
Estreia GP da Áustria de 2020
Último GP GP da Grã-Bretanha de 2021
Grandes Prêmios 26
Campeã de construtores 0
Campeã de pilotos 0
Vitórias 1
Pódios 2
Pole Position 0
Voltas rápidas 0
Pontos 155
Posição no último campeonato
(2020)
7º (107 pontos)

A Scuderia AlphaTauri, comumente conhecida como AlphaTauri e competindo como Scuderia AlphaTauri Honda,[5] é uma equipe e construtor de Fórmula 1 com sede em Faença, na Itália. É uma das duas equipes de Fórmula 1 de propriedade da empresa austríaca de bebidas energéticas Red Bull, a outra sendo a Red Bull Racing. A equipe foi formada, para a disputa da temporada de 2020, após a renomeação da antiga Scuderia Toro Rosso, o nome é derivado da marca de moda da Red Bull, a AlphaTauri.[6][7] De acordo com Franz Tost e Helmut Marko, a Scuderia AlphaTauri não é uma equipe júnior, mas sim uma equipe irmã da Red Bull Racing.[8] A Scuderia AlphaTauri é a terceira equipe a promover uma marca de moda de roupas como construtor da Fórmula 1, depois da Benetton Formula que participou entre 1986 e 2001, antes de ser vendida para a Renault e, da Andrea Moda Formula que participou sem sucesso em 1992.

História[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: Minardi e Scuderia Toro Rosso

As origens da Scuderia AlphaTauri vêm da equipe Minardi, que entrou na Fórmula 1 em 1985. Ela disputou 21 temporadas na Fórmula 1, mas era uma das equipes menos competitivas do esporte sempre disputando lugares entre os últimos colocados, tendo como melhor resultado nos construtores um sétimo lugar na temporada de 1991. nunca alcançou um pódio e terminando em quarto lugar em três corridas.

Após a Minardi disputar 21 temporadas da Fórmula 1, no dia 10 de setembro de 2005, foi anunciada a compra da equipe pela Red Bull GmbH, com os novos proprietários assumiram o espólio da antiga Minardi em 1 de novembro do mesmo ano.[9] Com a equipe sendo rebatizada para "Scuderia Toro Rosso" a partir da temporada de 2006.[6] Porém, após a equipe disputar catorze temporadas sob este nome, em setembro de 2019, a Scuderia Toro Rosso solicitou a alteração do seu nome de construtor para "Scuderia AlphaTauri" para a temporada de 2020. O novo nome faz referência a marca de moda da empresa-mãe Red Bull Gmb.[10] A solicitação foi aprovada pela FIA no mês seguinte.[6]

Temporada de 2020[editar | editar código-fonte]

Um AT01 dirigido por Pierre Gasly durante os testes de pré-temporada da Fórmula 1 de 2020.

Em 12 de novembro de 2019, a equipe confirmou a permanência de Pierre Gasly e Daniil Kvyat para a disputa da temporada de 2020.[11] Com Gasly conquistando a primeira vitória da equipe sob o nome AlphaTauri no Grande Prêmio da Itália.[12]

Temporada de 2021[editar | editar código-fonte]

Mais informações: Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2021

Para a temporada de 2021, A AlphaTauri manteve Pierre Gasly e contratou o japonês Yuki Tsunoda para substituir o russo Daniil Kvyat. Gasly conquistou o primeiro pódio da equipe do ano, garantindo o terceiro lugar no Grande Prêmio do Azerbaijão de 2021.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Resultados em negrito indicam pole position; resultados em itálico indicam volta mais rápida.

Ano Chassi Motor Pneu Piloto 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 Pontos Pos.
2020 AT01 Honda RA620H 1.6 V6 Turbo P AUT EST HUN GBR 70 ESP BEL ITA TOS RUS EIF POR EMI TUR BAR SKR ABU 107 7.º
França Pierre Gasly 7 15 Ret 7 11 9 8 1 Ret 9 6 5 Ret 13 6 11 8
Rússia Daniil Kvyat 12dagger 10 12 Ret 10 12 11 9 7 8 15 19 4 12 11 7 11
2021 AT02 Honda RA621H 1.6 V6 Turbo P BAR EMI POR ESP MON AZE FRA EST AUT GBR HUN BEL PBS ITA RUS TUR JAP EUA CMX SAO AUS ARA ABU 49* 5.º*
França Pierre Gasly 17† 7 10 10 6 3 7 Ret 9 11
Japão Yuki Tsunoda 9 12 15 Ret 16 7 13 10 12 10
Notas

* Temporada ainda em andamento.
† – Os pilotos não completaram a prova, mas foram classificados pois concluíram 90% da prova.

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Scuderia AlphaTauri driver». www.scuderiaalphatauri.com. 16 de dezembro de 2020. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  2. «Meet Alexander». Scuderia AlphaTauri. Consultado em 25 de fevereiro de 2021 
  3. «AlphaTauri é a quarta equipe a confirmar a data de lançamento do carro de 2021 da F1». motorsport.uol.com.br. 4 de fevereiro de 2021. Consultado em 19 de fevereiro de 2021 
  4. «AT02 Fire Up: 8D Audio | Scuderia AlphaTauri». 16 de fevereiro de 2021. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  5. «F1 - 2020 PROVISIONAL ENTRY LIST». FIA. 30 de novembro de 2019. Consultado em 12 de dezembro de 2019 
  6. a b c «Toro Rosso recebe aprovação para mudar de nome em 2020». autosport.com. 16 de outubro de 2019. Consultado em 12 de dezembro de 2019 
  7. «Toro Rosso muda de nome e será Scuderia Alpha Tauri em 2020; FIA e equipes aprovam mudança». F1 Mania. 16 de outubro de 2019. Consultado em 12 de dezembro de 2019 
  8. Delaney, Michael (16 de fevereiro de 2020). «Marko upgrades AlphaTauri from junior to sister bull team». F1i.com (em inglês). Consultado em 24 de fevereiro de 2020 
  9. «Confirmado: Red Bull compra a escuderia Minardi». Uol. 10 de setembro de 2005. Consultado em 12 de dezembro de 2019 
  10. «F1: Toro Rosso pede para mudar nome para AlphaTauri em 2020». autosport.com. 28 de setembro de 2019. Consultado em 12 de dezembro de 2019 
  11. «DRIVER MARKET: Toro Rosso to stick with Kvyat and Gasly in 2020 driver line-up». formula1.com. 12 de novembro de 2019. Consultado em 12 de dezembro de 2019 
  12. «Gasly segura Sainz e vence GP da Itália maluco; Hamilton é punido». motorsport.uol.com.br/. Consultado em 6 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]